Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região precisa acelerar vacinação para proteger os adultos até outubro

André Henriques/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Meta de aplicar primeira dose em todas as pessoas com 18 anos ou mais em quatro meses foi estipulada ontem pelo governo do Estado


Anderson Fattori

03/06/2021 | 05:34


O governo do Estado anunciou ontem que pretende vacinar com a primeira dose toda a população acima de 18 anos até o dia 31 de outubro, desde que não haja atraso no envio de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) por parte da China. De acordo com o calendário, apresentado em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, as pessoas sem comorbidades serão protegidas a partir de 1º de julho. Mas, para que o Grande ABC consiga cumprir a promessa do Estado será preciso receber mais frascos dos imunizantes. Em maio, as sete cidades aplicaram, em média, 7.148 primeiras doses por dia, enquanto que para atingir o objetivo seriam necessárias 9.762 doses.

Caso mantenha os números atuais, as sete cidades do Grande ABC só vão conseguir proteger com a primeira dose a população com 18 anos ou mais, estimada em 2.145.947 pessoas – de acordo com dados da Fundação Seade, vinculada à Secretaria de Economia e Planejamento do Estado e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) –, no dia 25 de dezembro, como o Diário mostrou em 17 de maio. Até ontem 681.698 já haviam sido imunizadas, restando 1.464.249.

“São Paulo vai concluir toda a vacinação da sua população vacinável até o dia 31 de outubro. Originalmente, a nossa previsão era até 31 de dezembro. Agora nós estamos afirmando que até 31 de outubro todos os brasileiros que residem em São Paulo serão vacinados”, afirmou o governador João Doria (PSDB).

A nova data antecipa em dois meses o prazo inicialmente previsto pelo governo de São Paulo para concluir a campanha. A projeção foi calculada pelo PEI (Plano Estadual de Imunização) com base nas perspectivas de disponibilidade de vacinas informada publicamente no site do Ministério da Saúde e considera a primeira dose do esquema vacinal, que é composto por duas doses conforme as bulas dos imunizantes disponíveis no Brasil.

Em julho a campanha será dedicada aos adultos de 55 a 59 anos, entre os dias 1º e 20. Entre 21 e 31 serão imunizados os trabalhadores da educação com idade entre 18 e 44 anos, completando assim a categoria de profissionais de ensino. Para agosto, estão previstas mais duas faixas etárias, zerando o público de 45 a 54 anos. No mês de setembro mais três faixas entram no calendário, alcançando as pessoas com idade entre 30 e 44 anos. A campanha deverá ser finalizada em outubro com as pessoas de 18 a 29 anos – veja datas no calendário acima.

O governo do Estado não definiu prazo para que o público-alvo, ou seja, as pessoas com 18 anos ou mais, receba as duas doses dos imunizantes, completando o esquema vacinal. De acordo com os especialistas, apenas depois de 15 dias do reforço é que o indivíduo pode se considerar protegido do novo coronavírus.
No Grande ABC e em todo o Estado as cidades estão priorizando a aplicação da primeira dose, tanto que a média diária do reforço é de apenas 2.719. Neste ritmo, a população-alvo da região só seria completamente imunizada em 2023, já que apenas 332.884 moradores dos 2.145.947 completaram o esquema vacinal até ontem. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;