Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Europa fecha em alta, com Londres na máxima intraday



06/05/2021 | 13:39


A maior parte das bolsas da Europa encerrou o pregão desta quinta-feira em alta, após um quadro negativo na maior parte do dia, com os índices repercutindo balanços corporativos. A bolsa de Londres liderou os ganhos e fechou na máxima intraday, após o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidir manter sua política monetária acomodatícia, com uma leve mudança no seu programa de compras de ativos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,12%, aos 441,02 pontos. O FTSE 100, de Londres, avançou 0,52%, aos 7.076,17 pontos. A ação da Fresnillo, uma mineradora anglo-mexicana, foi a que mais subiu no índice nesta quinta, em alta de 5,92%, seguindo a trajetória dos contratos de metais básicos na London Metal Exchange (LME).

Principal driver nos mercados europeus nesta quinta, a decisão de política monetária do BoE veio em linha com o projetado por analistas consultados pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Em sinalização lida como um "modesto passo em direção a uma postura menos acomodatícia" pelo Wells Fargo, o BC britânico resolveu diminuir o ritmo das compras semanais dos Gilts - os títulos soberanos do Reino Unido -, de 4,44 bilhões para 3,44 bilhões de libras.

O presidente do BoE, Andrew Bailey, no entanto, ressaltou que a decisão não é uma sinalização de aperto monetário pela entidade, em coletiva de imprensa. Ele ainda rechaçou a possibilidade de diminuir a acomodação antes que a meta de inflação a 2% seja atingida de forma sustentada.

Entre balanços corporativos, a AB InBev registrou lucro no primeiro trimestre de 2021, e o papel da companhia subiu 5,13% em Londres nesta quinta. Já a ação da Volkswagen caiu 2,66% em Frankfurt, mesmo com lucros acima do esperado no mesmo período. A queda, entretanto, não impediu o avanço do índice Dax, da Bolsa de Frankfurt, que fechou em alta de 0,17%, aos 15.196,74 pontos.

Em Paris, a Air France-KLM teve forte recuo, de 2,85%, após divulgar prejuízo bilionário, enquanto a ArcelorMittal subiu 1,54%, com resultados trimestrais opostos ao da companhia aérea. O índice CAC 40 fechou em alta de 0,28%, aos 6.357,09 pontos.

Na Itália, o índice FTSE MIB avançou 0,13%, aos 24.495,07 pontos. Telecom Italia liderou as perdas, em queda de 5,52%, após a Bloomberg noticiar que o governo do país deixará de dar suporte ao plano da companhia de combinar seus ativos de linha terrestre com redes administradas pela rival estatal Open Fiber. A Enel teve leve baixa de 0,06%, antes de divulgar seu balanço corporativo.

O IBEX 35, de Madri, fechou em alta de 0,16, em 8.982,20 pontos, porém o PSI 20, de Lisboa, teve leve queda de 0,01%, aos 5.091,61 pontos.

Investidores observaram ainda indicadores da economia europeia que superaram expectativas de analistas consultados pelo The Wall Street Journal. As vendas no varejo na zona do euro subiram 2,7% em março ante fevereiro, enquanto o índice de gerentes de compras do setor de serviços do Reino Unido teve alta a 61 em abril, de 56,3 no mês anterior. Já as encomendas à indústria alemã cresceram 3,0% entre fevereiro e março.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;