Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Juros curtos sobem e longos recuam com aposta de alta da Selic após ata



26/01/2021 | 09:41


Apesar de o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de janeiro ter ficado abaixo da mediana das estimativas (alta de 0,78%, de 0,81% esperado), os juros curtos sobem e longos recuam refletindo o tom mais hawkish (mais pesado) da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que reforça a visão do mercado de que a Selic pode subir já em março dos atuais 2%. Para André Perfeito, da Necton, a ata reforçou "preocupação significativa do BC com descontrole fiscal".

Um profissional diz que essa aposta de aperto monetário próximo suaviza a pressão com a possibilidade de volta do auxílio emergencial, além de ruídos políticos.

Às 9h16, o DI para janeiro de 2022 subia a 3,43%, de 3,39% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2023 marcava 5,20%, de 5,19%, enquanto o vencimento para janeiro de 2027 caía para mínima de 7,40%, de 7,50% no ajuste anterior.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Juros curtos sobem e longos recuam com aposta de alta da Selic após ata


26/01/2021 | 09:41


Apesar de o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) de janeiro ter ficado abaixo da mediana das estimativas (alta de 0,78%, de 0,81% esperado), os juros curtos sobem e longos recuam refletindo o tom mais hawkish (mais pesado) da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que reforça a visão do mercado de que a Selic pode subir já em março dos atuais 2%. Para André Perfeito, da Necton, a ata reforçou "preocupação significativa do BC com descontrole fiscal".

Um profissional diz que essa aposta de aperto monetário próximo suaviza a pressão com a possibilidade de volta do auxílio emergencial, além de ruídos políticos.

Às 9h16, o DI para janeiro de 2022 subia a 3,43%, de 3,39% no ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2023 marcava 5,20%, de 5,19%, enquanto o vencimento para janeiro de 2027 caía para mínima de 7,40%, de 7,50% no ajuste anterior.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;