Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 26 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Ibovespa encerra aos 113.750,22 pontos, com ganhos de 1,30%



04/12/2020 | 18:41


O Ibovespa sustentou ganhos pela quarta sessão consecutiva firmando a marca dos 113 mil pontos, de 108 mil pontos na segunda-feira. Encerrou aos 11.750,22 pontos, em alta de 1,30%. Só em dezembro, acumula valorização de 4,38%, mas ainda assim, é insuficiente para zerar as perdas deste ano (-1,64%).

Rodrigo Moliterno, sócio e head de renda variável da Veedha Investimentos, diz que a tendência é positiva para os mercados, que têm dado muita ênfase à questão das vacinas, ainda que o número de casos de contaminações e mortes por covid-19 venha aumentando. "O mercado comprou as vacinas friamente, todas elas. Em cima disso está o movimento de otimismo global e local", afirma.

O gestor explica que os agentes estão vendo - diante de dados fortes de recuperação chinesa - que o quanto antes for feita a imunização e as economias voltarem "ao normal", há um exponencial de crescimento forte. "Isso colabora com a onda de otimismo".

No Brasil, as ações ligadas a commodities - diante do rali do minério de ferro e menor produção diária de petróleo - corroboraram com este raciocínio na sessão de hoje e contribuíram muito para a sustentação do índice. Os papéis ordinários da mineradora subiram 3,82% e da petroleira, 3,31%.

Aliado a isso, nos Estados Unidos, o esforço do presidente eleito, Joe Biden, em elevar o montante do novo pacote de estímulos fiscais também contribui para o ânimo e os recursos abundantes no mundo vão se direcionando para o mercado de ações. Os índices Nasdaq e S&P 500 renovaram, inclusive, máximas históricas hoje.

Para Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora, vale chamar atenção ao payroll de novembro abaixo do esperado, o que eleva a expectativa por um programa de estímulo ainda mais expansionista pelo Federal Reserve (Fed).

Ribeiro também destaca a alta a impulsionada pela manutenção do fluxo, que derrubou o dólar. No meio da tarde, operadores relataram a entrada de fluxo externo para a Bolsa, o que fez com que a moeda americana invertesse o sinal para a queda e o real se situasse em linha com demais emergentes, encerrando a sessão em baixa de 0,30%, a R$ 5,1246.

De acordo com a B3, nos dois pregões de dezembro, os ingressos já somam R$ 1,451 bilhão, resultado de compras de R$ 34,808 bilhões e vendas de R$ 33,356 bilhões. Mas, no acumulado de 2020, os estrangeiros retiraram R$ 50,112 bilhões do mercado acionário brasileiro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ibovespa encerra aos 113.750,22 pontos, com ganhos de 1,30%


04/12/2020 | 18:41


O Ibovespa sustentou ganhos pela quarta sessão consecutiva firmando a marca dos 113 mil pontos, de 108 mil pontos na segunda-feira. Encerrou aos 11.750,22 pontos, em alta de 1,30%. Só em dezembro, acumula valorização de 4,38%, mas ainda assim, é insuficiente para zerar as perdas deste ano (-1,64%).

Rodrigo Moliterno, sócio e head de renda variável da Veedha Investimentos, diz que a tendência é positiva para os mercados, que têm dado muita ênfase à questão das vacinas, ainda que o número de casos de contaminações e mortes por covid-19 venha aumentando. "O mercado comprou as vacinas friamente, todas elas. Em cima disso está o movimento de otimismo global e local", afirma.

O gestor explica que os agentes estão vendo - diante de dados fortes de recuperação chinesa - que o quanto antes for feita a imunização e as economias voltarem "ao normal", há um exponencial de crescimento forte. "Isso colabora com a onda de otimismo".

No Brasil, as ações ligadas a commodities - diante do rali do minério de ferro e menor produção diária de petróleo - corroboraram com este raciocínio na sessão de hoje e contribuíram muito para a sustentação do índice. Os papéis ordinários da mineradora subiram 3,82% e da petroleira, 3,31%.

Aliado a isso, nos Estados Unidos, o esforço do presidente eleito, Joe Biden, em elevar o montante do novo pacote de estímulos fiscais também contribui para o ânimo e os recursos abundantes no mundo vão se direcionando para o mercado de ações. Os índices Nasdaq e S&P 500 renovaram, inclusive, máximas históricas hoje.

Para Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora, vale chamar atenção ao payroll de novembro abaixo do esperado, o que eleva a expectativa por um programa de estímulo ainda mais expansionista pelo Federal Reserve (Fed).

Ribeiro também destaca a alta a impulsionada pela manutenção do fluxo, que derrubou o dólar. No meio da tarde, operadores relataram a entrada de fluxo externo para a Bolsa, o que fez com que a moeda americana invertesse o sinal para a queda e o real se situasse em linha com demais emergentes, encerrando a sessão em baixa de 0,30%, a R$ 5,1246.

De acordo com a B3, nos dois pregões de dezembro, os ingressos já somam R$ 1,451 bilhão, resultado de compras de R$ 34,808 bilhões e vendas de R$ 33,356 bilhões. Mas, no acumulado de 2020, os estrangeiros retiraram R$ 50,112 bilhões do mercado acionário brasileiro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;