Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Reta final da eleição, temperatura sobe


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

24/11/2020 | 00:00


A semana final do segundo turno em Diadema e em Mauá teve início com as campanhas dos candidatos que figuram na reta final apostando fortemente na desconstrução da imagem dos rivais. José de Filippi Júnior (PT) e Taka Yamauchi (PSD), em Diadema, e Atila Jacomussi (PSB) e Marcelo Oliveira (PT), em Mauá, não pouparam críticas aos adversários. As coordenações das empreitadas não escondem que o cenário eleitoral nos dois municípios está apertado. Filippi foi ao segundo turno com 46%, mas vê o pessedista apostar no antipetismo. Esse fenômeno que Atila tenta atrelar em Marcelo, que rebate sobre as acusações da Operação Prato Feito contra o socialista.

Visita
O presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de São Caetano, Alexandre Damasio Coelho, foi recebido ontem pelo diretor superintendente do Diário, Marcos Sidnei Bassi. Eles conversaram sobre modelos de parcerias em negócios e serviços.

Definição – 1
Em Mauá, a despeito da crise interna, o PDT deliberou pelo apoio ao candidato do PT no segundo turno, Marcelo Oliveira. Coordenador regional do partido, Júnior Orosco argumentou que a decisão foi pela figura de Marcelo. “O Marcelo nunca esteve atrelado a casos de corrupção”, discorreu. O apoio a Marcelo deflagrou celeuma no PDT depois que o prefeiturável da sigla, Donisete Braga, anunciou que estaria no palanque do petista. Orosco declarou, anteriormente, que Donisete havia tomado lado sem discussão interna. Houve troca de farpas públicas. Sinal de que, passada a eleição, haverá rompimento.

Definição – 2
O coordenador regional do PDT, Júnior Orosco, avisou, porém, que não vai haver punição para filiados que seguiram outro caminho. É o caso do vereador Tchacabum (PDT). O parlamentar, que não conquistou a reeleição, embarcou de cabeça na campanha de Atila Jacomussi (PSB). Adesivou carros de seus aliados e até convocou ato para pedir votos ao socialista.

Vereador tucano
O vereador eleito Eugênio Rufino (PSDB) declarou apoio à tentativa de reeleição do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB). O outro parlamentar eleito pelo tucanato, Edval da Farmácia se mantém silêncio sobre a corrida eleitoral.

PSDB neutro
O diretório do PSDB de Mauá anunciou na noite de ontem que ficará neutro no segundo turno. Seu candidato, José Roberto Lourencini, vai apoiar Atila Jacomussi (PSB)

Mais adesões
Ainda pelo lado da campanha de Marcelo Oliveira (PT) à Prefeitura de Mauá, dois prefeituráveis neste pleito anunciaram apoio ao petista, casos de André Sapanos (Psol) e Amanda Bispo (UP). Marcelo já tinha obtido adesão de Mauro Roman (PRTB) na semana passada.

Ligação
O deputado federal Alex Manente (Cidadania) tem ligado para vereadores eleitos e reeleitos, além de lideranças que não conquistaram mandato, mas foram bem votadas. Porém, os contatos não têm sido bem aceitos. Muitos reclamam que a ligação aparece com quatro anos de atraso, quando Alex perdeu na eleição à Prefeitura de São Bernardo e optou por dissipar seu grupo político. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reta final da eleição, temperatura sobe

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

24/11/2020 | 00:00


A semana final do segundo turno em Diadema e em Mauá teve início com as campanhas dos candidatos que figuram na reta final apostando fortemente na desconstrução da imagem dos rivais. José de Filippi Júnior (PT) e Taka Yamauchi (PSD), em Diadema, e Atila Jacomussi (PSB) e Marcelo Oliveira (PT), em Mauá, não pouparam críticas aos adversários. As coordenações das empreitadas não escondem que o cenário eleitoral nos dois municípios está apertado. Filippi foi ao segundo turno com 46%, mas vê o pessedista apostar no antipetismo. Esse fenômeno que Atila tenta atrelar em Marcelo, que rebate sobre as acusações da Operação Prato Feito contra o socialista.

Visita
O presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de São Caetano, Alexandre Damasio Coelho, foi recebido ontem pelo diretor superintendente do Diário, Marcos Sidnei Bassi. Eles conversaram sobre modelos de parcerias em negócios e serviços.

Definição – 1
Em Mauá, a despeito da crise interna, o PDT deliberou pelo apoio ao candidato do PT no segundo turno, Marcelo Oliveira. Coordenador regional do partido, Júnior Orosco argumentou que a decisão foi pela figura de Marcelo. “O Marcelo nunca esteve atrelado a casos de corrupção”, discorreu. O apoio a Marcelo deflagrou celeuma no PDT depois que o prefeiturável da sigla, Donisete Braga, anunciou que estaria no palanque do petista. Orosco declarou, anteriormente, que Donisete havia tomado lado sem discussão interna. Houve troca de farpas públicas. Sinal de que, passada a eleição, haverá rompimento.

Definição – 2
O coordenador regional do PDT, Júnior Orosco, avisou, porém, que não vai haver punição para filiados que seguiram outro caminho. É o caso do vereador Tchacabum (PDT). O parlamentar, que não conquistou a reeleição, embarcou de cabeça na campanha de Atila Jacomussi (PSB). Adesivou carros de seus aliados e até convocou ato para pedir votos ao socialista.

Vereador tucano
O vereador eleito Eugênio Rufino (PSDB) declarou apoio à tentativa de reeleição do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB). O outro parlamentar eleito pelo tucanato, Edval da Farmácia se mantém silêncio sobre a corrida eleitoral.

PSDB neutro
O diretório do PSDB de Mauá anunciou na noite de ontem que ficará neutro no segundo turno. Seu candidato, José Roberto Lourencini, vai apoiar Atila Jacomussi (PSB)

Mais adesões
Ainda pelo lado da campanha de Marcelo Oliveira (PT) à Prefeitura de Mauá, dois prefeituráveis neste pleito anunciaram apoio ao petista, casos de André Sapanos (Psol) e Amanda Bispo (UP). Marcelo já tinha obtido adesão de Mauro Roman (PRTB) na semana passada.

Ligação
O deputado federal Alex Manente (Cidadania) tem ligado para vereadores eleitos e reeleitos, além de lideranças que não conquistaram mandato, mas foram bem votadas. Porém, os contatos não têm sido bem aceitos. Muitos reclamam que a ligação aparece com quatro anos de atraso, quando Alex perdeu na eleição à Prefeitura de São Bernardo e optou por dissipar seu grupo político. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;