Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Demarchi sobe tom contra PT e PSDB por corrupção

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Candidato do PSL associa principais adversários a investigações de escândalos: ‘Sou a alternativa’


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

29/10/2020 | 00:01


Nome de oposição à Prefeitura de São Bernardo, o vereador Rafael Demarchi (PSL) elevou ontem o tom contra seus principais rivais no pleito de 15 de novembro. Em atividade de campanha no Taboão, ele associou o atual prefeito e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB), e o ex-chefe do Executivo Luiz Marinho (PT), que também disputa a cadeira, a supostos escândalos de corrupção.

“São Bernardo não merece estar todo dia na capa dos jornais com notícias negativas sobre a atuação de seus prefeitos. Nos últimos 12 anos, o que mais se ouviu da cidade foram operações policiais de busca e apreensão em endereços ligados à Prefeitura ou a pessoas muito próximas ao Executivo”, disse Demarchi. “Quantos auxiliares diretos do Orlando e do Marinho foram alvos de investigações?”

Durante conversa com eleitores e apoiadores, Demarchi lembrou de polêmicas envolvendo o atual prefeito, a quem chamou várias vezes de “Orlando Merenda”, em alusão à Operação Prato Feito, que apura suspeita de fraude em contratos de refeições para alunos da rede municipal.

Em 2018, MPF (Ministério Público Federal) e PF (Polícia Federal) realizaram devassa nas secretarias de Educação, Saúde e Assuntos Governamentais para obter provas de direcionamento em licitações de refeição a estudantes e doentes. Morando e três ex-secretários foram acusados de peculato, crime contra a administração, corrupção, fraude e organização criminosa – todos negam envolvimento com as irregularidades.

“Dois mil e dezoito já era o segundo ano do governo do Orlando ‘Merenda’, mas se vocês se lembrarem, as suspeitas começaram logo no primeiro ano. Não deu nem tempo de esquentar a cadeira”, citou Demarchi. O primeiro escândalo no atual governo remonta a outubro de 2017, quando o então secretário Mario de Abreu (PDT) teve a prisão decretada por suspeita de vender licenças e cargos na Pasta de Gestão Ambiental.

Marinho também foi alvo das declarações de Demarchi. “Ele é do partido do Mensalão e do Petrolão, né? PT e PSDB são dois partidos envolvidos em escândalos de corrupção. Mas São Bernardo, desta vez, tem opção. O PSL, que elegeu o presidente Jair Bolsonaro, possui candidato. Eu sou a alternativa para moralizar a cidade, que não aguenta mais tanta notícia ruim.”
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Demarchi sobe tom contra PT e PSDB por corrupção

Candidato do PSL associa principais adversários a investigações de escândalos: ‘Sou a alternativa’

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

29/10/2020 | 00:01


Nome de oposição à Prefeitura de São Bernardo, o vereador Rafael Demarchi (PSL) elevou ontem o tom contra seus principais rivais no pleito de 15 de novembro. Em atividade de campanha no Taboão, ele associou o atual prefeito e candidato à reeleição, Orlando Morando (PSDB), e o ex-chefe do Executivo Luiz Marinho (PT), que também disputa a cadeira, a supostos escândalos de corrupção.

“São Bernardo não merece estar todo dia na capa dos jornais com notícias negativas sobre a atuação de seus prefeitos. Nos últimos 12 anos, o que mais se ouviu da cidade foram operações policiais de busca e apreensão em endereços ligados à Prefeitura ou a pessoas muito próximas ao Executivo”, disse Demarchi. “Quantos auxiliares diretos do Orlando e do Marinho foram alvos de investigações?”

Durante conversa com eleitores e apoiadores, Demarchi lembrou de polêmicas envolvendo o atual prefeito, a quem chamou várias vezes de “Orlando Merenda”, em alusão à Operação Prato Feito, que apura suspeita de fraude em contratos de refeições para alunos da rede municipal.

Em 2018, MPF (Ministério Público Federal) e PF (Polícia Federal) realizaram devassa nas secretarias de Educação, Saúde e Assuntos Governamentais para obter provas de direcionamento em licitações de refeição a estudantes e doentes. Morando e três ex-secretários foram acusados de peculato, crime contra a administração, corrupção, fraude e organização criminosa – todos negam envolvimento com as irregularidades.

“Dois mil e dezoito já era o segundo ano do governo do Orlando ‘Merenda’, mas se vocês se lembrarem, as suspeitas começaram logo no primeiro ano. Não deu nem tempo de esquentar a cadeira”, citou Demarchi. O primeiro escândalo no atual governo remonta a outubro de 2017, quando o então secretário Mario de Abreu (PDT) teve a prisão decretada por suspeita de vender licenças e cargos na Pasta de Gestão Ambiental.

Marinho também foi alvo das declarações de Demarchi. “Ele é do partido do Mensalão e do Petrolão, né? PT e PSDB são dois partidos envolvidos em escândalos de corrupção. Mas São Bernardo, desta vez, tem opção. O PSL, que elegeu o presidente Jair Bolsonaro, possui candidato. Eu sou a alternativa para moralizar a cidade, que não aguenta mais tanta notícia ruim.”
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;