Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Fiscalização multa quatro a cada dez ônibus rodoviários na Via Anchieta

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ações realizadas em agosto tiveram objetivo de avaliar cumprimento de leis de trânsito e sanitárias


Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

08/10/2020 | 07:00


A Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) divulgou ontem o saldo de operações realizadas durante todo mês de agosto em trechos do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) em São Bernardo, que teve como foco ônibus de transporte rodoviário. Na Anchieta, dos 102 veículos fiscalizados, 42 foram autuados e, destes, 28 foram recolhidos, ou seja, em média, de cada dez coletivos quatro foram multados. Na Imigrantes, foram 194 fiscalizações, 13 autuações e sete veículos retidos.

O objetivo das operações da Artesp foi detectar possíveis irregularidades nos ônibus durante os trajetos, como a ausência de máscaras de proteção por motoristas e passageiros, a falta do cinto de segurança, além do cumprimento dos horários de saída e chegada dos ônibus. A operação contou com o apoio da Polícia Militar Rodoviária, que auxiliou nas fiscalizações e nas autuações dos veículos.

A ação foi impulsionada pela melhoria da pandemia em todo Estado. Com a flexibilização da economia, as empresas de transportes rodoviário estão sendo orientadas a disponibilizar mais veículos e atender os usuários após a retomada das atividades. “Queremos garantir a segurança dos passageiros e contribuir para que possam viajar com tranquilidade. Nossos fiscais também estão atentos às condições dos veículos e à documentação, que precisa estar em dia para que eles possam trafegar pelas rodovias”, explica o superintendente de fiscalização da diretoria de procedimentos e logística da Artesp, Reonaldo Raitz Leandro.

A fiscalização mais rigorosa no SAI é vista com bons olhos pelo professor do curso de engenharia civil da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Creso de Franco Peixoto. Ele comenta que as infrações são mais frequentes na Rodovia Anchieta porque, além da pista dupla, a via tem muita interação com áreas urbanas, diferentemente da Imigrantes, que possui mais trechos com mata fechada e vias mais amplas. “O volume de movimento dos veículos é por causa desta acessibilidade que a Anchieta oferece. Na Imigrantes a mobilidade é maior em viagens mais longas, de uma cidade para outra”, detalha o professor.

Peixoto ainda destaca que, muitas vezes, a desatenção de motoristas e passageiros influencia nestas autuações de trânsito. “Em muitos casos, os profissionais já entram nestas vias preocupados em cumprir os horários de viagem com os ônibus, o que explica esta falta de atenção em não usar o cinto ou praticar excesso de velocidade”, avalia Peixoto. “Independentemente deste cenário, sempre é importante reforçar estas fiscalizações para preservar o cuidado do motorista e dos passageiros, já que a conscientização precisa ser de todos”, finaliza o especialista. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fiscalização multa quatro a cada dez ônibus rodoviários na Via Anchieta

Ações realizadas em agosto tiveram objetivo de avaliar cumprimento de leis de trânsito e sanitárias

Yasmin Assagra
Do Diário do Grande ABC

08/10/2020 | 07:00


A Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo) divulgou ontem o saldo de operações realizadas durante todo mês de agosto em trechos do SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) em São Bernardo, que teve como foco ônibus de transporte rodoviário. Na Anchieta, dos 102 veículos fiscalizados, 42 foram autuados e, destes, 28 foram recolhidos, ou seja, em média, de cada dez coletivos quatro foram multados. Na Imigrantes, foram 194 fiscalizações, 13 autuações e sete veículos retidos.

O objetivo das operações da Artesp foi detectar possíveis irregularidades nos ônibus durante os trajetos, como a ausência de máscaras de proteção por motoristas e passageiros, a falta do cinto de segurança, além do cumprimento dos horários de saída e chegada dos ônibus. A operação contou com o apoio da Polícia Militar Rodoviária, que auxiliou nas fiscalizações e nas autuações dos veículos.

A ação foi impulsionada pela melhoria da pandemia em todo Estado. Com a flexibilização da economia, as empresas de transportes rodoviário estão sendo orientadas a disponibilizar mais veículos e atender os usuários após a retomada das atividades. “Queremos garantir a segurança dos passageiros e contribuir para que possam viajar com tranquilidade. Nossos fiscais também estão atentos às condições dos veículos e à documentação, que precisa estar em dia para que eles possam trafegar pelas rodovias”, explica o superintendente de fiscalização da diretoria de procedimentos e logística da Artesp, Reonaldo Raitz Leandro.

A fiscalização mais rigorosa no SAI é vista com bons olhos pelo professor do curso de engenharia civil da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Creso de Franco Peixoto. Ele comenta que as infrações são mais frequentes na Rodovia Anchieta porque, além da pista dupla, a via tem muita interação com áreas urbanas, diferentemente da Imigrantes, que possui mais trechos com mata fechada e vias mais amplas. “O volume de movimento dos veículos é por causa desta acessibilidade que a Anchieta oferece. Na Imigrantes a mobilidade é maior em viagens mais longas, de uma cidade para outra”, detalha o professor.

Peixoto ainda destaca que, muitas vezes, a desatenção de motoristas e passageiros influencia nestas autuações de trânsito. “Em muitos casos, os profissionais já entram nestas vias preocupados em cumprir os horários de viagem com os ônibus, o que explica esta falta de atenção em não usar o cinto ou praticar excesso de velocidade”, avalia Peixoto. “Independentemente deste cenário, sempre é importante reforçar estas fiscalizações para preservar o cuidado do motorista e dos passageiros, já que a conscientização precisa ser de todos”, finaliza o especialista. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;