Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em alta, seguindo Nova York



13/08/2020 | 07:23


As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, 13, seguindo o forte desempenho de quarta-feira dos mercados de Nova York, em meio a uma maior disposição de tomada de risco com dados macroeconômicos animadores e o noticiário sobre possíveis vacinas para a covid-19.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 1,78% em Tóquio nesta quinta, a 23.249,61 pontos, impulsionado por ações dos setores farmacêutico e de eletrônicos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,21% em Seul, a 2.437,53 pontos, em seu nono pregão consecutivo de ganhos, e o Taiex registrou alta de 0,73% em Taiwan, a 12.763,13 pontos.

Nos negócios de quarta, as bolsas americanas tiveram ganhos de cerca de 1% a 2,1% e o S&P 500 ficou muito próximo da máxima histórica. Contribuíram para o bom humor o anúncio de que o governo dos EUA fechou contrato para comprar da Moderna 100 milhões de doses de uma possível vacina contra o coronavírus e números de inflação acima das expectativas.

Por outro lado, a falta de progresso em negociações entre republicanos e democratas no Congresso americano para o lançamento de um novo pacote fiscal nos EUA deixa os investidores com um pé atrás.

Além disso, americanos e chineses vão revisar no fim de semana a implementação do acordo comercial de "fase 1" assinado pelos dois países em janeiro, inspirando cautela nas bolsas chineses, que encerraram a sessão desta quinta com ganhos apenas marginais.

O Xangai Composto subiu 0,04%, a 3.320,73 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,06%, a 2.216,47 pontos.

O diálogo sobre o acordo sino-americano está previsto para sábado, 15, e Pequim deverá trazer à tona a questão envolvendo os aplicativos chineses TikTok e WeChat, segundo fontes ouvidas pela Bloomberg. Na semana passada, o presidente americano, Donald Trump, emitiu decretos que, na prática, poderão banir o uso dos aplicativos nos EUA a partir de meados de setembro.

Em Hong Kong, o Hang Seng contrariou o tom positivo na Ásia e o Hang Seng terminou o dia em ligeira baixa de 0,05%, a 25.230,67 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana foi pressionada por projeções desfavoráveis que acompanharam os balanços financeiros de algumas empresas locais. O S&P/ASX 200 caiu 0,67% em Sydney, a 6.091,00 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em alta, seguindo Nova York


13/08/2020 | 07:23


As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta quinta-feira, 13, seguindo o forte desempenho de quarta-feira dos mercados de Nova York, em meio a uma maior disposição de tomada de risco com dados macroeconômicos animadores e o noticiário sobre possíveis vacinas para a covid-19.

O índice acionário japonês Nikkei subiu 1,78% em Tóquio nesta quinta, a 23.249,61 pontos, impulsionado por ações dos setores farmacêutico e de eletrônicos, enquanto o sul-coreano Kospi avançou 0,21% em Seul, a 2.437,53 pontos, em seu nono pregão consecutivo de ganhos, e o Taiex registrou alta de 0,73% em Taiwan, a 12.763,13 pontos.

Nos negócios de quarta, as bolsas americanas tiveram ganhos de cerca de 1% a 2,1% e o S&P 500 ficou muito próximo da máxima histórica. Contribuíram para o bom humor o anúncio de que o governo dos EUA fechou contrato para comprar da Moderna 100 milhões de doses de uma possível vacina contra o coronavírus e números de inflação acima das expectativas.

Por outro lado, a falta de progresso em negociações entre republicanos e democratas no Congresso americano para o lançamento de um novo pacote fiscal nos EUA deixa os investidores com um pé atrás.

Além disso, americanos e chineses vão revisar no fim de semana a implementação do acordo comercial de "fase 1" assinado pelos dois países em janeiro, inspirando cautela nas bolsas chineses, que encerraram a sessão desta quinta com ganhos apenas marginais.

O Xangai Composto subiu 0,04%, a 3.320,73 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,06%, a 2.216,47 pontos.

O diálogo sobre o acordo sino-americano está previsto para sábado, 15, e Pequim deverá trazer à tona a questão envolvendo os aplicativos chineses TikTok e WeChat, segundo fontes ouvidas pela Bloomberg. Na semana passada, o presidente americano, Donald Trump, emitiu decretos que, na prática, poderão banir o uso dos aplicativos nos EUA a partir de meados de setembro.

Em Hong Kong, o Hang Seng contrariou o tom positivo na Ásia e o Hang Seng terminou o dia em ligeira baixa de 0,05%, a 25.230,67 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana foi pressionada por projeções desfavoráveis que acompanharam os balanços financeiros de algumas empresas locais. O S&P/ASX 200 caiu 0,67% em Sydney, a 6.091,00 pontos.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;