Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Dólar sobe acima de R$ 5 ajustando-se à piora externa no feriado local

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


12/06/2020 | 09:44


O dólar reduz a alta inicial, mas segue cotado acima de R$ 5,00. Nos primeiros negócios, a moeda americana registrou máxima a R$ 5,1123 no mercado à vista, com investidores ajustando posições pós feriado no Brasil, uma vez que as bolsas internacionais tombaram ontem, após um aumento no número de casos de covid-19 nos EUA gerar temores de que a maior economia do mundo esteja sofrendo uma segunda onda de infecções pela doença.

Mas a melhora dos mercados no exterior nesta manhã traz alívio. Não é descartada baixa do dólar ante o real mais tarde, se persistir la fora a queda da divisa americana ante outras moedas emergentes ligadas a commodities, como peso mexicano (-1,15%, às 9h14).

O bom humor externo hoje apóia-se na perspectiva de que o governo americano poderá lançar uma nova rodada de estímulos fiscais em julho. Internamente, uma trégua na crise política e a agenda econômica mais fraca desviam as atenções para o exterior.

Às 9h36, o dólar à vista subia 2,18%, a R$ 5,0418. O dólar para julho avançava 1,36%, a R$ 5,0480.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dólar sobe acima de R$ 5 ajustando-se à piora externa no feriado local


12/06/2020 | 09:44


O dólar reduz a alta inicial, mas segue cotado acima de R$ 5,00. Nos primeiros negócios, a moeda americana registrou máxima a R$ 5,1123 no mercado à vista, com investidores ajustando posições pós feriado no Brasil, uma vez que as bolsas internacionais tombaram ontem, após um aumento no número de casos de covid-19 nos EUA gerar temores de que a maior economia do mundo esteja sofrendo uma segunda onda de infecções pela doença.

Mas a melhora dos mercados no exterior nesta manhã traz alívio. Não é descartada baixa do dólar ante o real mais tarde, se persistir la fora a queda da divisa americana ante outras moedas emergentes ligadas a commodities, como peso mexicano (-1,15%, às 9h14).

O bom humor externo hoje apóia-se na perspectiva de que o governo americano poderá lançar uma nova rodada de estímulos fiscais em julho. Internamente, uma trégua na crise política e a agenda econômica mais fraca desviam as atenções para o exterior.

Às 9h36, o dólar à vista subia 2,18%, a R$ 5,0418. O dólar para julho avançava 1,36%, a R$ 5,0480.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;