Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Santo André registra terceira morte; região contabiliza 14

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Prefeitura não divulgou informações sobre a vítima; Brasil vê aumento de 852 casos em apenas 24 horas


Da Redaçao

06/04/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André confirmou, na noite de ontem, a terceira morte na cidade causada pelo novo coronavírus. A administração não divulgou informações sobre o munícipe. No Grande ABC, o vírus já fez 14 vítimas fatais<CS10.2>. São Bernardo tem o maior número, sete, São Caetano acumula três e Diadema, registrou uma.

Nas sete cidades, são pelo menos 229 casos confirmados, segundo último balanço divulgado pelas prefeituras. Santo André lidera com 72 munícipes diagnosticados, seguida por São Bernardo (51), São Caetano (49), Diadema (28), Mauá (18), Ribeirão Pires (sete) e Rio Grande da Serra (quatro).

Segundo balanço divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, o total de infectados pelo novo coronavírus no Brasil é de 11.130. Isso representa aumento de 852 casos em relação ao dia anterior. O número de mortes é de 486. Foram 54 mortes em apenas 24 horas. A taxa de letalidade do vírus no País é de 4,2%.

O estado de São Paulo concentra o maior número de casos (4.620) e também o maior número de mortes (275), sendo 157 homens e 118 mulheres. Do total, 236 tinham idade igual ou superior 60 anos. As outras vítimas fatais tinham comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações causadas pela Covid-19.

Entre os grupos de risco com mais mortes estão os que sofrem de cardiopatia e diabetes. O Ministério da Saúde também registra mortes em pacientes com quadros de pneumopatia, doença neurológica, doença renal, imunodepressão, obesidade, asma, doença hematológica e doença hepática.

O Brasil tem a oitava maior taxa de letalidade do mundo,quando verificado o número de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus e aquelas que morreram. Atualmente, o índice no País está em 4,2%, enquanto nos Estados Unidos, que têm mais de 300 mil casos confirmados e 8.141 mortes, a taxa é de 2,7%.

Instituições internacionais que compilam tanto dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) como dos países apontam que o número de casos no mundo é de de 1.273.794, ou seja, 77.241 a mais do que o registrado no sábado. O número de mortes subiu 4.870 em apenas 24 horas, chegando a marca de 69.419.

Em boletim divulgado ontem, a OMS destacou a chegada do vírus nas Ilhas Malvinas, após a confirmação oficial de um caso no território britânico no Atlântico, reivindicado pela Argentina. A entidade manteve o nível de alerta “muito elevado” em nível global para a doença.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André registra terceira morte; região contabiliza 14

Prefeitura não divulgou informações sobre a vítima; Brasil vê aumento de 852 casos em apenas 24 horas

Da Redaçao

06/04/2020 | 00:01


A Prefeitura de Santo André confirmou, na noite de ontem, a terceira morte na cidade causada pelo novo coronavírus. A administração não divulgou informações sobre o munícipe. No Grande ABC, o vírus já fez 14 vítimas fatais<CS10.2>. São Bernardo tem o maior número, sete, São Caetano acumula três e Diadema, registrou uma.

Nas sete cidades, são pelo menos 229 casos confirmados, segundo último balanço divulgado pelas prefeituras. Santo André lidera com 72 munícipes diagnosticados, seguida por São Bernardo (51), São Caetano (49), Diadema (28), Mauá (18), Ribeirão Pires (sete) e Rio Grande da Serra (quatro).

Segundo balanço divulgado ontem pelo Ministério da Saúde, o total de infectados pelo novo coronavírus no Brasil é de 11.130. Isso representa aumento de 852 casos em relação ao dia anterior. O número de mortes é de 486. Foram 54 mortes em apenas 24 horas. A taxa de letalidade do vírus no País é de 4,2%.

O estado de São Paulo concentra o maior número de casos (4.620) e também o maior número de mortes (275), sendo 157 homens e 118 mulheres. Do total, 236 tinham idade igual ou superior 60 anos. As outras vítimas fatais tinham comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações causadas pela Covid-19.

Entre os grupos de risco com mais mortes estão os que sofrem de cardiopatia e diabetes. O Ministério da Saúde também registra mortes em pacientes com quadros de pneumopatia, doença neurológica, doença renal, imunodepressão, obesidade, asma, doença hematológica e doença hepática.

O Brasil tem a oitava maior taxa de letalidade do mundo,quando verificado o número de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus e aquelas que morreram. Atualmente, o índice no País está em 4,2%, enquanto nos Estados Unidos, que têm mais de 300 mil casos confirmados e 8.141 mortes, a taxa é de 2,7%.

Instituições internacionais que compilam tanto dados da OMS (Organização Mundial de Saúde) como dos países apontam que o número de casos no mundo é de de 1.273.794, ou seja, 77.241 a mais do que o registrado no sábado. O número de mortes subiu 4.870 em apenas 24 horas, chegando a marca de 69.419.

Em boletim divulgado ontem, a OMS destacou a chegada do vírus nas Ilhas Malvinas, após a confirmação oficial de um caso no território britânico no Atlântico, reivindicado pela Argentina. A entidade manteve o nível de alerta “muito elevado” em nível global para a doença.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;