Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prefeito irá doar 50% do salário

Além de Paulo Serra, secretários e alguns vereadores de Santo André também foram favoráveis à contribuição para o combate à Covid-19


Flavia Kurotori
Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

06/04/2020 | 00:01


O prefeito de Santo André Paulo Serra (PSDB) informou, ontem, doação de 50% do salário para ajudar no combate ao avanço do novo coronavírus. O objetivo é contribuir com a área da saúde e com ações que estão sendo executadas pelo Fundo Social de Solidariedade municipal, cujos recursos serão destinados exclusivamente para medidas de contenção dos prejuízos causados pela pandemia, conforme decreto que deve ser publicado hoje.

Segundo o chefe do Executivo, o primeiro escalão da administração andreense, incluindo o vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB) e os secretários, foi favorável e também irá doar metade das remunerações. “Na verdade, estamos dando exemplo para que os demais políticos ou empresários, que não tiveram as atividades prejudicadas neste período, possam fazer igual”, explicou Paulo Serra. 

Na tarde de ontem, o tucano se reuniu com o presidente da Câmara, Pedrinho Botaro (PSDB), que irá levar a recomendação aos vereadores. Em primeiras conversas com os parlamentares, o chefe do Legislativo ouviu de alguns uma predisposição para contribuir. “É uma doação espontânea, então, não está estabelecido que cada um irá doar 50% (do salário), mas eles irão contribuir com algum percentual”, explicou Botaro.

O presidente da Câmara lembrou que, dia 26, a casa antecipou devolução de parte de duodécimo, no valor de R$ 1,5 milhão, aos cofres da Prefeitura para auxiliar no combate ao avanço do novo coronavírus. A quantia se refere à sobra de repasse do Executivo não utilizado até a ocasião pelo Legislativo, que normalmente é transferido no fim do exercício.

Em um primeiro momento, as doações pessoais devem alcançar R$ 300 mil e, na próxima semana, com a contribuição de outros políticos, a meta é arrecadar R$ 500 mil.

De acordo com o prefeito, a ideia é contribuir, principalmente, nas ações sociais, tais como a distribuição de cestas básicas a famílias que tiveram a renda suprimida em razão da quarentena. “O impacto financeiro não é tão relevante para os custos na área da saúde, que são altos, mas do ponto de vista social, (a meta de arrecadação de doações) faz toda diferença”, salientou Paulo Serra.

Santo André é a segunda cidade da região a propor doações de políticos. Na quinta-feira, vereadores de Ribeirão Pires protocolaram ofício no qual pedem a redução de 50% dos salários do prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB), do vice Gabriel Roncon (PTB), dos secretários municipais, de parte dos servidores comissionados e dos próprios parlamentares durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Caso a solicitação dos vereadores ribeirão-pirenses – a maioria de oposição – seja acatada no período, a diminuição de despesas, entre Executivo e Legislativo, pode superar a margem de R$ 205 mil ao mês para destinar ao atendimento a pessoas infectadas pela Covid-19. O montante não contabiliza, contudo, os valores economizados no pagamento dos funcionários comissionados. 

Cidade cria ‘pit stop’ de higienização em pontos de grande circulação de pessoas

A Prefeitura de Santo André lançou no fim de semana ação de higienização para auxiliar no combate à Covid-19. Os moradores da cidade têm à disposição tendas montadas nos acessos às feiras livres com maior movimento, onde terão as mãos desinfectadas com álcool gel e aferição da temperatura corporal. O programa também será implantado a partir de hoje no terminal urbano de ônibus da Vila Luzita e na Estação Prefeito Celso Daniel da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A novidade foi confirmada pelo prefeito Paulo Serra (PSDB). “Colocamos stands nas entradas e saídas das feiras livres para auxiliar na conscientização das pessoas sobre a higienização e cuidados necessários para o combate ao novo coronavírus. Todas as pessoas que entrarem nas feiras serão higienizadas e terão a temperatura medida”, reforçou o chefe do Executivo.

Embora o isolamento social esteja determinado na cidade, serviços essenciais, como é o caso das ferias livres e terminais de transporte público, continuam funcionando. “Começamos a ação neste (no último) fim de semana, iniciando nas principais feiras livres, mas vamos chegar em todas(as feiras). Amanhã (hoje) já teremos tendas no terminal de ônibus da Vila Luzita e também na estação de trem.”

“É uma ação inédita. Tivemos a ideia, implantamos, e a repercussão foi muito positiva”, comemorou Paulo Serra. Segundo ele, o objetivo é conscientizar a população, além de promover a higienização de quem não pode suspender as atividades totalmente durante a quarentena.

Santo André prorroga suspensão de aulas até o dia 19

As aulas na rede municipal de ensino de Santo André continuarão suspensas pelo menos até o próximo dia 19. As atividades em todas as creches, Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) e Cesas (Centros Educacionais de Santo André) estavam previstas para retornarem hoje. As atividades estão totalmente suspensas desde 23 de março.

O prolongamento do prazo de suspensão das aulas visa conter a propagação do novo coronavírus na cidade e consta em decreto que foi publicado no sábado. A medida vale para as cerca de 36 mil crianças de 0 a 10 anos que estudam na rede municipal e 2.700 alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos). 

O decreto também estende até 19 de abril o período de fechamento dos dez parques municipais de Santo André, que encerraram as atividades temporariamente em 21 de março. “Essas ações visam, acima de tudo, preservar vidas. É um momento de união e solidariedade. Pedimos que todos fiquem em casa para que o mais breve possível possamos vencer essa batalha contra o coronavírus”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB). 

Todas as medidas que constam no decreto publicado em 16 de março também foram prorrogadas e serão válidas pelo menos até o dia 19, entre elas, a suspensão de todas as atividades e eventos públicos coletivos de cunho cultural, esportivo, educacional e de lazer que envolvam concentração e aglomeração de pessoas.

Outros equipamentos públicos seguirão fechados até a mesma data, tais como bibliotecas, Sabina, Museu de Santo André, Casa da Palavra e Crisa (Centro de Referência do Idoso de Santo André). Também ficará suspenso o funcionamento do Cartão Estudante no transporte público municipal, com o objetivo de evitar aglomeração de pessoas.

EM CASA - Os alunos da rede municipal de ensino têm acesso a atividades complementares especialmente desenvolvidas para serem realizadas em casa. O acesso ao conteúdo pode ser feito pelo portal educacao.santoandre.sp.gov.br.

Em São Bernardo, Diadema e Ribeirão Pires, as prefeituras não informaram se pretendem prorrogar a suspensão das aulas, mas garantiram que os estudantes estão tendo acesso a conteúdos on-line. As demais administrações da região não responderam até o fechamento desta edição. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeito irá doar 50% do salário

Além de Paulo Serra, secretários e alguns vereadores de Santo André também foram favoráveis à contribuição para o combate à Covid-19

Flavia Kurotori
Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

06/04/2020 | 00:01


O prefeito de Santo André Paulo Serra (PSDB) informou, ontem, doação de 50% do salário para ajudar no combate ao avanço do novo coronavírus. O objetivo é contribuir com a área da saúde e com ações que estão sendo executadas pelo Fundo Social de Solidariedade municipal, cujos recursos serão destinados exclusivamente para medidas de contenção dos prejuízos causados pela pandemia, conforme decreto que deve ser publicado hoje.

Segundo o chefe do Executivo, o primeiro escalão da administração andreense, incluindo o vice-prefeito Luiz Zacarias (PTB) e os secretários, foi favorável e também irá doar metade das remunerações. “Na verdade, estamos dando exemplo para que os demais políticos ou empresários, que não tiveram as atividades prejudicadas neste período, possam fazer igual”, explicou Paulo Serra. 

Na tarde de ontem, o tucano se reuniu com o presidente da Câmara, Pedrinho Botaro (PSDB), que irá levar a recomendação aos vereadores. Em primeiras conversas com os parlamentares, o chefe do Legislativo ouviu de alguns uma predisposição para contribuir. “É uma doação espontânea, então, não está estabelecido que cada um irá doar 50% (do salário), mas eles irão contribuir com algum percentual”, explicou Botaro.

O presidente da Câmara lembrou que, dia 26, a casa antecipou devolução de parte de duodécimo, no valor de R$ 1,5 milhão, aos cofres da Prefeitura para auxiliar no combate ao avanço do novo coronavírus. A quantia se refere à sobra de repasse do Executivo não utilizado até a ocasião pelo Legislativo, que normalmente é transferido no fim do exercício.

Em um primeiro momento, as doações pessoais devem alcançar R$ 300 mil e, na próxima semana, com a contribuição de outros políticos, a meta é arrecadar R$ 500 mil.

De acordo com o prefeito, a ideia é contribuir, principalmente, nas ações sociais, tais como a distribuição de cestas básicas a famílias que tiveram a renda suprimida em razão da quarentena. “O impacto financeiro não é tão relevante para os custos na área da saúde, que são altos, mas do ponto de vista social, (a meta de arrecadação de doações) faz toda diferença”, salientou Paulo Serra.

Santo André é a segunda cidade da região a propor doações de políticos. Na quinta-feira, vereadores de Ribeirão Pires protocolaram ofício no qual pedem a redução de 50% dos salários do prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB), do vice Gabriel Roncon (PTB), dos secretários municipais, de parte dos servidores comissionados e dos próprios parlamentares durante o período de pandemia do novo coronavírus.

Caso a solicitação dos vereadores ribeirão-pirenses – a maioria de oposição – seja acatada no período, a diminuição de despesas, entre Executivo e Legislativo, pode superar a margem de R$ 205 mil ao mês para destinar ao atendimento a pessoas infectadas pela Covid-19. O montante não contabiliza, contudo, os valores economizados no pagamento dos funcionários comissionados. 

Cidade cria ‘pit stop’ de higienização em pontos de grande circulação de pessoas

A Prefeitura de Santo André lançou no fim de semana ação de higienização para auxiliar no combate à Covid-19. Os moradores da cidade têm à disposição tendas montadas nos acessos às feiras livres com maior movimento, onde terão as mãos desinfectadas com álcool gel e aferição da temperatura corporal. O programa também será implantado a partir de hoje no terminal urbano de ônibus da Vila Luzita e na Estação Prefeito Celso Daniel da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A novidade foi confirmada pelo prefeito Paulo Serra (PSDB). “Colocamos stands nas entradas e saídas das feiras livres para auxiliar na conscientização das pessoas sobre a higienização e cuidados necessários para o combate ao novo coronavírus. Todas as pessoas que entrarem nas feiras serão higienizadas e terão a temperatura medida”, reforçou o chefe do Executivo.

Embora o isolamento social esteja determinado na cidade, serviços essenciais, como é o caso das ferias livres e terminais de transporte público, continuam funcionando. “Começamos a ação neste (no último) fim de semana, iniciando nas principais feiras livres, mas vamos chegar em todas(as feiras). Amanhã (hoje) já teremos tendas no terminal de ônibus da Vila Luzita e também na estação de trem.”

“É uma ação inédita. Tivemos a ideia, implantamos, e a repercussão foi muito positiva”, comemorou Paulo Serra. Segundo ele, o objetivo é conscientizar a população, além de promover a higienização de quem não pode suspender as atividades totalmente durante a quarentena.

Santo André prorroga suspensão de aulas até o dia 19

As aulas na rede municipal de ensino de Santo André continuarão suspensas pelo menos até o próximo dia 19. As atividades em todas as creches, Emeiefs (Escolas Municipais de Educação Infantil e Ensino Fundamental) e Cesas (Centros Educacionais de Santo André) estavam previstas para retornarem hoje. As atividades estão totalmente suspensas desde 23 de março.

O prolongamento do prazo de suspensão das aulas visa conter a propagação do novo coronavírus na cidade e consta em decreto que foi publicado no sábado. A medida vale para as cerca de 36 mil crianças de 0 a 10 anos que estudam na rede municipal e 2.700 alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos). 

O decreto também estende até 19 de abril o período de fechamento dos dez parques municipais de Santo André, que encerraram as atividades temporariamente em 21 de março. “Essas ações visam, acima de tudo, preservar vidas. É um momento de união e solidariedade. Pedimos que todos fiquem em casa para que o mais breve possível possamos vencer essa batalha contra o coronavírus”, afirmou o prefeito Paulo Serra (PSDB). 

Todas as medidas que constam no decreto publicado em 16 de março também foram prorrogadas e serão válidas pelo menos até o dia 19, entre elas, a suspensão de todas as atividades e eventos públicos coletivos de cunho cultural, esportivo, educacional e de lazer que envolvam concentração e aglomeração de pessoas.

Outros equipamentos públicos seguirão fechados até a mesma data, tais como bibliotecas, Sabina, Museu de Santo André, Casa da Palavra e Crisa (Centro de Referência do Idoso de Santo André). Também ficará suspenso o funcionamento do Cartão Estudante no transporte público municipal, com o objetivo de evitar aglomeração de pessoas.

EM CASA - Os alunos da rede municipal de ensino têm acesso a atividades complementares especialmente desenvolvidas para serem realizadas em casa. O acesso ao conteúdo pode ser feito pelo portal educacao.santoandre.sp.gov.br.

Em São Bernardo, Diadema e Ribeirão Pires, as prefeituras não informaram se pretendem prorrogar a suspensão das aulas, mas garantiram que os estudantes estão tendo acesso a conteúdos on-line. As demais administrações da região não responderam até o fechamento desta edição. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;