Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Líder do PSDB é cotado no SD,
sigla que irá compor com Luiz Marinho

A decisão pela possível migração deve ocorrer até amanhã


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

02/04/2020 | 00:01


Líder do PSDB na Câmara de São Bernardo, o vereador governista Samuel Alves (PSDB) é cotado para deixar o tucanato e assinar ficha de filiação no Solidariedade, legenda que vai integrar o arco de alianças do ex-prefeito e pré-candidato ao Paço pelo PT, Luiz Marinho (PT). A decisão pela possível migração deve ocorrer até amanhã, quando encerra o prazo de janela partidária estabelecido pela Justiça Eleitoral.

Samuel é segundo suplente do PSDB na cidade, e se beneficiou da ida de correligionários ao alto escalão do governo Orlando Morando (PSDB). Ele teria acertado as condições de viabilidade eleitoral com o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, com quem tem proximidade. Entre as motivações para a mudança estaria o número de candidatos tucanos na disputa pela reeleição – o PSDB elegeu sete nomes. No último pleito local, de 2016, ele obteve 2.688 votos, o que não foi suficiente para garantir vaga direta no Legislativo.

O tucano evitou falar sobre saída da legenda, mas usou famoso jargão político para se esquivar da questão. “Estou feliz no PSDB. Minha relação com o partido é muito boa, fui muito bem recebido, assim como a relação com o prefeito Orlando. Mas até sexta-feira (amanhã) tudo pode mudar, uma vez que a política é dinâmica”, declarou Samuel. Apesar da fala, o parlamentar admitiu também que chegou a dialogar com Paulinho da Força e com outros quadros do Solidariedade. “Claro que houve conversas com Paulinho, assim como demais outros amigos que tenho dentro do partido”, sustentou.

Paulinho da Força já anunciou apoio da sigla a Marinho no pleito de outubro, a despeito de estar com Morando na empreitada anterior. Lideranças do SD aguardam eventual filiação de Samuel até amanhã, limite máximo da janela. Outro aspecto que pode contribuir para o desligamento é que esta semana deve ser a última de Samuel como vereador nesta legislatura. Parlamentares licenciados tendem a retornar ao posto, a exemplo de Alex Mognon, que chefia a Secretaria de Esportes.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Líder do PSDB é cotado no SD,
sigla que irá compor com Luiz Marinho

A decisão pela possível migração deve ocorrer até amanhã

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

02/04/2020 | 00:01


Líder do PSDB na Câmara de São Bernardo, o vereador governista Samuel Alves (PSDB) é cotado para deixar o tucanato e assinar ficha de filiação no Solidariedade, legenda que vai integrar o arco de alianças do ex-prefeito e pré-candidato ao Paço pelo PT, Luiz Marinho (PT). A decisão pela possível migração deve ocorrer até amanhã, quando encerra o prazo de janela partidária estabelecido pela Justiça Eleitoral.

Samuel é segundo suplente do PSDB na cidade, e se beneficiou da ida de correligionários ao alto escalão do governo Orlando Morando (PSDB). Ele teria acertado as condições de viabilidade eleitoral com o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, com quem tem proximidade. Entre as motivações para a mudança estaria o número de candidatos tucanos na disputa pela reeleição – o PSDB elegeu sete nomes. No último pleito local, de 2016, ele obteve 2.688 votos, o que não foi suficiente para garantir vaga direta no Legislativo.

O tucano evitou falar sobre saída da legenda, mas usou famoso jargão político para se esquivar da questão. “Estou feliz no PSDB. Minha relação com o partido é muito boa, fui muito bem recebido, assim como a relação com o prefeito Orlando. Mas até sexta-feira (amanhã) tudo pode mudar, uma vez que a política é dinâmica”, declarou Samuel. Apesar da fala, o parlamentar admitiu também que chegou a dialogar com Paulinho da Força e com outros quadros do Solidariedade. “Claro que houve conversas com Paulinho, assim como demais outros amigos que tenho dentro do partido”, sustentou.

Paulinho da Força já anunciou apoio da sigla a Marinho no pleito de outubro, a despeito de estar com Morando na empreitada anterior. Lideranças do SD aguardam eventual filiação de Samuel até amanhã, limite máximo da janela. Outro aspecto que pode contribuir para o desligamento é que esta semana deve ser a última de Samuel como vereador nesta legislatura. Parlamentares licenciados tendem a retornar ao posto, a exemplo de Alex Mognon, que chefia a Secretaria de Esportes.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;