Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Em melhor momento, Santo André desafia o Timão em Itaquera

André Henriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ramalhão é o lider isolado do Paulistão; Corinthians perdeu 4 das últimas 8 partidas


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

25/02/2020 | 22:30


As primeiras sete rodadas do Campeonato Paulista inverteram a ordem natural do duelo entre Corinthians e Santo André, hoje, às 21h30, na Arena, em Itaquera. Difícil achar um corintiano que acredite no favoritismo do seu time, mesmo com a grandiosidade do clube e o elenco milionário à disposição do técnico Tiago Nunes. Do outro lado, nem o fato de o grupo andreense ter sido montado às pressas e ter uma das menores folhas de pagamento da competição – em torno de R$ 450 mil – diminui a euforia dos apoiadores ramalhinos, extasiados com o início avassalador da equipe.

Líder geral do torneio, com 18 pontos – seis vitórias e uma derrota –, o Santo André está dois à frente do Palmeiras, vice-líder do Grupo B, e abriu sete do Novorizontino, terceiro e primeiro fora da zona de classificação. O Corinthians – duas vitórias, dois empates e três derrotas – tem a vaga nas quartas de final ameaçada. Está em segundo na Chave D, com oito pontos, assim como o Red Bull Bragantino – a liderança isolada é do Guarani, com nove.

Além da situação na tabela, o retrospecto recente motiva ainda mais os andreenses. Nas duas últimas vezes que se enfrentaram, o Ramalhão venceu: 2 a 0, em 2017, na Arena, e 2 a 1, em 2018, no Bruno Daniel. No geral, são 15 vitórias corintianas, sete do Ramalhão e ainda 12 empates.

O técnico Paulo Roberto não tem desfalques e deve repetir a formação do Santo André que tem atuado desde o início do torneio, com raras mudanças por contusões. Esse, aliás, é um dos segredos da campanha tão consistente. Até agora, o treinador só precisou mexer na lateral esquerda e nos atacantes que atuam pelo lado do campo.

Apesar de tudo conspirar a favor do Santo André, Paulo Roberto lembra que o desafio é contra um dos maiores clubes do Brasil. “Corinthians é Corinthians em qualquer situação, em bom momento ou não. Estão passando por reformulação, tentando nova forma de jogar, é normal que tenham dificuldade. Temos de respeitar muito, mas vamos em busca de mais um bom resultado”, analisou o treinador, que teve o discurso reforçado pelo goleiro Fernando Henrique. “Jogar lá é complicado, principalmente pela fase do Corinthians, mas nossa equipe está focada. Temos de ter sabedoria e tranquilidade para fazer bom jogo lá.”

No Timão, o pressionado técnico Tiago Nunes não terá o goleiro Cássio e o volante Camacho, suspensos. Walter e Gabriel assumem a titularidade e a responsabilidade de reagir após acumular apenas duas vitórias nos últimos oito jogos – foram quatro derrotas.

“Não há paciência para ninguém no futebol, nós temos de ganhar. Espero que o resultado venha para amenizar a crise”, comentou Walter, que analisou o Ramalhão. “Time vai jogar um pouco mais atrás, tem verticalidade, jogadores rápidos e em boa fase na carreira.” 

Torcida marca protesto na saída do ônibus alvinegro para o estádio

Os jogadores do Corinthians vão chegar na Arena para o jogo contra o Santo André bastante pressionados. A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do clube, convocou protesto para hoje, às 17h, na porta do CT Joaquim Grava, concentração da equipe e de onde sairá o ônibus até o estádio. Outra torcida, a Estopim da Fiel, também estará presente.

Segundo comunicado publicado nas redes sociais, a ideia é “passar o papo reto para diretoria, comissão técnica e jogadores”. Os torcedores não estão satisfeitos com a postura da equipe em 2020. “Não queremos título, queremos vontade dentro de campo e que honrem a nossa história!”, continuaram os torcedores.

O goleiro Walter viu com naturalidade a cobrança. “Infelizmente, estamos precisando dos resultados finais. Posse de bola, finalização... Tudo isso tem sido proveitoso. Mas o resultado não vindo, acaba sendo pior. Estamos em busca do equilíbrio, tomamos gol bobo. Lance que parece que não vai sair nada. A culpa é de todos. Diretoria, jogadores e comissão. Não posso largar só porque sou reserva.Torcida tem todo direito de protestar. Espero que seja para nos ajudar, para vir conosco como sempre foi”, comentou o goleiro, que vai substituir Cássio, suspenso pelo terceiro amarelo.

Nando espera aproveitar pressão para pontuar

A voz do técnico Paulo Roberto em campo é o volante Nando Carandina. Jogador de confiança do treinador, ele veste a tarja de capitão desde a primeira rodada e só saiu do time em alguns momentos por questões físicas, mesmo com Paulinho, seu reserva imediato, tendo entrado muito bem em todas as vezes que foi exigido. Experiente, o jogador de 29 anos espera explorar o desespero do Corinthians para aprontar na Arena, em Itaquera.

“Estamos nos preparando muito bem. Vai ser um jogo difícil, a gente sabe da importância da partida para o Corinthians, mas para nós será da mesma forma. Com certeza sabemos que terá atmosfera diferente, é um jogo grande, mas nós estamos concentrados para fazer uma grande partida”, garantiu Nando Carandina.

O volante já jogou algumas partidas na Arena de Itaquera e sabe que as vozes da arquibancada podem tanto ajudar como prejudicar o Corinthians. “Esse fator casa deles é forte, mas ao mesmo tempo pode atrapalhar pela má fase que eles estão vivendo, com pressão muito grande. Já joguei algumas vezes lá, sei que é um estádio que favorece muito o Corinthians devido à pressão da torcida, que joga junto, mas dentro de campo são 11 contra 11 e temos mostrado a nossa força. Já jogamos contra o São Paulo, quando vencemos (por 2 a 1, no Bruno Daniel). Temos de encarar como duelo diferente sim, mas fazer as mesmas coisas das últimas partidas que tenho certeza de que sairemos com bom resultado”, analisou o volante.

A vitória praticamente assegura o Santo André na Série D do Campeonato Brasileiro, que é o segundo objetivo do clube na competição, depois de ter conquistado pontos suficientes para se livrar do rebaixamento. Nando, no entanto, prega cautela e diz que o mais importante é pontuar. “A gente precisa explorar o nervosismo deles para conquistar um bom resultado. Se não for a vitória, pelo menos um empate, que seria ótimo para a sequência da competição”, finalizou o volante.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Em melhor momento, Santo André desafia o Timão em Itaquera

Ramalhão é o lider isolado do Paulistão; Corinthians perdeu 4 das últimas 8 partidas

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

25/02/2020 | 22:30


As primeiras sete rodadas do Campeonato Paulista inverteram a ordem natural do duelo entre Corinthians e Santo André, hoje, às 21h30, na Arena, em Itaquera. Difícil achar um corintiano que acredite no favoritismo do seu time, mesmo com a grandiosidade do clube e o elenco milionário à disposição do técnico Tiago Nunes. Do outro lado, nem o fato de o grupo andreense ter sido montado às pressas e ter uma das menores folhas de pagamento da competição – em torno de R$ 450 mil – diminui a euforia dos apoiadores ramalhinos, extasiados com o início avassalador da equipe.

Líder geral do torneio, com 18 pontos – seis vitórias e uma derrota –, o Santo André está dois à frente do Palmeiras, vice-líder do Grupo B, e abriu sete do Novorizontino, terceiro e primeiro fora da zona de classificação. O Corinthians – duas vitórias, dois empates e três derrotas – tem a vaga nas quartas de final ameaçada. Está em segundo na Chave D, com oito pontos, assim como o Red Bull Bragantino – a liderança isolada é do Guarani, com nove.

Além da situação na tabela, o retrospecto recente motiva ainda mais os andreenses. Nas duas últimas vezes que se enfrentaram, o Ramalhão venceu: 2 a 0, em 2017, na Arena, e 2 a 1, em 2018, no Bruno Daniel. No geral, são 15 vitórias corintianas, sete do Ramalhão e ainda 12 empates.

O técnico Paulo Roberto não tem desfalques e deve repetir a formação do Santo André que tem atuado desde o início do torneio, com raras mudanças por contusões. Esse, aliás, é um dos segredos da campanha tão consistente. Até agora, o treinador só precisou mexer na lateral esquerda e nos atacantes que atuam pelo lado do campo.

Apesar de tudo conspirar a favor do Santo André, Paulo Roberto lembra que o desafio é contra um dos maiores clubes do Brasil. “Corinthians é Corinthians em qualquer situação, em bom momento ou não. Estão passando por reformulação, tentando nova forma de jogar, é normal que tenham dificuldade. Temos de respeitar muito, mas vamos em busca de mais um bom resultado”, analisou o treinador, que teve o discurso reforçado pelo goleiro Fernando Henrique. “Jogar lá é complicado, principalmente pela fase do Corinthians, mas nossa equipe está focada. Temos de ter sabedoria e tranquilidade para fazer bom jogo lá.”

No Timão, o pressionado técnico Tiago Nunes não terá o goleiro Cássio e o volante Camacho, suspensos. Walter e Gabriel assumem a titularidade e a responsabilidade de reagir após acumular apenas duas vitórias nos últimos oito jogos – foram quatro derrotas.

“Não há paciência para ninguém no futebol, nós temos de ganhar. Espero que o resultado venha para amenizar a crise”, comentou Walter, que analisou o Ramalhão. “Time vai jogar um pouco mais atrás, tem verticalidade, jogadores rápidos e em boa fase na carreira.” 

Torcida marca protesto na saída do ônibus alvinegro para o estádio

Os jogadores do Corinthians vão chegar na Arena para o jogo contra o Santo André bastante pressionados. A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do clube, convocou protesto para hoje, às 17h, na porta do CT Joaquim Grava, concentração da equipe e de onde sairá o ônibus até o estádio. Outra torcida, a Estopim da Fiel, também estará presente.

Segundo comunicado publicado nas redes sociais, a ideia é “passar o papo reto para diretoria, comissão técnica e jogadores”. Os torcedores não estão satisfeitos com a postura da equipe em 2020. “Não queremos título, queremos vontade dentro de campo e que honrem a nossa história!”, continuaram os torcedores.

O goleiro Walter viu com naturalidade a cobrança. “Infelizmente, estamos precisando dos resultados finais. Posse de bola, finalização... Tudo isso tem sido proveitoso. Mas o resultado não vindo, acaba sendo pior. Estamos em busca do equilíbrio, tomamos gol bobo. Lance que parece que não vai sair nada. A culpa é de todos. Diretoria, jogadores e comissão. Não posso largar só porque sou reserva.Torcida tem todo direito de protestar. Espero que seja para nos ajudar, para vir conosco como sempre foi”, comentou o goleiro, que vai substituir Cássio, suspenso pelo terceiro amarelo.

Nando espera aproveitar pressão para pontuar

A voz do técnico Paulo Roberto em campo é o volante Nando Carandina. Jogador de confiança do treinador, ele veste a tarja de capitão desde a primeira rodada e só saiu do time em alguns momentos por questões físicas, mesmo com Paulinho, seu reserva imediato, tendo entrado muito bem em todas as vezes que foi exigido. Experiente, o jogador de 29 anos espera explorar o desespero do Corinthians para aprontar na Arena, em Itaquera.

“Estamos nos preparando muito bem. Vai ser um jogo difícil, a gente sabe da importância da partida para o Corinthians, mas para nós será da mesma forma. Com certeza sabemos que terá atmosfera diferente, é um jogo grande, mas nós estamos concentrados para fazer uma grande partida”, garantiu Nando Carandina.

O volante já jogou algumas partidas na Arena de Itaquera e sabe que as vozes da arquibancada podem tanto ajudar como prejudicar o Corinthians. “Esse fator casa deles é forte, mas ao mesmo tempo pode atrapalhar pela má fase que eles estão vivendo, com pressão muito grande. Já joguei algumas vezes lá, sei que é um estádio que favorece muito o Corinthians devido à pressão da torcida, que joga junto, mas dentro de campo são 11 contra 11 e temos mostrado a nossa força. Já jogamos contra o São Paulo, quando vencemos (por 2 a 1, no Bruno Daniel). Temos de encarar como duelo diferente sim, mas fazer as mesmas coisas das últimas partidas que tenho certeza de que sairemos com bom resultado”, analisou o volante.

A vitória praticamente assegura o Santo André na Série D do Campeonato Brasileiro, que é o segundo objetivo do clube na competição, depois de ter conquistado pontos suficientes para se livrar do rebaixamento. Nando, no entanto, prega cautela e diz que o mais importante é pontuar. “A gente precisa explorar o nervosismo deles para conquistar um bom resultado. Se não for a vitória, pelo menos um empate, que seria ótimo para a sequência da competição”, finalizou o volante.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;