Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bloco carnavalesco cobra respeito aos direitos de crianças e adolescentes

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Pelo 29° ano, o Eureca desfila pelas ruas de São Bernardo para divulgar o ECA


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

21/02/2020 | 15:35


 "Como vocês se atrevem/apagar a minha história/limitar minha memória/massacrar nossa nação?". Com esses versos, o samba enredo do Bloco Eureca (Eu Reconheço o Estatuto da Criança e Adolescente) leva para as ruas de São Bernardo a defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Há 29 anos, a atividade reúne instituições que trabalham com o público jovem em situação de vulnerabilidade social e chama a atenção para o ECA (Estatuto das Crianças e dos Adolescentes). Cerca de 200 pessoas desfilam, na tarde de hoje (21), pela rua Marechal Deodoro, no Centro de São Bernardo.

Coordenadora do bloco, Neia Bueno explica que o bloco foi uma forma de levar para as ruas e para toda a sociedade, de forma lúdica, a importância de se conhecer e defender os direitos de crianças e adolescentes. "A cada ano escolhemos com as crianças um tema que esteja em alta. E em 2020 a inspiração foi a ativista sueca Greta Thunberg, de 17 anos, que durante seu discurso na conferência climática da ONU (Organização das Nações Unidas), fez o mesmo questionamento. "Ela falava dos ataques ao meio ambiente e aqui a gente amplia. Como se atrevem a matar a juventude? As crianças mortas por bala perdida no Rio de Janeiro, o desmate da Amazônia, a violência contra a mulher, o ataque aos povos latinos americanos. Tudo isso é a nossa realidade e é para isso que estamos chamando a atenção", pontua.

Aluna do projeto Aldeias Infantis de São Bernardo, no pós-balsa, a estudante Nyobe de Gaulle Teixeira Vieira, 16, está participando do seu sétimo desfile do Eureca. "Para mim já se tornou uma tradição e é um momento muito importante", afirma. "Mesmo depois que eu tiver 18 anos, quero continuar participando, porque essa é uma luta que não pode acabar e a gente tem que seguir defendendo nossos direitos", conclui.

O bloco, que saiu da Rua Jurubatuba, encerra o percurso na Praça da Matriz, também no Centro da cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bloco carnavalesco cobra respeito aos direitos de crianças e adolescentes

Pelo 29° ano, o Eureca desfila pelas ruas de São Bernardo para divulgar o ECA

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

21/02/2020 | 15:35


 "Como vocês se atrevem/apagar a minha história/limitar minha memória/massacrar nossa nação?". Com esses versos, o samba enredo do Bloco Eureca (Eu Reconheço o Estatuto da Criança e Adolescente) leva para as ruas de São Bernardo a defesa dos direitos de crianças e adolescentes. Há 29 anos, a atividade reúne instituições que trabalham com o público jovem em situação de vulnerabilidade social e chama a atenção para o ECA (Estatuto das Crianças e dos Adolescentes). Cerca de 200 pessoas desfilam, na tarde de hoje (21), pela rua Marechal Deodoro, no Centro de São Bernardo.

Coordenadora do bloco, Neia Bueno explica que o bloco foi uma forma de levar para as ruas e para toda a sociedade, de forma lúdica, a importância de se conhecer e defender os direitos de crianças e adolescentes. "A cada ano escolhemos com as crianças um tema que esteja em alta. E em 2020 a inspiração foi a ativista sueca Greta Thunberg, de 17 anos, que durante seu discurso na conferência climática da ONU (Organização das Nações Unidas), fez o mesmo questionamento. "Ela falava dos ataques ao meio ambiente e aqui a gente amplia. Como se atrevem a matar a juventude? As crianças mortas por bala perdida no Rio de Janeiro, o desmate da Amazônia, a violência contra a mulher, o ataque aos povos latinos americanos. Tudo isso é a nossa realidade e é para isso que estamos chamando a atenção", pontua.

Aluna do projeto Aldeias Infantis de São Bernardo, no pós-balsa, a estudante Nyobe de Gaulle Teixeira Vieira, 16, está participando do seu sétimo desfile do Eureca. "Para mim já se tornou uma tradição e é um momento muito importante", afirma. "Mesmo depois que eu tiver 18 anos, quero continuar participando, porque essa é uma luta que não pode acabar e a gente tem que seguir defendendo nossos direitos", conclui.

O bloco, que saiu da Rua Jurubatuba, encerra o percurso na Praça da Matriz, também no Centro da cidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;