Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Venda de celulares registra alta que não acontecia desde 2016

Da Redação, com assessoria

16/10/2019 | 18:48


Os meses de abril, maio e junho de 2019 foram atípicos para o mercado brasileiro de celulares. É o que revela o IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q2/2019, estudo da IDC Brasil.

No período, foram vendidos 852 mil de feature phones, os celulares mais simples do mercado, apresentando crescimento de 34% em relação ao segundo trimestre de 2018. Um aumento não ocorria desde o terceiro trimestre de 2016, quando o cenário econômico fez o consumidor buscar aparelhos mais baratos e registrou alta de 48%. O mercado de smartphones também teve crescimento de 6,2%, com 12,1 milhões de unidades comercializadas, superando as previsões que indicavam queda de 6%.

Leia mais
Guia de Compras: Por que é tão difícil escolher smartphone no Brasil?
Será que vicia? Confira mitos e verdades sobre baterias de smartphone
12 eletrônicos que os smartphones substituíram – para a maioria das pessoas

De acordo com Renato Meireles, analista de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil, as vendas de features phones foram impulsionadas pela entrada de um novo sistema operacional para a categoria, o KaiOS. Ele deixou os celulares mais inteligentes e passou a atender ao consumidor que prefere modelos simples e fáceis de usar, mas que não abre mão de usar os aplicativos que já fazem parte da rotina do brasileiro.

Com as inovações, o preço do celular aumentou 4% e passou a custar, em média, R$ 132. A receita também cresceu e no segundo trimestre de 2019 foi de R$ 112, 7 milhões – 39,3% maior que no mesmo período do ano passado.

Já o aumento no segmento de smartphones aconteceu pela renovação do portfólio de algumas fabricantes. “O consumidor encontrou aparelhos com recursos novos, especificações bem diferenciadas e atributos muito esperados nos últimos meses”, aponta Renato. A entrada de novas marcas no País também marcou o período. O preço médio dos aparelhos ficou em torno de R$ 1.252, o que resultou em um faturamento de R$ 15,1 bilhões, 15,6% a mais do que o segundo trimestre de 2018.

Para o terceiro trimestre de 2019, a previsão da IDC Brasil para o mercado de feature phones é de alta de 31,4%. Os smartphones, entretanto, deverão ter queda de 1%, devido ao alto estoque nos canais. Segundo Renato, as fabricantes deverão ofertar modelos com preços mais baixos e o varejo deve fazer promoções para estimular o consumo e baixar os estoques.

Vale ressaltar que, com os resultados do estudo Mobile Phone Tracker Q2/2019, a IDC Brasil reviu suas expectativas para 2019. Agora, a previsão para o mercado de feature phones passou de um crescimento de apenas 0,4% para 26,1%, com 3,2 milhões de celulares vendidos. Já o mercado de smartphones deve fechar o ano com vendas de 45 milhões de aparelhos, queda de 1,3%, pouco melhor do que o saldo negativo de 2,4% inicialmente projetado.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Como o assunto é celular, veja alguns dos modelos mais esquisitos lançados:

 
 

<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;