Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Na Metodista, greve recebe apoio de centro acadêmico

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alunos do curso de jornalismo Inês Etienne Romeu convocam estudantes para ato na segunda-feira


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

04/05/2019 | 07:00


 O centro acadêmico de jornalismo Inês Etienne Romeu, da Universidade Metodista, de São Bernardo, organizou para a próxima segunda-feira ato de apoio à greve dos professores e funcionários da instituição, que começou em 29 de abril. O evento está agendado para as 19h, na entrada do campus Rudge Ramos (Rua do Sacramento, 230). O ato seguirá até a Igreja São João Batista, no Largo Rudge Ramos.

Pelas redes sociais, os alunos destacam que a mobilização se dará em protesto pelo atraso dos salários e em defesa dos direitos trabalhistas dos professores e funcionários da Metodista.

A greve teve início após a instituição não realizar o pagamento dos salários de março até o dia 26 de abril, conforme prazo estabelecido pelo Sinpro-ABC (Sindicato dos Professores do ABC).

Além dos salários de março, muitos professores e funcionários ainda aguardavam o pagamento de férias, além de denunciar que a Metodista não está realizando os depósitos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) desde 2015.

A professora e dirigente sindical Cristiane Gandolfi afirmou que há a expectativa de que o pagamento de abril seja depositado na segunda-feira, quinto dia útil do mês. “Também temos a esperança de que o Ministério Público atenda ao pedido que foi feito pelo sindicato, para que a instituição se comprometa a realizar os pagamentos no quinto dia útil, como prevê a convenção coletiva.”

Está marcada para a próxima quarta-feira, às 18h30, nova assembleia de professores e funcionários, para deliberar os rumos da mobilização. “Torcemos por uma resolução rápida, uma mediação do Ministério do Trabalho”, concluiu.

A crise econômica que assola a Metodista desde 2015 vem se agravando nos últimos dois anos. Pelo menos 54 professores universitários e 15 do colégio, além de 50 funcionários administrativos, foram demitidos neste período. Apenas dez docentes conseguiram na Justiça reintegração dos postos de trabalho.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Na Metodista, greve recebe apoio de centro acadêmico

Alunos do curso de jornalismo Inês Etienne Romeu convocam estudantes para ato na segunda-feira

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

04/05/2019 | 07:00


 O centro acadêmico de jornalismo Inês Etienne Romeu, da Universidade Metodista, de São Bernardo, organizou para a próxima segunda-feira ato de apoio à greve dos professores e funcionários da instituição, que começou em 29 de abril. O evento está agendado para as 19h, na entrada do campus Rudge Ramos (Rua do Sacramento, 230). O ato seguirá até a Igreja São João Batista, no Largo Rudge Ramos.

Pelas redes sociais, os alunos destacam que a mobilização se dará em protesto pelo atraso dos salários e em defesa dos direitos trabalhistas dos professores e funcionários da Metodista.

A greve teve início após a instituição não realizar o pagamento dos salários de março até o dia 26 de abril, conforme prazo estabelecido pelo Sinpro-ABC (Sindicato dos Professores do ABC).

Além dos salários de março, muitos professores e funcionários ainda aguardavam o pagamento de férias, além de denunciar que a Metodista não está realizando os depósitos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) desde 2015.

A professora e dirigente sindical Cristiane Gandolfi afirmou que há a expectativa de que o pagamento de abril seja depositado na segunda-feira, quinto dia útil do mês. “Também temos a esperança de que o Ministério Público atenda ao pedido que foi feito pelo sindicato, para que a instituição se comprometa a realizar os pagamentos no quinto dia útil, como prevê a convenção coletiva.”

Está marcada para a próxima quarta-feira, às 18h30, nova assembleia de professores e funcionários, para deliberar os rumos da mobilização. “Torcemos por uma resolução rápida, uma mediação do Ministério do Trabalho”, concluiu.

A crise econômica que assola a Metodista desde 2015 vem se agravando nos últimos dois anos. Pelo menos 54 professores universitários e 15 do colégio, além de 50 funcionários administrativos, foram demitidos neste período. Apenas dez docentes conseguiram na Justiça reintegração dos postos de trabalho.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;