Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Crianças do União nadavam na Billings


Vanessa Selicani
Especial para o Diário

02/08/2007 | 07:10


Mineiros e nordestinos são maiorias no Jardim União, em Diadema. As casas de alvenaria surgiram de forma desordenada, na década de 1970. O bairro recebe a ação social Diário do Grande ABC nos Bairros neste sábado.

Muita reivindicação popular foi necessária para que o bairro ganhasse escola e ruas asfaltadas.

Hoje, a participação das mulheres na renda familiar chama a atenção – a maioria trabalha fora. O problema é que as crianças não têm com quem ficar.

“Pouca gente percebe, mas o grande problema do País está na periferia das grandes metrópoles, não no Nordeste”, diz o responsável pela criação da primeira creche do bairro, Franco Rigolli, 70 anos.

CRECHES

Quando a instituição beneficente Comunidade Inamar chegou ao União, em 1970, tinha capacidade para 40 crianças, o suficiente para o bairro. Hoje, as 300 vagas (gratuitas e em período integral) não suprem nem 5% da demanda.

“Cresceu tudo muito rápido, não temos condições financeiras de acompanhar”, conta Rigolli.

O italiano chegou ao Brasil aos 20 anos de idade, para prestar serviços voluntários temporários, e acabou ficando. “Não fui embora porque queria construir uma creche no bairro, que era pobre e cheio de mato. Agora, não tem mais aquele verde todo, nem nas áreas de mananciais.”

Rigolli chegou a ver crianças nadarem na Billings. “Hoje não tem mais condições, voltariam muito sujas.”

UNIFORMES

Na Escola Municipal Jardim União, onde haverá a ação, a expectativa é grande. É o primeiro evento deste porte que os alunos verão no local.

Para quem comemorou até a chegada de uniformes e materiais escolares, recentemente, uma festa com muitas brincadeiras e oficinas é um grande presente.

“A gente percebe que há muita carência aqui. Sem os uniformes, por exemplo, muitos não conseguiriam vir estudar”, explica a assistente de Coordenação da escola, Maria Isabel Pinheiro, 38 anos.

Um relatório elaborado pelo alunos sobre a área em que vivem fala do visual vermelho do União, visto que poucas casas são rebocadas.

A ação Diário do Grande ABC nos Bairros tem o apoio do Projeto Escola de Todos, da Prefeitura, e o patrocínio da Universidade Metodista.

(Supervisão de Adriana Gomes )



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;