Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 3 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Período de férias exige cuidados com a segurança das residências

Especialistas recomendam investimento em alarmes e câmeras de monitoramento


Yara Ferraz
do Diário do Grande ABC

31/12/2015 | 07:07


Para quem vai viajar e aproveitar o fim do ano fora de casa, a principal preocupação é deixar o lar sozinho. Especialistas em segurança privada aconselham que moradores sigam dicas simples e sejam discretos nos comentários para evitar dores de cabeça, como furtos e invasões.

Uma das saídas é investir em aparelhos de acendimento automático de luzes. A tecnologia propicia que as lâmpadas acendam e apaguem em período determinado. Conforme o especialista em segurança do Grupo GR Rogério Rodrigues, há opções no mercado com custo inicial de R$ 100. “O correto é utilizar o máximo de recursos possíveis para proteger o imóvel. Começando pelos razoáveis níveis de proteção, com os portões sólidos e muros que dão a proteção física. O ideal é que também seja adquirido algum tipo de alarme, que podem variar desde os mais simples e que disparam sinal sonoro para assustar o bandido ou até mesmo aqueles que acionam uma central que manda o motoqueiro da empresa de segurança.”

O preço dos alarmes varia de acordo com a sofisticação do aparelho, mas há opções a partir de R$ 100. Para quem não quer perder a casa de vista durante a viagem, uma opção pode ser a instalação de câmeras de segurança 24 horas, com a opção do envio de imagens para o tablet ou celular do proprietário. “Há desde soluções caseiras compradas na Rua Santa Ifigênia, até equipamentos de ultima geração.”

Outra indicação é examinar os pontos vulneráveis da residência e, se possível, instalar travas e correntes em portões e janelas. “Dificulte o acesso ao interior de sua residência trancando as portas de todos os cômodos e recolhendo as chaves. Não deixe joias ou dinheiro dentro de casa, use o cofre de algum banco. Desligue a campainha”, afirmou a delegada regional do Sesvesp (Sindicato das Empresas de Segurança Privada do Estado de São Paulo) e professora em gestão de segurança privada Mirian Bazote.

De acordo com o comandante da PM (Polícia Militar) no Grande ABC, coronel Marcelo Cortez Ramos de Paula, a época é propensa ao aumento das ocorrências patrimoniais, porém os furtos em residências não representam a maioria, que são roubos e furtos em geral. “Embora eles estejam em queda, é óbvio que quando há indícios de que a residência está vazia, aguça o sentido dos marginais”, disse.

Uma prática comum utilizada pelas pessoas é deixar a luz da residência acesa para parecer que alguém está em casa. No entanto, o comandante alerta para os perigos. “A luz acesa acaba denunciando que aquele local não está habitado, principalmente durante o dia. A dica é para as pessoas que conhecem os vizinhos, falarem para eles recolherem jornais e produtos de entrega continuada.”

PRÉDIOS – Quem mora em prédios ou condomínios acaba tendo vantagens por causa do rateio do custo de segurança, como cercas, sistema de câmeras e portaria com controle de acesso. Porém, até mesmo esse morador precisa ter alguns cuidados. “Nunca deixe a chave na portaria, a menos que o prédio tenha essa norma. Também é bom investir em fechaduras mais resistentes. Além disso, não falar das suas posses ou contar para onde vai viajar para pessoas que não conhece, até mesmo não comentar dentro do hall ou elevador”, disse Rodrigues.
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;