Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Filiação de Atila Jacomussi no PCdoB será com pompa

Ex-ministro Orlando Silva ratifica dobrada com novo aliado para 2014


Bruno Coelho
Do Diário do Grande ABC

30/04/2013 | 07:00


Com pompas de grande contratação, o superintendente da Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), Atila Jacomussi, acertou filiação ao PCdoB, que será sua plataforma para a candidatura a deputado estadual em 2014. O acordo ocorreu ontem, no diretório estadual da agremiação, em São Paulo, perante as presenças do vereador paulistano e ex-ministro do Esporte, Orlando Silva, e da vice-prefeita da Capital, Nadia Campeão.

Após o ‘sim' de Atila, o PCdoB aguarda apenas a definição da data de filiação do ex-prefeiturável. Entusiasmadas, as lideranças comunistas pretendem fazer um grande ato público. O desejo de Orlando Silva, também presidente estadual da legenda, é que a oficialização do ingresso do novo integrante seja no dia 24, mas o evento pode ocorrer até o dia 7 de junho.

Conforme antecipado pelo Diário, o PCdoB decidiu apostar forte para contar com o ex-vereador mauaense para o pleito de 2014. As conversas ganharam impulso a partir do encontro entre Orlando Silva e Atila no começo deste mês, em um restaurante em Mauá. Desde então, os dois lados acordaram que o desfecho das negociações ocorreria até o dia 5. Entretanto, aliados do ex-candidato ao Paço, entre eles o pai e vereador Admir Jacomussi (PRP), já se manifestavam favoráveis à união.

"Fizemos um convite para que o Atila se filiasse (ao PCdoB) e aceitou. Faremos um ato público de filiação. Serei candidato a deputado federal e por isso pedi para ele ser candidato a deputado estadual. Pretendemos fazer uma dobrada", disse Orlando Silva.

A filiação de Atila ao PCdoB também agrada ao prefeito Donisete Braga (PT), que havia solicitado ao aliado para entrar em uma legenda próxima ao petismo na esfera federal e estadual. "Se ele (Atila) está no PCdoB, é porque (o partido) está na base do governo federal. Acho importante esse vínculo", pontuou o petista.

Atila está sem partido desde dezembro, quando saiu do PPS por divergências internas. Terceiro mais votado na eleição municipal com a adesão de 26.520 eleitores (correspondendo a 13,35% dos votos válidos), o ex-vereador optou por apoiar Donisete no segundo turno, em detrimento do partido, que preferiu se unir à campanha da deputada estadual Vanessa Damo (PMDB). Depois ratificado no governo petista com a direção da Sama, ele saiu da legenda.

 

OUTROS CANDIDATOS

Além de Atila, Orlando Silva também projetou as candidaturas a deputado estadual dos vereadores José Walter Tavares (São Bernardo), Éder Xavier (São Caetano) e do assessor especial Paço de Diadema, Laércio Soares. "Acredito que possamos fazer dois deputados (estaduais) no Grande ABC."

Hoje, o PCdoB conta justamente com dois representantes na Assembleia Legislativa.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;