Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Medalha de ouro em Cottbus dá status de estrela a Laís Souza



23/03/2005 | 14:06


Enquanto Daiane dos Santos e Daniele Hypólito se destacavam no cenário mundial da ginástica no último ciclo olímpico (2000/2004), outras garotas já sonhavam com reconhecimento e medalhas. Uma delas era Laís Souza, que começa a ganhar status de nova estrela. A paulista de 16 anos desembarcou terça-feira em São Paulo com duas medalhas da primeira etapa da Copa do Mundo, realizada em Cottbus, na Alemanha.

Laís foi ouro no salto sobre cavalo e prata no solo. Ela havia conquistado o bronze no salto na etapa de Stuttgart, no final do ano passado. Apesar disso, a atleta disse que não pode se iludir com os resultados, já que a temporada está apenas no começo e várias fortes adversárias não disputaram a primeira etapa da Copa do Mundo. “Quando ganhei o bronze em Stuttgart tinha meninas mais fortes e mais velhas. Nessa de Cottbus tinha meninas bem novas, da geração que vem agora”, analisou.

Embora esteja colhendo os frutos apenas agora, Laís começou a fazer ginástica há 12 anos, em Ribeirão Preto. Começou aos quatro, e aos 11 mudou-se sozinha para São Caetano. A garota treinou no Serc Santa Maria/ São Caetano até ser convocada para a seleção e ir morar em Curitiba, em 2002. “Sou tranqüila, já faz tempo que vivo assim. A gente vai acostumando. Minha mãe queria vir me receber, mas disse para ela não vir porque ia gastar dinheiro e ia me ver pouco. Logo em seguida já iria para Curitiba”, contou.

Já faz dois meses que Laís não vai para casa da família. A chance de rever os amigos e parentes será a segunda etapa da Copa do Mundo, que será em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera entre os dias 8 e 10 de abril. Ela garante que nem mesmo competir em casa deixa a garota eufórica: “Quando sua família está ali você quer fazer o máximo, mas não tem nada demais. Quando vou competir eu penso que treino para mim e disputo para mim. Depois que penso nos resultados e na minha família”, afirmou.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Medalha de ouro em Cottbus dá status de estrela a Laís Souza


23/03/2005 | 14:06


Enquanto Daiane dos Santos e Daniele Hypólito se destacavam no cenário mundial da ginástica no último ciclo olímpico (2000/2004), outras garotas já sonhavam com reconhecimento e medalhas. Uma delas era Laís Souza, que começa a ganhar status de nova estrela. A paulista de 16 anos desembarcou terça-feira em São Paulo com duas medalhas da primeira etapa da Copa do Mundo, realizada em Cottbus, na Alemanha.

Laís foi ouro no salto sobre cavalo e prata no solo. Ela havia conquistado o bronze no salto na etapa de Stuttgart, no final do ano passado. Apesar disso, a atleta disse que não pode se iludir com os resultados, já que a temporada está apenas no começo e várias fortes adversárias não disputaram a primeira etapa da Copa do Mundo. “Quando ganhei o bronze em Stuttgart tinha meninas mais fortes e mais velhas. Nessa de Cottbus tinha meninas bem novas, da geração que vem agora”, analisou.

Embora esteja colhendo os frutos apenas agora, Laís começou a fazer ginástica há 12 anos, em Ribeirão Preto. Começou aos quatro, e aos 11 mudou-se sozinha para São Caetano. A garota treinou no Serc Santa Maria/ São Caetano até ser convocada para a seleção e ir morar em Curitiba, em 2002. “Sou tranqüila, já faz tempo que vivo assim. A gente vai acostumando. Minha mãe queria vir me receber, mas disse para ela não vir porque ia gastar dinheiro e ia me ver pouco. Logo em seguida já iria para Curitiba”, contou.

Já faz dois meses que Laís não vai para casa da família. A chance de rever os amigos e parentes será a segunda etapa da Copa do Mundo, que será em São Paulo, no ginásio do Ibirapuera entre os dias 8 e 10 de abril. Ela garante que nem mesmo competir em casa deixa a garota eufórica: “Quando sua família está ali você quer fazer o máximo, mas não tem nada demais. Quando vou competir eu penso que treino para mim e disputo para mim. Depois que penso nos resultados e na minha família”, afirmou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;