Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Idoso é valorizado e recebe atenção exclusiva


Adenilde Bringel
Especial para o Diário

28/07/2004 | 00:44


Já está comprovado por inúmeros estudos clínicos que os idosos que convivem socialmente têm melhor qualidade de vida e ficam menos doentes, mesmo quando são portadores de enfermidades crônicas típicas dessa fase da vida. Pois é exatamente para possibilitar a integração e o atendimento especializado aos idosos que foram criados os três Centros de Convivência da Terceira Idade em São Caetano – o primeiro inaugurado em 1988 – que têm 22,7 mil inscritos e oferecem inúmeras atividades de esportes e lazer, além de atendimento médico, psicológico, odontológico e jurídico gratuito. A cidade tem cerca de 19 mil idosos (acima de 60 anos) e média de 28 mil habitantes com mais de 50 anos de idade.

O maior diferencial dos centros – e o que possibilita atender todo esse público – é a forma como são administrados. Embora estejam vinculados à área da Educação, os Centros de Convivência da Terceira Idade não dispõem de verba específica e as unidades são atendidas pelas várias áreas da administração pública, que desloca os profissionais necessários ao funcionamento dos espaços. “Essa é a essência do nosso projeto e o que possibilita atender toda a demanda”, explica Milton Feijão Filho, presidente dos Centros de Convivência.

Os benefícios que o trabalho oferece podem ser constatados diariamente nos espaços públicos, por onde passam centenas de idosos em busca de atendimento e diversão. “Se não fosse a assistência que recebi aqui, acho que não estaria andando”, afirma Lourival Cunha de Souza, de 50 anos, que foi vítima de um acidente vascular cerebral (derrame) e está em tratamento com os fisioterapeutas do Centro Educacional e de Convivência João Nicolau Braido, no bairro São José. No mesmo local, Lourival já deu início ao curso de informática, assim como Nice Therezinha Negrão, de 66 anos, e Pedro Martins, de 63. “Não conhecia nada de informática e já fiz até curso avançado. O computador abriu minha cabeça”, conta Pedro. Para Nice, o acesso ao computador foi ‘maravilhoso’ e agora pode até se comunicar com a filha, que mora na Espanha, por meio da internet. “Estou mais atualizada e feliz”, garante. Os cursos de informática dos centros formam 180 alunos por semestre.

As equipes de esportes dos Centros de Convivência conquistaram o pentacampeonato (na classificação geral) dos Jogos de Inverno do Grande ABC, realizados neste mês em Mauá e voltados apenas para idosos. Um dos membros da equipe vice-campeã de bocha é Antonio Piguin, de 69 anos, que freqüenta o centro do bairro São José há 15. “Minha vida mudou completamente depois que comecei a vir aqui. É a minha segunda casa”, afirma.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Idoso é valorizado e recebe atenção exclusiva

Adenilde Bringel
Especial para o Diário

28/07/2004 | 00:44


Já está comprovado por inúmeros estudos clínicos que os idosos que convivem socialmente têm melhor qualidade de vida e ficam menos doentes, mesmo quando são portadores de enfermidades crônicas típicas dessa fase da vida. Pois é exatamente para possibilitar a integração e o atendimento especializado aos idosos que foram criados os três Centros de Convivência da Terceira Idade em São Caetano – o primeiro inaugurado em 1988 – que têm 22,7 mil inscritos e oferecem inúmeras atividades de esportes e lazer, além de atendimento médico, psicológico, odontológico e jurídico gratuito. A cidade tem cerca de 19 mil idosos (acima de 60 anos) e média de 28 mil habitantes com mais de 50 anos de idade.

O maior diferencial dos centros – e o que possibilita atender todo esse público – é a forma como são administrados. Embora estejam vinculados à área da Educação, os Centros de Convivência da Terceira Idade não dispõem de verba específica e as unidades são atendidas pelas várias áreas da administração pública, que desloca os profissionais necessários ao funcionamento dos espaços. “Essa é a essência do nosso projeto e o que possibilita atender toda a demanda”, explica Milton Feijão Filho, presidente dos Centros de Convivência.

Os benefícios que o trabalho oferece podem ser constatados diariamente nos espaços públicos, por onde passam centenas de idosos em busca de atendimento e diversão. “Se não fosse a assistência que recebi aqui, acho que não estaria andando”, afirma Lourival Cunha de Souza, de 50 anos, que foi vítima de um acidente vascular cerebral (derrame) e está em tratamento com os fisioterapeutas do Centro Educacional e de Convivência João Nicolau Braido, no bairro São José. No mesmo local, Lourival já deu início ao curso de informática, assim como Nice Therezinha Negrão, de 66 anos, e Pedro Martins, de 63. “Não conhecia nada de informática e já fiz até curso avançado. O computador abriu minha cabeça”, conta Pedro. Para Nice, o acesso ao computador foi ‘maravilhoso’ e agora pode até se comunicar com a filha, que mora na Espanha, por meio da internet. “Estou mais atualizada e feliz”, garante. Os cursos de informática dos centros formam 180 alunos por semestre.

As equipes de esportes dos Centros de Convivência conquistaram o pentacampeonato (na classificação geral) dos Jogos de Inverno do Grande ABC, realizados neste mês em Mauá e voltados apenas para idosos. Um dos membros da equipe vice-campeã de bocha é Antonio Piguin, de 69 anos, que freqüenta o centro do bairro São José há 15. “Minha vida mudou completamente depois que comecei a vir aqui. É a minha segunda casa”, afirma.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;