Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Alerj suspende prazos do rito de processo de impeachment contra Witzel

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


24/06/2020 | 20:12


A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu suspender a contagem de prazos do processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel (PSC). A comissão especial encarregada de analisar o pedido de afastamento do governador decidiu aguardar o recebimento de cópias de inquéritos policiais que investigam desvios na área da saúde do Estado antes de prosseguir com o rito.

Notificado na terça-feira, 23, sobre a abertura do processo de afastamento, Witzel teria dez sessões da Alerj a contar a partir desta quarta para apresentar sua defesa, mas agora a contagem está temporariamente suspensa.

A suspensão foi decidida por unanimidade entre os deputados que participaram da sessão da comissão especial desta quarta-feira. Ela foi proposta pelo relator, Rodrigo Bacellar (Solidariedade), que atendeu a pedido da defesa Witzel.

O grupo solicitou cópias dos inquéritos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF).

A abertura do processo de impeachment de Witzel foi autorizada pela Alerj em 10 de junho, e atendeu à denúncia dos deputados Lucinha e Luiz Paulo, ambos do PSDB - havia ainda outros 13 pedidos de afastamento protocolados.

A situação do governador se complicou após a operação Placebo, da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão contra ele. Eleito na esteira do discurso anticorrupção, o ex-juiz é acusado de estar envolvido com o esquema de desvios na Saúde em plena pandemia, por meio de fraudes em contratos. Ele nega qualquer envolvimento.

"Fui eleito tendo como pilar o combate à corrupção e não abandonei em nenhum momento essa bandeira. E é isso que, humildemente, irei demonstrar para as senhoras deputadas e senhores deputados", disse, logo após a abertura do processo de impeachment ser autorizada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alerj suspende prazos do rito de processo de impeachment contra Witzel


24/06/2020 | 20:12


A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu suspender a contagem de prazos do processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel (PSC). A comissão especial encarregada de analisar o pedido de afastamento do governador decidiu aguardar o recebimento de cópias de inquéritos policiais que investigam desvios na área da saúde do Estado antes de prosseguir com o rito.

Notificado na terça-feira, 23, sobre a abertura do processo de afastamento, Witzel teria dez sessões da Alerj a contar a partir desta quarta para apresentar sua defesa, mas agora a contagem está temporariamente suspensa.

A suspensão foi decidida por unanimidade entre os deputados que participaram da sessão da comissão especial desta quarta-feira. Ela foi proposta pelo relator, Rodrigo Bacellar (Solidariedade), que atendeu a pedido da defesa Witzel.

O grupo solicitou cópias dos inquéritos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF).

A abertura do processo de impeachment de Witzel foi autorizada pela Alerj em 10 de junho, e atendeu à denúncia dos deputados Lucinha e Luiz Paulo, ambos do PSDB - havia ainda outros 13 pedidos de afastamento protocolados.

A situação do governador se complicou após a operação Placebo, da Polícia Federal, que cumpriu mandados de busca e apreensão contra ele. Eleito na esteira do discurso anticorrupção, o ex-juiz é acusado de estar envolvido com o esquema de desvios na Saúde em plena pandemia, por meio de fraudes em contratos. Ele nega qualquer envolvimento.

"Fui eleito tendo como pilar o combate à corrupção e não abandonei em nenhum momento essa bandeira. E é isso que, humildemente, irei demonstrar para as senhoras deputadas e senhores deputados", disse, logo após a abertura do processo de impeachment ser autorizada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;