Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ex-mulher leva polícia a desmanche em Mauá


Fabiana Chiachiri
Do Diário do Grande ABC e Tatiane Moreno
Especial para o Diário

29/12/2004 | 09:17


A dona de casa Dirce Dias de Lana, 29 anos, chamou a polícia para denunciar o ex-marido, o vigilante Donizetti da Silva, 32, por uma suposta ameaça de morte. A Polícia Militar chegou depois da discussão, mas constatou outros dois motivos para levá-lo preso: adulteração de chassis e porte ilegal de arma. Na casa do vigilante, localizada na rua La Paz, no Parque das Américas, em Mauá, os policiais apreenderam três carros e três motocicletas. Além disso, no interior da casa foram encontrados diversos documentos para licenciamento de veículo, rodas, maçaricos, escapamentos, peças de diversos veículos e acessórios de som.

Por volta das 21h, Dirce ligou para a Polícia Militar dizendo que o ex-marido a ameaçava. Ele estava em sua casa na rua América Central, no mesmo bairro. Segundo ela, o acusado estava armado com um revólver. Porém, quando os policiais chegaram ao local Silva já tinha deixado a casa.

Dirce e a irmã, Vanda Dias de Lana Pires, 31 anos, informaram o atual endereço do vigilante aos policiais, que atualmente mora com a babá Edvania Pereira da Silva, 25. Com base nas informações fornecidas pelas irmãs, a polícia foi até a residência de Silva, na rua La Paz.

Em vistoria na residência, os policiais militares encontraram um depósito clandestino aparentemente utilizado para adulteração de chassis. No local, estavam diversas peças para veículos, equipamentos para remarcar motores, documentos de carros em nome de pessoas diferentes, equipamento de GNV (Gás Natural Veicular), entre outras peças.

Silva e a ex-mulher foram levados ao 1º Distrito Policial de Mauá. Após o registro da ocorrência de ameaça de morte, a polícia chamou reforço e voltou à casa do vigilante em busca de mais objetos. De acordo com a polícia, além das peças apreendidas, como placas e motor elétrico de pára-brisa, em um dos quartos da residência também foram encontrados um revólver, uma espingarda e munição. Após a apreensão dos objetos, a polícia disse que Silva teria confirmado ser dono das armas e do depósito clandestino.

O vigilante foi preso em flagrante e será indiciado por porte ilegal de arma, adulteração chassis e ameaça.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ex-mulher leva polícia a desmanche em Mauá

Fabiana Chiachiri
Do Diário do Grande ABC e Tatiane Moreno
Especial para o Diário

29/12/2004 | 09:17


A dona de casa Dirce Dias de Lana, 29 anos, chamou a polícia para denunciar o ex-marido, o vigilante Donizetti da Silva, 32, por uma suposta ameaça de morte. A Polícia Militar chegou depois da discussão, mas constatou outros dois motivos para levá-lo preso: adulteração de chassis e porte ilegal de arma. Na casa do vigilante, localizada na rua La Paz, no Parque das Américas, em Mauá, os policiais apreenderam três carros e três motocicletas. Além disso, no interior da casa foram encontrados diversos documentos para licenciamento de veículo, rodas, maçaricos, escapamentos, peças de diversos veículos e acessórios de som.

Por volta das 21h, Dirce ligou para a Polícia Militar dizendo que o ex-marido a ameaçava. Ele estava em sua casa na rua América Central, no mesmo bairro. Segundo ela, o acusado estava armado com um revólver. Porém, quando os policiais chegaram ao local Silva já tinha deixado a casa.

Dirce e a irmã, Vanda Dias de Lana Pires, 31 anos, informaram o atual endereço do vigilante aos policiais, que atualmente mora com a babá Edvania Pereira da Silva, 25. Com base nas informações fornecidas pelas irmãs, a polícia foi até a residência de Silva, na rua La Paz.

Em vistoria na residência, os policiais militares encontraram um depósito clandestino aparentemente utilizado para adulteração de chassis. No local, estavam diversas peças para veículos, equipamentos para remarcar motores, documentos de carros em nome de pessoas diferentes, equipamento de GNV (Gás Natural Veicular), entre outras peças.

Silva e a ex-mulher foram levados ao 1º Distrito Policial de Mauá. Após o registro da ocorrência de ameaça de morte, a polícia chamou reforço e voltou à casa do vigilante em busca de mais objetos. De acordo com a polícia, além das peças apreendidas, como placas e motor elétrico de pára-brisa, em um dos quartos da residência também foram encontrados um revólver, uma espingarda e munição. Após a apreensão dos objetos, a polícia disse que Silva teria confirmado ser dono das armas e do depósito clandestino.

O vigilante foi preso em flagrante e será indiciado por porte ilegal de arma, adulteração chassis e ameaça.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;