Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 4 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Fiesp confirma adesão à Agência


Roney Domingos
Do Diário do Grande ABC

03/03/2005 | 13:45


A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) vai integrar a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, criada em 1997 para planejar a atividade econômica na região. A decisão foi comunicada pública e oficialmente quarta-feira pelo presidente da entidade, Paulo Skaf, durante encontro de mais de uma hora com o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), indicado pelos prefeitos da região para ser o novo diretor-geral da entidade. A consolidação do assento da Fiesp na Agência é estratégica para a região, uma vez que fortalece o poder de reivindicação junto aos governos federal e estadual de questões comuns ao Grande ABC e ao setor industrial.

O convite para a Fiesp integrar a Agência foi feito semanas atrás pelo prefeito de São Bernardo e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, William Dib (PSB). Na ocasião, Skaf prometeu submeter o assunto a uma decisão coletiva, mas havia sinalizado que a adesão seria possível. “Quando nos visitou, Dib nos honrou com convite para entrar na Agência. A Fiesp vai participar. O Sebrae já participa. Essa região é muito importante e essas iniciativas que orquestram o desenvolvimento, sem dúvida, são muito positivas. O prefeito me passou muitas informações sobre o espírito do Conselho Intermunicipal e trocamos idéias a respeito”, afirma Skaf.

Auricchio recebeu a notícia empolgado com a virtual nomeação apoiada pelos prefeitos da região. “Estamos construindo o plano futuro que inclui a participação da Fiesp”, disse. Os representantes da sociedade civil que integram a Agência criticam a forma como o conjunto dos prefeitos, dono de 49% das ações da Agência, impõe o nome de Auricchio, mas tudo indica que até a eleição deverá haver consenso.

A Agência é formada pelos sete municípios que integram o Consórcio Intermunicipal e por expoentes da sociedade civil: sindicatos de trabalhadores, universidades, indústrias do Pólo Petroquímico de Capuava e associações comerciais e industriais das sete cidades. A assembléia geral para escolha da nova diretoria está marcada para o próximo dia 17, às 15h.

Rodoanel – Antes de selar a integração na Agência, Paulo Skaf declarou apoio ao Consórcio Intermunicipal para pressionar os governos estadual e federal a construir o trecho Sul do Rodoanel. O primeiro movimento em conjunto resultou na garantia de que o governo estadual vai licenciar a totalidade do trecho Sul e investir na ligação entre Mauá e a rodovia dos Imigrantes. O Estado já tem previstos R$ 750 milhões dos R$ 1,4 bilhão que terá de desembolsar para concluir a obra. O posicionamento de Geraldo Alckmin ajudou a convencer o governo federal, que promete R$ 700 milhões, a cumprir a quota parte na obra durante os próximos cinco anos.

A avaliação de Skaf é cética quanto aos resultados obtidos até agora: “Avançou bem. Vamos esperar que a teoria vire realidade. Acho que valeu a movimentação. A Asa Sul do Rodoanel é muito importante e a parceria entre União e Estado é necessária porque revela a não-disposição por parte do governador de pedagiar o Rodoanel. Sem pedágio, não há PPP (Parceria Público-Privada). Como há parceria anunciada de dois para um, sem dúvida isso interessa à região e a São Paulo”, afirma.

Pauta – Auricchio aproveitou a reunião de quarta-feira para colocar sobre a mesa uma série de reivindicações específicas para São Caetano. O prefeito pediu a Paulo Skaf – integrante do conselho deliberativo do Sebrae – a instalação de um posto de serviços na cidade. Também sugeriu parceria para desenvolver iniciativas voltadas à nanotecnologia – em linha com o planejamento da entidade empresarial – e ainda alinhavou um primeiro contato para que o programa social Alimente-se bem, da Fiesp, seja incorporado ao serviço social do município sob comando da primeira-dama, Denise Auricchio.

O tema nacional que permeou a reunião foi o apoio de Auricchio à empreitada levada adiante pela Fiesp para que o governo federal volte atrás sobre parte do teor da Medida Provisória 232. Embora defenda o reajuste na tabela de correção das alíquotas, Skaf quer a revisão da parte que aumenta a carga tributária sobre os prestadores de serviços.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fiesp confirma adesão à Agência

Roney Domingos
Do Diário do Grande ABC

03/03/2005 | 13:45


A Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) vai integrar a Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC, criada em 1997 para planejar a atividade econômica na região. A decisão foi comunicada pública e oficialmente quarta-feira pelo presidente da entidade, Paulo Skaf, durante encontro de mais de uma hora com o prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), indicado pelos prefeitos da região para ser o novo diretor-geral da entidade. A consolidação do assento da Fiesp na Agência é estratégica para a região, uma vez que fortalece o poder de reivindicação junto aos governos federal e estadual de questões comuns ao Grande ABC e ao setor industrial.

O convite para a Fiesp integrar a Agência foi feito semanas atrás pelo prefeito de São Bernardo e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, William Dib (PSB). Na ocasião, Skaf prometeu submeter o assunto a uma decisão coletiva, mas havia sinalizado que a adesão seria possível. “Quando nos visitou, Dib nos honrou com convite para entrar na Agência. A Fiesp vai participar. O Sebrae já participa. Essa região é muito importante e essas iniciativas que orquestram o desenvolvimento, sem dúvida, são muito positivas. O prefeito me passou muitas informações sobre o espírito do Conselho Intermunicipal e trocamos idéias a respeito”, afirma Skaf.

Auricchio recebeu a notícia empolgado com a virtual nomeação apoiada pelos prefeitos da região. “Estamos construindo o plano futuro que inclui a participação da Fiesp”, disse. Os representantes da sociedade civil que integram a Agência criticam a forma como o conjunto dos prefeitos, dono de 49% das ações da Agência, impõe o nome de Auricchio, mas tudo indica que até a eleição deverá haver consenso.

A Agência é formada pelos sete municípios que integram o Consórcio Intermunicipal e por expoentes da sociedade civil: sindicatos de trabalhadores, universidades, indústrias do Pólo Petroquímico de Capuava e associações comerciais e industriais das sete cidades. A assembléia geral para escolha da nova diretoria está marcada para o próximo dia 17, às 15h.

Rodoanel – Antes de selar a integração na Agência, Paulo Skaf declarou apoio ao Consórcio Intermunicipal para pressionar os governos estadual e federal a construir o trecho Sul do Rodoanel. O primeiro movimento em conjunto resultou na garantia de que o governo estadual vai licenciar a totalidade do trecho Sul e investir na ligação entre Mauá e a rodovia dos Imigrantes. O Estado já tem previstos R$ 750 milhões dos R$ 1,4 bilhão que terá de desembolsar para concluir a obra. O posicionamento de Geraldo Alckmin ajudou a convencer o governo federal, que promete R$ 700 milhões, a cumprir a quota parte na obra durante os próximos cinco anos.

A avaliação de Skaf é cética quanto aos resultados obtidos até agora: “Avançou bem. Vamos esperar que a teoria vire realidade. Acho que valeu a movimentação. A Asa Sul do Rodoanel é muito importante e a parceria entre União e Estado é necessária porque revela a não-disposição por parte do governador de pedagiar o Rodoanel. Sem pedágio, não há PPP (Parceria Público-Privada). Como há parceria anunciada de dois para um, sem dúvida isso interessa à região e a São Paulo”, afirma.

Pauta – Auricchio aproveitou a reunião de quarta-feira para colocar sobre a mesa uma série de reivindicações específicas para São Caetano. O prefeito pediu a Paulo Skaf – integrante do conselho deliberativo do Sebrae – a instalação de um posto de serviços na cidade. Também sugeriu parceria para desenvolver iniciativas voltadas à nanotecnologia – em linha com o planejamento da entidade empresarial – e ainda alinhavou um primeiro contato para que o programa social Alimente-se bem, da Fiesp, seja incorporado ao serviço social do município sob comando da primeira-dama, Denise Auricchio.

O tema nacional que permeou a reunião foi o apoio de Auricchio à empreitada levada adiante pela Fiesp para que o governo federal volte atrás sobre parte do teor da Medida Provisória 232. Embora defenda o reajuste na tabela de correção das alíquotas, Skaf quer a revisão da parte que aumenta a carga tributária sobre os prestadores de serviços.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;