Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Boulos: Parente já foi, agora falta o Temer



01/06/2018 | 16:42


O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, declarou em seu Twitter que está satisfeito com a saída de Pedro Parente da diretoria da Petrobras. Em sua conta no microblog, Boulos escreveu "Pedro parente já vai tarde. A desastrosa política de preços da Petrobras e a privatização branca causaram um estrago que o povo brasileiro está sentindo no bolso. Parente já foi, agora falta o Temer!"

Em um tuíte anterior, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) já havia criticado a postura do presidente da estatal. "Para baixar o diesel, governo retira quase R$ 200 milhões de universidades públicas e do SUS Sistema Único de Saúde. A opção é cortar em Saúde e Educação em vez de enfrentar os interesses financeiros que sustentam a política de preços da Petrobras. Retrato das prioridades de Temer e Pedro Parente", escreveu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Boulos: Parente já foi, agora falta o Temer


01/06/2018 | 16:42


O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, declarou em seu Twitter que está satisfeito com a saída de Pedro Parente da diretoria da Petrobras. Em sua conta no microblog, Boulos escreveu "Pedro parente já vai tarde. A desastrosa política de preços da Petrobras e a privatização branca causaram um estrago que o povo brasileiro está sentindo no bolso. Parente já foi, agora falta o Temer!"

Em um tuíte anterior, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) já havia criticado a postura do presidente da estatal. "Para baixar o diesel, governo retira quase R$ 200 milhões de universidades públicas e do SUS Sistema Único de Saúde. A opção é cortar em Saúde e Educação em vez de enfrentar os interesses financeiros que sustentam a política de preços da Petrobras. Retrato das prioridades de Temer e Pedro Parente", escreveu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;