Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Balão cai e causa pânico na Vila Pinheirinho


Rafael Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

01/01/2013 | 07:00


A queda de um balão de cerca de 30 metros de comprimento movimentou a manhã de ontem na Rua Caraguataí, na Vila Pinheirinho, em Santo André. O artefato caiu sobre as casas e houve princípio de incêndio na fiação de energia de uma delas, logo controlado pelo Corpo de Bombeiros. A Polícia Militar chegou a levar algumas pessoas para averiguação, mas ninguém ficou detido no 1º DP (Centro) da cidade, onde o caso foi registrado.

"Estava no banheiro quando escutei o barulho. Parecia tiro. Fiquei assustado", disse o funcionário público Efésio Veríssimo, 60 anos. Sua casa foi a mais atingida pelo balão, já que a bandeira do artefato caiu ainda acessa sobre o imóvel. "Quando vi não pensei duas vezes, peguei a mangueira e comecei a jogar água. Aí reparei que estavam pulando o muro para tentar pegar o que sobrou."

Segundo a Polícia Militar, o balão foi solto na Zona Norte da Capital, por volta das 8h, e caiu após sobrevoar por cerca de 30 minutos a Grande São Paulo. Homens pilotando uma moto seguiram o artefato desde o trecho de São Caetano da Avenida dos Estados. Ao notarem a chegada das viaturas, saíram correndo. Na avaliação das autoridades, só não aconteceu um desastre pelo fato de a tocha já estar apagada.

"Isso é coisa de vagabundo que não tem o que fazer e não respeita o espaço dos outros. Pularam na casa do vizinho, fizeram barulho. Acordamos e, quando vimos as viaturas, achamos que era algo grave", criticou a professora Júlia Mracina, 24.

Soltar balão é crime previsto no Código Penal, com pena de um a três anos de detenção ou multa. A energia elétrica do bairro chegou a ser cortada temporariamente por motivos de segurança, mas foi ligada pouco tempo depois, quando os trabalhos da polícia foram concluídos.

A movimentação dos baloeiros para buscar o artefato chegou a ser transmitida ao vivo por uma emissora de televisão.

O balão foi apreendido e levado ao 1º DP (Centro) da cidade. Um carimbo e outros detalhes ajudarão a polícia a identificar o grupo responsável por lançá-lo ao ar.

"A polícia tem que responsáveis e puni-los por esse crime. Eles pularam o muro da minha casa, isso é invasão de propriedade. Detesto esse negócio de balão. Se acontece algo mais grave, eu poderia nem estar mais aqui", reclamou Veríssimo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;