Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Bandidos atiram contra GCMs na Vila Palmares

Foi o segundo atentado em Santo André em uma semana


Rafael Ribeiro
do Diário do Grande ABC

23/03/2012 | 07:00


Pela segunda vez em menos de uma semana, base da GCM (Guarda Civil Municipal) de Santo André foi atacada por criminosos armados. Na madrugada de ontem, por volta da 0h, bandidos atiraram contra a unidade localizada na Avenida Armando Rocha, na Vila Palmares. Desta vez, não houve feridos e ninguém foi preso.

Dois guardas estavam no local quando notaram incêndio a cerca de 40 metros de distância. Ao saírem para verificar, foram surpreendidos pela ação dos criminosos, que dispararam várias vezes em direção à dupla.

O caso foi registrado no 2º DP (Utinga) como tentativa de homicídio. A perícia encontrou no local cerca de dez cápsulas de pistola 9 milímetros deflagradas e uma garrafa PET de dois litros com gasolina. No depoimento, os guardas disseram que não conseguiram ter visão dos atiradores.

No período da tarde, veio a primeira reação da GCM andreense. Por volta das 16h, durante ação em uma viela sem saída da comunidade da Tamarutaca, também na Vila Palmares, foi preso um menor - 16 anos - que estava em Fusca branco, que trocou tiros com os guardas.

Segundo a GCM, os dois integrantes do Fusca estavam em atitude suspeita quando foram abordados e decidiram fugir. Como não tinham saída, o motorista, não identificado, saiu atirando.

Autuado por desobediência e resistência no 4º DP (bairro Jardim), o menor disse que ele e o colega não estavam armados. Apenas fugiram pelo fato de não terem habilitação. O delegado José Rosa Incerpi iria pedir exame para detectar a presença de pólvora em suas mãos. O maior foi encontrado por telefone e prometeu se entregar.

No dia 15, dois homens armados invadiram a base da GCM na Vila Matarazzo e chegaram a balear um dos guardas no abdômen. O colete salva-vidas conteve a bala. Ao revidarem, atingiram um dos criminosos, que caiu na porta do local e foi levado ao Pronto-Socorro Central. Após alguns dias internado em estado grave na UTI (Unidades de Terapia Intensiva), recebeu alta. O outro atirador continua foragido.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bandidos atiram contra GCMs na Vila Palmares

Foi o segundo atentado em Santo André em uma semana

Rafael Ribeiro
do Diário do Grande ABC

23/03/2012 | 07:00


Pela segunda vez em menos de uma semana, base da GCM (Guarda Civil Municipal) de Santo André foi atacada por criminosos armados. Na madrugada de ontem, por volta da 0h, bandidos atiraram contra a unidade localizada na Avenida Armando Rocha, na Vila Palmares. Desta vez, não houve feridos e ninguém foi preso.

Dois guardas estavam no local quando notaram incêndio a cerca de 40 metros de distância. Ao saírem para verificar, foram surpreendidos pela ação dos criminosos, que dispararam várias vezes em direção à dupla.

O caso foi registrado no 2º DP (Utinga) como tentativa de homicídio. A perícia encontrou no local cerca de dez cápsulas de pistola 9 milímetros deflagradas e uma garrafa PET de dois litros com gasolina. No depoimento, os guardas disseram que não conseguiram ter visão dos atiradores.

No período da tarde, veio a primeira reação da GCM andreense. Por volta das 16h, durante ação em uma viela sem saída da comunidade da Tamarutaca, também na Vila Palmares, foi preso um menor - 16 anos - que estava em Fusca branco, que trocou tiros com os guardas.

Segundo a GCM, os dois integrantes do Fusca estavam em atitude suspeita quando foram abordados e decidiram fugir. Como não tinham saída, o motorista, não identificado, saiu atirando.

Autuado por desobediência e resistência no 4º DP (bairro Jardim), o menor disse que ele e o colega não estavam armados. Apenas fugiram pelo fato de não terem habilitação. O delegado José Rosa Incerpi iria pedir exame para detectar a presença de pólvora em suas mãos. O maior foi encontrado por telefone e prometeu se entregar.

No dia 15, dois homens armados invadiram a base da GCM na Vila Matarazzo e chegaram a balear um dos guardas no abdômen. O colete salva-vidas conteve a bala. Ao revidarem, atingiram um dos criminosos, que caiu na porta do local e foi levado ao Pronto-Socorro Central. Após alguns dias internado em estado grave na UTI (Unidades de Terapia Intensiva), recebeu alta. O outro atirador continua foragido.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;