Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Praça no Pq. Gerassi continua dominada por usuários de droga

Frequentar a Praça Presidente Eurico Gaspar Dutra durante a noite é praticamente impossível para moradores


Especial para o Diário
Caroline Garcia

16/03/2012 | 07:14


Frequentar a Praça Presidente Eurico Gaspar Dutra, no Parque Gerassi, em Santo André, durante a noite é praticamente impossível para os moradores do bairro. A falta de iluminação deixa o local completamente escuro e facilita que usuários de droga transformem o lugar em ponto de encontro.
"Nunca vi iluminação nessa praça. Costumo andar depois das 18h, mas o máximo que fico é até as 20h", disse o aposentado Cícero de Oliveira Silva, 61 anos.
O Diário revelou o problema em novembro de 2010, quando foram encontradas cápsulas de cocaína, preservativos usados e cigarros de maconha. Em dezembro do mesmo ano, a Prefeitura prometeu investir R$ 500 mil para implementar o sistema de iluminação. Equipes da GCM (Guarda Civil Municipal) e policias Civil e Militar intensificaram as rondas, e, segundo os moradores, a situação chegou a melhorar.
Os problemas, no entanto, voltaram em fevereiro. Na época, a administração afirmou que o plano de revitalização (que inclui a iluminação) estava em fase de elaboração e que o valor a ser investido era de R$ 1 milhão. Em abril, quando a equipe do Diário voltou ao local, a situação continuava a mesma, assim como a resposta da Prefeitura.
"Moro no bairro há 25 anos e a Prefeitura só vem depois de muita reclamação e para fazer coisas simples, como cortar o mato e pintar as traves do playground. O mato foi carpido há duas semanas, mas esperaram chegar na altura da cintura", contou o operador de empilhadeira Pedro Venâncio, 57.
Segundo os frequentadores, usuários de drogas ainda dominam a área. O tenente da 3ª Companhia do 41º Batalhão da Polícia Militar, José Sérgio de Souza, responsável pela fiscalização do bairro, afirmou que neste ano não foram registradas reclamações sobre uso ou tráfico de drogas na praça. "Independentemente de denúncias, temos programa de policiamento 24 horas e sempre há viaturas passando pelo local. Pedimos que os moradores liguem para o 190 quando presenciarem algo. Enviamos viatura de imediato e a ocorrência já vai para nosso banco de dados", disse o tenente.
Já a Prefeitura informou que o projeto de revitalização da praça só será viabilizado quando o Ministério Público acionar empresa que tem passivo ambiental com o município para que custeie as intervenções.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Praça no Pq. Gerassi continua dominada por usuários de droga

Frequentar a Praça Presidente Eurico Gaspar Dutra durante a noite é praticamente impossível para moradores

Especial para o Diário
Caroline Garcia

16/03/2012 | 07:14


Frequentar a Praça Presidente Eurico Gaspar Dutra, no Parque Gerassi, em Santo André, durante a noite é praticamente impossível para os moradores do bairro. A falta de iluminação deixa o local completamente escuro e facilita que usuários de droga transformem o lugar em ponto de encontro.
"Nunca vi iluminação nessa praça. Costumo andar depois das 18h, mas o máximo que fico é até as 20h", disse o aposentado Cícero de Oliveira Silva, 61 anos.
O Diário revelou o problema em novembro de 2010, quando foram encontradas cápsulas de cocaína, preservativos usados e cigarros de maconha. Em dezembro do mesmo ano, a Prefeitura prometeu investir R$ 500 mil para implementar o sistema de iluminação. Equipes da GCM (Guarda Civil Municipal) e policias Civil e Militar intensificaram as rondas, e, segundo os moradores, a situação chegou a melhorar.
Os problemas, no entanto, voltaram em fevereiro. Na época, a administração afirmou que o plano de revitalização (que inclui a iluminação) estava em fase de elaboração e que o valor a ser investido era de R$ 1 milhão. Em abril, quando a equipe do Diário voltou ao local, a situação continuava a mesma, assim como a resposta da Prefeitura.
"Moro no bairro há 25 anos e a Prefeitura só vem depois de muita reclamação e para fazer coisas simples, como cortar o mato e pintar as traves do playground. O mato foi carpido há duas semanas, mas esperaram chegar na altura da cintura", contou o operador de empilhadeira Pedro Venâncio, 57.
Segundo os frequentadores, usuários de drogas ainda dominam a área. O tenente da 3ª Companhia do 41º Batalhão da Polícia Militar, José Sérgio de Souza, responsável pela fiscalização do bairro, afirmou que neste ano não foram registradas reclamações sobre uso ou tráfico de drogas na praça. "Independentemente de denúncias, temos programa de policiamento 24 horas e sempre há viaturas passando pelo local. Pedimos que os moradores liguem para o 190 quando presenciarem algo. Enviamos viatura de imediato e a ocorrência já vai para nosso banco de dados", disse o tenente.
Já a Prefeitura informou que o projeto de revitalização da praça só será viabilizado quando o Ministério Público acionar empresa que tem passivo ambiental com o município para que custeie as intervenções.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;