Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Laudos ainda não têm prazo para finalização

Parte do Edifício Senador, em São Bernardo, desabou há um mês


Cadu Proieti
Do Diário do Grande ABC

06/03/2012 | 07:00


Após um mês do desabamento parcial do Edifício Senador, na Avenida Índico, Centro de São Bernardo, os laudos técnicos que irão definir os motivos que ocasionaram a queda das lajes do prédio ainda não têm data para ser finalizados. O local está lacrado pela Defesa Civil por tempo indeterminado.

O delegado Vitor Lutti, que investiga o caso, afirmou que ainda vai demorar para o laudo da Polícia Civil ficar pronto. "Não há previsão. Esse é um trabalho demorado e depende de estudos físicos e químicos. Essa investigação é delicada e vai além da nossa expectativa inicial", relatou. Na época do ocorrido, Lutti disse que a finalização do documento levaria 30 dias para ser realizada.

Paralelamente, a Prefeitura contratou a empresa Falcão Bauer para fazer perícia no prédio comercial. Foi informado pela administração municipal que o estudo também não tem prazo para ser entregue.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Laudos ainda não têm prazo para finalização

Parte do Edifício Senador, em São Bernardo, desabou há um mês

Cadu Proieti
Do Diário do Grande ABC

06/03/2012 | 07:00


Após um mês do desabamento parcial do Edifício Senador, na Avenida Índico, Centro de São Bernardo, os laudos técnicos que irão definir os motivos que ocasionaram a queda das lajes do prédio ainda não têm data para ser finalizados. O local está lacrado pela Defesa Civil por tempo indeterminado.

O delegado Vitor Lutti, que investiga o caso, afirmou que ainda vai demorar para o laudo da Polícia Civil ficar pronto. "Não há previsão. Esse é um trabalho demorado e depende de estudos físicos e químicos. Essa investigação é delicada e vai além da nossa expectativa inicial", relatou. Na época do ocorrido, Lutti disse que a finalização do documento levaria 30 dias para ser realizada.

Paralelamente, a Prefeitura contratou a empresa Falcão Bauer para fazer perícia no prédio comercial. Foi informado pela administração municipal que o estudo também não tem prazo para ser entregue.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;