Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT insiste no consenso entre Filippi e Lacerda

Montagem/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Partido busca convencer um dos lados a desistir de lançar candidatura a deputado federal em 2018


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/02/2018 | 07:00


Com a proximidade da inscrição da chapa de candidatos a deputado no PT, voltaram as conversas entre o grupo do ex-prefeito José de Filippi Júnior e do vereador Ronaldo Lacerda, ambos de Diadema, para que seja lançada apenas uma candidatura a deputado federal neste ano pelo diretório petista da cidade.

Desde o ano passado, Filippi e Lacerda discutem sobre os projetos eleitorais similares. Lacerda já havia sinalizado no fim de 2016 que concorreria a uma vaga na Câmara Federal, em dobrada com o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), de São Bernardo. Filippi, por sua vez, revelou seu desejo depois de conversas com o alto comando do petismo no Estado.

Nas últimas semanas, emissários dos dois lados trocaram propostas para o convencimento do lançamento de projeto único no PT de Diadema. Os debates também foram travados entre Luiz Fernando, pró-Lacerda, e o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, presidente estadual do PT e que quer ver Filippi como postulante a uma vaga no Legislativo nacional.

O Diário apurou que novamente a ala ligada a Lacerda quer garantias de que ele será candidato a prefeito pelo PT em 2020 em troca da retirada de sua empreitada à Câmara Federal. O bloco de Filippi, inicialmente, rejeitava essa possibilidade por entender que os cenários eleitorais podem mudar bastante em três anos e que o ex-prefeito, embora não queira voltar ao Parque do Paço, possa se tornar a alternativa mais viável à sucessão de Lauro Michels (PV).

Oficialmente, tanto Filippi quando Lacerda acreditam que as candidaturas não se inviabilizam caso sejam lançadas concomitantemente porque o vereador conta com forte base no movimento de moradia, enquanto Filippi, por ter sido tesoureiro das campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além de secretário de Saúde na Capital, possui leque expandido de alianças pelo Estado.

Lacerda e Filippi não retornaram aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT insiste no consenso entre Filippi e Lacerda

Partido busca convencer um dos lados a desistir de lançar candidatura a deputado federal em 2018

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/02/2018 | 07:00


Com a proximidade da inscrição da chapa de candidatos a deputado no PT, voltaram as conversas entre o grupo do ex-prefeito José de Filippi Júnior e do vereador Ronaldo Lacerda, ambos de Diadema, para que seja lançada apenas uma candidatura a deputado federal neste ano pelo diretório petista da cidade.

Desde o ano passado, Filippi e Lacerda discutem sobre os projetos eleitorais similares. Lacerda já havia sinalizado no fim de 2016 que concorreria a uma vaga na Câmara Federal, em dobrada com o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), de São Bernardo. Filippi, por sua vez, revelou seu desejo depois de conversas com o alto comando do petismo no Estado.

Nas últimas semanas, emissários dos dois lados trocaram propostas para o convencimento do lançamento de projeto único no PT de Diadema. Os debates também foram travados entre Luiz Fernando, pró-Lacerda, e o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, presidente estadual do PT e que quer ver Filippi como postulante a uma vaga no Legislativo nacional.

O Diário apurou que novamente a ala ligada a Lacerda quer garantias de que ele será candidato a prefeito pelo PT em 2020 em troca da retirada de sua empreitada à Câmara Federal. O bloco de Filippi, inicialmente, rejeitava essa possibilidade por entender que os cenários eleitorais podem mudar bastante em três anos e que o ex-prefeito, embora não queira voltar ao Parque do Paço, possa se tornar a alternativa mais viável à sucessão de Lauro Michels (PV).

Oficialmente, tanto Filippi quando Lacerda acreditam que as candidaturas não se inviabilizam caso sejam lançadas concomitantemente porque o vereador conta com forte base no movimento de moradia, enquanto Filippi, por ter sido tesoureiro das campanhas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além de secretário de Saúde na Capital, possui leque expandido de alianças pelo Estado.

Lacerda e Filippi não retornaram aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;