Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Palco ensolarado

Gustavo Arrais/Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Cantor Vitor Kley se apresenta hoje, às 16h, no USCS Day, em São Caetano


Miriam Gimenes

28/09/2019 | 07:16


O dia estava nublado quando Vitor Kley decidiu surfar. Pegou as ondas habituais ainda pela manhã, na cidade onde mora sua família, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e, no caminho de volta para casa, travou uma conversa com o astro-rei. Disse que sentia a sua falta. Os versos ficaram na sua cabeça e, uma vez com o violão em punho, dedilhou a melodia. O encontro das notas com a letra rendeu o seu maior sucesso, O Sol, cantado de cabo a rabo nos quatro cantos do País, principalmente por um público especial: as crianças.

E hoje, às 16h, elas e os pais poderão ouvir de perto o cantor gaúcho, que se apresentará no USCS Day, evento promovido no campus Conceição da USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

Esta é a primeira vez que Kley se apresenta no Grande ABC e ele se diz um privilegiado por sua música ter atingido esse público em especial. “Fico muito feliz de ter acontecido essa conexão com as crianças porque são muito puras, cheias de amor, um grande exemplo para a gente. Acho que a música conversa com os pequenos porque é simples, tem a melodia simples, e ela fala do Sol, que remete a alegria, positividade e que faz uma conexão diária com a gente”, analisa. A música, lançada há dois anos e que também caiu no gosto dos famosos, já tem mais de 190 milhões de visualizações no YouTube.

O rapaz, que tem 25 anos, entrou na música por acaso, já que seu sonho era ser jogador de tênis. “Minha mãe me colocou em escola de música e depois de muito tempo percebi que ela era minha vida.” Começou tocando em barzinhos, aos 15 anos e, em 2015, após ser apadrinhado pelo cantor Armandinho e contratado pela gravadora Midas Music, do produtor Rick Bonadio, a carreira decolou.

Na apresentação em São Caetano, ele também cantará Adrenalizou, Morena, Dois Amores, Farol e Avião de Papel, Pupila, e a recém-lançada A Tal Canção para a Lua, cantada em parceria com Samuel Rosa, do Skank, . “Muita gente vinha me falar (depois de O Sol) e tiravam onda, faziam piadinha, falavam que faltava a música da Lua e aquilo ficava na minha cabeça. Um grande amigo meu falou essa frase: ‘Às vezes a gente mira na Lua e acaba acertando as estrelas’, que acabei usando na música.” Lançada no início de setembro, a trilha já tem quase 700 mil visualizações.

Em sua terceira edição, o USCS Day, que será encerrado pela apresentação de Kley, recebe estudantes do ensino médio e comunidade na universidade, oferecendo serviços de orientação vocacional, visitas monitoradas aos campi, oficinas, palestras, serviços à comunidade e plantão de dúvidas sobre cursos e profissões.

A apresentação é aberta ao público e o ingresso será dois quilos de alimento não perecível ou 400 g de leite em pó. A troca poderá ser feita a partir das 10h de hoje, no campus, que fica na Rua Conceição, 321, em São Caetano.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palco ensolarado

Cantor Vitor Kley se apresenta hoje, às 16h, no USCS Day, em São Caetano

Miriam Gimenes

28/09/2019 | 07:16


O dia estava nublado quando Vitor Kley decidiu surfar. Pegou as ondas habituais ainda pela manhã, na cidade onde mora sua família, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e, no caminho de volta para casa, travou uma conversa com o astro-rei. Disse que sentia a sua falta. Os versos ficaram na sua cabeça e, uma vez com o violão em punho, dedilhou a melodia. O encontro das notas com a letra rendeu o seu maior sucesso, O Sol, cantado de cabo a rabo nos quatro cantos do País, principalmente por um público especial: as crianças.

E hoje, às 16h, elas e os pais poderão ouvir de perto o cantor gaúcho, que se apresentará no USCS Day, evento promovido no campus Conceição da USCS (Universidade Municipal de São Caetano).

Esta é a primeira vez que Kley se apresenta no Grande ABC e ele se diz um privilegiado por sua música ter atingido esse público em especial. “Fico muito feliz de ter acontecido essa conexão com as crianças porque são muito puras, cheias de amor, um grande exemplo para a gente. Acho que a música conversa com os pequenos porque é simples, tem a melodia simples, e ela fala do Sol, que remete a alegria, positividade e que faz uma conexão diária com a gente”, analisa. A música, lançada há dois anos e que também caiu no gosto dos famosos, já tem mais de 190 milhões de visualizações no YouTube.

O rapaz, que tem 25 anos, entrou na música por acaso, já que seu sonho era ser jogador de tênis. “Minha mãe me colocou em escola de música e depois de muito tempo percebi que ela era minha vida.” Começou tocando em barzinhos, aos 15 anos e, em 2015, após ser apadrinhado pelo cantor Armandinho e contratado pela gravadora Midas Music, do produtor Rick Bonadio, a carreira decolou.

Na apresentação em São Caetano, ele também cantará Adrenalizou, Morena, Dois Amores, Farol e Avião de Papel, Pupila, e a recém-lançada A Tal Canção para a Lua, cantada em parceria com Samuel Rosa, do Skank, . “Muita gente vinha me falar (depois de O Sol) e tiravam onda, faziam piadinha, falavam que faltava a música da Lua e aquilo ficava na minha cabeça. Um grande amigo meu falou essa frase: ‘Às vezes a gente mira na Lua e acaba acertando as estrelas’, que acabei usando na música.” Lançada no início de setembro, a trilha já tem quase 700 mil visualizações.

Em sua terceira edição, o USCS Day, que será encerrado pela apresentação de Kley, recebe estudantes do ensino médio e comunidade na universidade, oferecendo serviços de orientação vocacional, visitas monitoradas aos campi, oficinas, palestras, serviços à comunidade e plantão de dúvidas sobre cursos e profissões.

A apresentação é aberta ao público e o ingresso será dois quilos de alimento não perecível ou 400 g de leite em pó. A troca poderá ser feita a partir das 10h de hoje, no campus, que fica na Rua Conceição, 321, em São Caetano.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;