Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Toda chapa do Solidariedade de São Caetano é indeferida

Diretório não prestou contas de 2014; decisão preocupa os candidatos a vereador do PTB


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

14/09/2016 | 07:00


Toda chapa de candidatos a vereador do Solidariedade de São Caetano teve registro indeferido pela Justiça Eleitoral. A decisão, baseada em problemas de prestação de contas do diretório municipal, pode afetar inclusive os nomes do PTB, coligados na chapa proporcional com o Solidariedade.

Em julho, o Diário mostrou que a comissão do partido na cidade não havia entregue prestação de contas referente ao exercício de 2014. À ocasião, o vereador Cidão do Sindicato, presidente da legenda no município, garantiu que a defesa entraria com pedido de liminar para assegurar a participação da agremiação na eleição de outubro. No site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), inclusive, consta haver pendências judiciais sobre o diretório.

A preocupação com a questão jurídica do Solidariedade de São Caetano é acompanhada de perto pelos petebistas, principalmente o vereador Paulo Bottura e Caio Salgado, filho do vereador Jorge Salgado, candidato a vice na chapa do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB), que tenta a reeleição. O receio é que, sem os votos computados do Solidariedade, não haja número suficiente de sufrágios para atingir o quociente eleitoral que elegeria a dupla – Bottura e Caio Salgado tiveram a candidatura deferida pela Justiça Eleitoral.

Cidão não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto.

O vereador teve o registro de candidatura rejeitado também com base na Lei da Ficha Limpa por abuso de poder econômico na eleição de 2014, quando ele concorreu a um cargo na Assembleia Legislativa. À época, ele foi acusado de compra de votos ao oferecer litros de gasolina a eleitores, o que ele nega. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Toda chapa do Solidariedade de São Caetano é indeferida

Diretório não prestou contas de 2014; decisão preocupa os candidatos a vereador do PTB

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

14/09/2016 | 07:00


Toda chapa de candidatos a vereador do Solidariedade de São Caetano teve registro indeferido pela Justiça Eleitoral. A decisão, baseada em problemas de prestação de contas do diretório municipal, pode afetar inclusive os nomes do PTB, coligados na chapa proporcional com o Solidariedade.

Em julho, o Diário mostrou que a comissão do partido na cidade não havia entregue prestação de contas referente ao exercício de 2014. À ocasião, o vereador Cidão do Sindicato, presidente da legenda no município, garantiu que a defesa entraria com pedido de liminar para assegurar a participação da agremiação na eleição de outubro. No site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), inclusive, consta haver pendências judiciais sobre o diretório.

A preocupação com a questão jurídica do Solidariedade de São Caetano é acompanhada de perto pelos petebistas, principalmente o vereador Paulo Bottura e Caio Salgado, filho do vereador Jorge Salgado, candidato a vice na chapa do prefeito Paulo Pinheiro (PMDB), que tenta a reeleição. O receio é que, sem os votos computados do Solidariedade, não haja número suficiente de sufrágios para atingir o quociente eleitoral que elegeria a dupla – Bottura e Caio Salgado tiveram a candidatura deferida pela Justiça Eleitoral.

Cidão não retornou aos contatos da equipe do Diário para comentar o assunto.

O vereador teve o registro de candidatura rejeitado também com base na Lei da Ficha Limpa por abuso de poder econômico na eleição de 2014, quando ele concorreu a um cargo na Assembleia Legislativa. À época, ele foi acusado de compra de votos ao oferecer litros de gasolina a eleitores, o que ele nega. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;