Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 5 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Para fãs Justin Bieber não é só um rostinho bonito

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

02/10/2011 | 07:00


Primeiro, Julia Correa Cavalcanti, 13 anos, de Santo André, se apaixonou por Justin pela sua beleza, depois investigou sua história e ficou ainda mais vidrada. "Ele teve de lutar pelas coisas; os pais se separaram. Além de cantar, dança muito bem. É completo", diz a menina, que vai ao show acompanhada pela irmã, prima, amiga e mãe. "Fiquei histérica quando começou a venda. Espero há muito tempo."

Em quatro anos de carreira, Justin já tem mais de 12,7 milhões de seguidores no Twitter, 10 milhões de discos vendidos, 53 milhões de dólares faturados em 2010, além de dezenas de prêmios. Com 629.484.270 acessos (até a manhã da última quinta), a música Baby o levou ao Guiness Book, Livro dos Recordes, como o cantor com o maior número de visualizações no YouTube. Pelo filme Never Say Never, os fãs ficaram sabendo ainda mais detalhes da vida do astro, como as relações dele com a família e o talento que vem desde bebê.

Patricia Neves de Azevedo, 13, também tem muitas razões para gostar de Justin. "Não deve ser nada fácil ser celebridade e ele consegue se concentrar e fazer ótimos shows". Assim como ela, a maioria das garotas espera por um momento especial da apresentação: quando o ídolo chama uma sortuda da plateia na música One Less Lonely Girl.

"Não sei qual seria minha reação. Sou tão fã que faria uma tatuagem em homenagem a ele." Patricia diz que jamais repetiria o que uma fã mexicana fez. Quando não conseguiu ingresso para assistir a turnê do cantor, a menina propôs na internet vender a virgindade em troca do ingresso. Justin também não aprovou e até comentou no Twitter: "Toda garota deveria se respeitar. Mesmo."

Beatriz de Azevedo, 34, mãe da Patricia vai acompanhá-la ao show e até gosta de algumas músicas, como Baby. "Ele canta muito bem e é bonitinho. Essas meninas têm sorte porque hoje é muito mais fácil conseguir informações sobre os ídolos por causa da internet", diz Beatriz, que na sua época de adolescência era superfã dos meninos do grupo Menudos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;