Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Um Arco do Triunfo na Djalma Dutra


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

28/02/2016 | 07:00


E assim concluímos o passeio pela Rua Marechal Deodoro conduzido pelo são-bernardense Clarivalde Versolatto. Nossa última etapa começa na altura da Praça Lauro Gomes e segue em direção à Brastemp, ops, ao Walmart, sempre com o recheio das lembranças do nosso anfitrião.

Versolatto, conta mais uma.
Cheguei a ver os arcos do pedágio, construídos no tempo do delegado de polícia Rudge Ramos, o restaurador do Caminho do Mar. Berardi era um dos guardas.

um arco na altura da Rua Djalma Dutra. Parecia um Arco do Triunfo. Eu morava um pouco mais para baixo. Ali moravam os Fregonesi, com casa ao lado da nossa.

Pelo arco paravam os caminhões que iam para Santos com carga, para fiscalização e pagamento do pedágio, já que a Via Anchieta ainda não havia sido aberta.

O Beradi foi nosso amigo, nosso conhecido. Ele teve a primeira loja de móveis que São Bernardo instalou na Marechal, próxima à Matriz, em sociedade com o Bortolo Basso, que foi o primeiro vice-prefeito de São Bernardo.

A série “Versolatto e a Marechal” encerra-se por aqui. Vamos sair de férias. No retorno, teremos muito mais histórias a contar, pois gravamos muitas da lavra do querido Clarivalde Versolatto.

Chamamos a atenção, em especial, para uma revelação importantíssima: a escravidão em São Bernardo. História verdadeira, recuperada graças à memória oral transmitida de geração em geração, até os dias atuais e que repassaremos ao prezado leitor.

Lado ímpar (final)
Loja de ferragens e louças do Souza (depois do Vasco Coppini)
Bar do Zambello
Açougue do Rolando Gambini

Cooperativa de Móveis São Bernardo
Casa dos Madeira
Papelaria do Sr. Lino
Armazém dos Madeira (esquina com a Rua Municipal - aqui ficava o "tronco", instrumento de tortura de escravos considerados desobedientes aos donos)

Bar do Alberto Lopes
Fábrica de Móveis Cassettari (depois Cooperativa São Luiz)
Relojoaria do Elzo Coppini
Residência do Zé Sanfona (Família Aceto)

Dr. Luiz (dentista)
Alfaiataria do Piatto
Loja da Carmelona
Residência da Família Miele

Residências das Famílias Setti (Dico e Armando)
Família Angioletti (hoje casa de materiais dos Rocco)
Família Nin Reck
Família Silvia Franchini

Farmácia do Walter
Consultório dentário do Dr. Reinaldo Barrachini
Bar do Zé de Oliveira com jogos de bocha
Residência do Ceste Villa (hoje Auto-Escola Caçula)

Terreno da Escola Estadual João Ramalho
Posto de gasolina de Último Maranesi
Padaria Santa Terezinha (Sr. Bianco)
Big Ótica e Consultório Oftalmológico

Família Fusari
Armazém dos Franchini
Padaria Icaraí (Romão Rodrigues)
Móveis e artigos domésticos do Marçon

Oficina mecânica do Sr. Américo
Barbearia do Finco
Garagem dos ônibus Expressinho (São Bernardo a São Paulo, hoje Farmácia Estação)
Acolchoaria Salvador

Bar dos Bonini
Brastemp (montagem de automóveis: Volkswagen, De Sotto, Chrysler, Dodge; produção de geladeiras e outros artigos; hoje, Walmart)

Diário há 30 anos


Sexta-feira, 28 de fevereiro de 1986 - ano 28, nº 6070

Manchete – Dinheiro terá novo nome: cruzado

Sarney (José, presidente da República) anuncia hoje congelamento de preços e medidas para tentar baixar a inflação a zero.

É o fim do cruzeiro, moeda que nasceu no tempo de Getúlio Vargas, após o réis.

Nove acertadores vão dividir a quina; clima de Copa na extração recorde.

Em 28 de fevereiro de...

1916 – Moradores do Alto da Serra escrevem ao Estadão solicitando o aumento do destacamento policial no distrito, então composto apenas por um anspeçada e duas praças.

A guerra. Do noticiário do Estadão: ‘Dois navios ingleses a pique, ao largo de Douvres, na França’.

1931 – Montando uma motocicleta, Jayme Vieira, 26 anos, residente na Estação Rio Grande (da Serra), atropelou o operário João Fernandes, 45, ele também residente em Rio Grande.

Santos do Dia

São Serapião. Monge e bispo de Thmuis, no Egito. Contemporâneo a Santo Antão. Escreveu muitos livros e cartas pastorais. Martirizado no ano 370, no Egito.
Colaboração: Padre Evaldo César de Souza
Justo
Romão

Municípios paulistas

Celebram aniversário hoje: Paulínia, Restinga, Salesópolis, Sebastianópolis do Sul e Silveiras.


Os 60 anos do Lar Menino Jesus

Em 28 de fevereiro de 1956 era fundada a Associação Lar Menino Jesus, em Santo André, obra maior de dom Jorge Marcos de Oliveira, primeiro bispo diocesano do Grande ABC.

Sessenta anos depois a data será lembrada com missa em ação de graças neste domingo, às 15h, no Centro Comunitário Dom Jorge, no Parque João Ramalho.

Escreve o padre Ademir, presidente da Associação Menino Jesus: “Com aquele e mesmo amor humano, que tocado pelo amor divino, em forma de menino, correu as ruas, os bairros de Santo André e demais cidades do Grande ABC, para ser uma casa aberta para acolher as chamadas mães solteiras”.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;