Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Caetano admite usar 'reserva emocional'


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

10/09/2003 | 00:11


O São Caetano pode usar da sua 'reserva emocional' para superar o fato de disputar duas competições ao mesmo tempo: o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. Segundo o preparador físico do Azulão, Geraldo Delamore, até as pessoas comuns conseguem feitos extraordinários sob o estresse. "A dificuldade maior é a mobilização primeiro para levar o atleta para o jogo totalmente descansado, para que ele possa seguir até o final. Depois, a liderança do próprio comandante e nisso o Tite é mestre: deixar o jogador focado."

Assim, a parada do Campeonato Brasileiro foi encarada de forma positiva por Delamore. "Na primeira semana, a gente aproveitou para trabalhar físico e com bola. É um trabalho de baixa intensidade, que ataca mais a parte cardíaca e exige menos a musculatura. Tivemos condições de recuperar o grupo todo, deixá-los no limite da sua condição muscular. A semana que vem será normal."

O preparador físico lembra que, quando a nova comissão técnica assumiu, já encontrou o grupo em boas condições. "Estamos dando continuidade neste trabalho. É observar o jogador que vem atuando em todas as partidas para que não sofram lesões e, no caso do Ramalho e do Fábio Santos, saíram do departamento médico e fazem um trabalho de recuperação da forma física". Na folga, o departamento de fisiologia aproveitou para refazer testes. Os resultados mostram o grupo bem.

Com a participação em duas competições, poucas foram as semanas em que o time do Grande ABC não jogou de quarta-feira e domingo. Segundo Delamore, quem é titular tem pouco tempo para treinar. "É aí que aparecem os problemas de lesão. Quando você tem uma semana cheia (inteira) para trabalhar, tem condições de buscar o aumento da performance. Aí pega e trabalha mais forte."

Ambição - Com a experiência de quem trabalhou no Grêmio, Delamore ressalta que é muito importante ambição para conquistar títulos. Ele lembra que o tricolor gaúcho já conquistou vários títulos estaduais e, para este grupo atual do Sul, a motivação era a Copa Libertadores. "Eram três competições ao mesmo tempo, contando com o Brasileiro. O Grêmio já venceu o campeonato gaúcho e não despertava nenhum interesse. No São Caetano é diferente porque o clube chegou, mas ainda não conquistou nada. O grupo ambiciona, se mobiliza."

Para o preparador físico, a partir de agora, todos os jogos serão decisivos. "Estamos entrando na reta final do Brasileiro e todas as equipes são adversárias diretas. É o caráter decisivo do Nacional e o mata-mata."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Caetano admite usar 'reserva emocional'

Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

10/09/2003 | 00:11


O São Caetano pode usar da sua 'reserva emocional' para superar o fato de disputar duas competições ao mesmo tempo: o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. Segundo o preparador físico do Azulão, Geraldo Delamore, até as pessoas comuns conseguem feitos extraordinários sob o estresse. "A dificuldade maior é a mobilização primeiro para levar o atleta para o jogo totalmente descansado, para que ele possa seguir até o final. Depois, a liderança do próprio comandante e nisso o Tite é mestre: deixar o jogador focado."

Assim, a parada do Campeonato Brasileiro foi encarada de forma positiva por Delamore. "Na primeira semana, a gente aproveitou para trabalhar físico e com bola. É um trabalho de baixa intensidade, que ataca mais a parte cardíaca e exige menos a musculatura. Tivemos condições de recuperar o grupo todo, deixá-los no limite da sua condição muscular. A semana que vem será normal."

O preparador físico lembra que, quando a nova comissão técnica assumiu, já encontrou o grupo em boas condições. "Estamos dando continuidade neste trabalho. É observar o jogador que vem atuando em todas as partidas para que não sofram lesões e, no caso do Ramalho e do Fábio Santos, saíram do departamento médico e fazem um trabalho de recuperação da forma física". Na folga, o departamento de fisiologia aproveitou para refazer testes. Os resultados mostram o grupo bem.

Com a participação em duas competições, poucas foram as semanas em que o time do Grande ABC não jogou de quarta-feira e domingo. Segundo Delamore, quem é titular tem pouco tempo para treinar. "É aí que aparecem os problemas de lesão. Quando você tem uma semana cheia (inteira) para trabalhar, tem condições de buscar o aumento da performance. Aí pega e trabalha mais forte."

Ambição - Com a experiência de quem trabalhou no Grêmio, Delamore ressalta que é muito importante ambição para conquistar títulos. Ele lembra que o tricolor gaúcho já conquistou vários títulos estaduais e, para este grupo atual do Sul, a motivação era a Copa Libertadores. "Eram três competições ao mesmo tempo, contando com o Brasileiro. O Grêmio já venceu o campeonato gaúcho e não despertava nenhum interesse. No São Caetano é diferente porque o clube chegou, mas ainda não conquistou nada. O grupo ambiciona, se mobiliza."

Para o preparador físico, a partir de agora, todos os jogos serão decisivos. "Estamos entrando na reta final do Brasileiro e todas as equipes são adversárias diretas. É o caráter decisivo do Nacional e o mata-mata."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;