Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santo André sabe como atacar o Botafogo para entrar no G-4

Sérgio Guedes manda o Ramalhão atuar na base da 'cautela e da inteligência' no Estádio Santa Cruz


Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

21/03/2009 | 07:00


O Santo André sabe que uma vitória sobre o Botafogo, às 20h30 de hoje, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, não seria um resultado comum. Acima de tudo, representaria uma das vagas no grupo dos melhores do Campeonato Paulista. Nas atuais circunstâncias, o desafio é o de retornar logo ao G-4, desde que consiga pular de 26 para 29 pontos.

Mas, para se consolidar no bloco de cima, precisaria torcer contra o Santos e Lusa (ambos 27), que encaram, respectivamente, o Corinthians (clássico do Pacaembu) e o Ituano (em Itu).

Já o Botafogo (13º, 15 pontos) persegue a reabilitação. "Eles não ganharam duas vezes consecutivas - empate (Oeste) e derrota (Noroeste) - mas evoluíram na temporada. Tanto é que saíram da zona de risco", lembra Guedes, que se liga nas armadilhas do rival.

Se a prática repetir a teoria ensaiada ontem no Clube Atlético Aramaçan, o Santo André deve mostrar uma postura inicialmente cautelosa. "Acredito que eles venham para tudo ou nada. É a característica que adotam na casa deles", analisa Guedes.

O ideal, segundo ele, é que o Santo André recorra aos expedientes corretos ao avançar ou recuar na hora certa e no momento exato. "O esquema do Roberto Fonseca explora bem os alas, principalmente o Betão (ex-Santo André). O meia Branquinho é outro que corre o tempo todo. Vamos atacar na inteligência e sem nenhum desespero", sugere.

Além da boa fase do goleiro Neneca - não toma gols há 370 minutos - Guedes confia como nunca na experiência do capitão Fernando e na rotatividade aplicada pelo segundo volante Ricardo Conceição. "Aí estão dois marcadores de muita força no combate", reconhece o técnico, que atribui uma tarefa especial aos dois. "Vejo-os como importantes referências no desarme ou como elo de coordenação entre o meio e o ataque", elogia Guedes, que também se rende ao futebol solidário de um time ascendente no Estadual.

Júnior Dutra vira dúvida e Clodoaldo pode reaparecer

É provável que o técnico Sérgio Guedes recoloque o centroavante Clodoaldo no ataque do Santo André contra o Botafogo, hoje à noite, em Ribeirão Preto. O grandalhão pertence ao Corinthians e não pôde atuar diante do time de origem. Hoje, o matador pode substituir Júnior Dutra, que ontem levou uma pancada no joelho esquerdo e fica na dependência de um teste definitivo.

Se Clodoaldo é uma das interrogações, Antônio Flávio e Pablo Escobar estão assegurados no sistema ofensivo. Pablo viaja neste domingo a La Paz para defender a seleção boliviana diante da Colômbia e da Argentina pelas eliminatórias do Mundial-2010 e só reaparece na reta final do Paulistão.

Sem o zagueiro Marcel, expulso contra o Corinthians e automaticamente suspenso, Sérgio Guedes pretende utilizar Vinicius Orlando no setor ou escalar Vinicius Simon na vaga do titular. Dininho, recuperado, também seria uma das alternativas.

Guedes chegou a pensar na hipótese de poupar Marcelinho Carioca para que o meia pudesse enfrentar o Santos em condições físicas melhores (quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro). No entanto, o Pé-de-Anjo não parece disposto a sair de combate. "Não gostaria de sair logo agora", reagiu Marcelinho, todo motivado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santo André sabe como atacar o Botafogo para entrar no G-4

Sérgio Guedes manda o Ramalhão atuar na base da 'cautela e da inteligência' no Estádio Santa Cruz

Nelson Cilo
Do Diário do Grande ABC

21/03/2009 | 07:00


O Santo André sabe que uma vitória sobre o Botafogo, às 20h30 de hoje, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, não seria um resultado comum. Acima de tudo, representaria uma das vagas no grupo dos melhores do Campeonato Paulista. Nas atuais circunstâncias, o desafio é o de retornar logo ao G-4, desde que consiga pular de 26 para 29 pontos.

Mas, para se consolidar no bloco de cima, precisaria torcer contra o Santos e Lusa (ambos 27), que encaram, respectivamente, o Corinthians (clássico do Pacaembu) e o Ituano (em Itu).

Já o Botafogo (13º, 15 pontos) persegue a reabilitação. "Eles não ganharam duas vezes consecutivas - empate (Oeste) e derrota (Noroeste) - mas evoluíram na temporada. Tanto é que saíram da zona de risco", lembra Guedes, que se liga nas armadilhas do rival.

Se a prática repetir a teoria ensaiada ontem no Clube Atlético Aramaçan, o Santo André deve mostrar uma postura inicialmente cautelosa. "Acredito que eles venham para tudo ou nada. É a característica que adotam na casa deles", analisa Guedes.

O ideal, segundo ele, é que o Santo André recorra aos expedientes corretos ao avançar ou recuar na hora certa e no momento exato. "O esquema do Roberto Fonseca explora bem os alas, principalmente o Betão (ex-Santo André). O meia Branquinho é outro que corre o tempo todo. Vamos atacar na inteligência e sem nenhum desespero", sugere.

Além da boa fase do goleiro Neneca - não toma gols há 370 minutos - Guedes confia como nunca na experiência do capitão Fernando e na rotatividade aplicada pelo segundo volante Ricardo Conceição. "Aí estão dois marcadores de muita força no combate", reconhece o técnico, que atribui uma tarefa especial aos dois. "Vejo-os como importantes referências no desarme ou como elo de coordenação entre o meio e o ataque", elogia Guedes, que também se rende ao futebol solidário de um time ascendente no Estadual.

Júnior Dutra vira dúvida e Clodoaldo pode reaparecer

É provável que o técnico Sérgio Guedes recoloque o centroavante Clodoaldo no ataque do Santo André contra o Botafogo, hoje à noite, em Ribeirão Preto. O grandalhão pertence ao Corinthians e não pôde atuar diante do time de origem. Hoje, o matador pode substituir Júnior Dutra, que ontem levou uma pancada no joelho esquerdo e fica na dependência de um teste definitivo.

Se Clodoaldo é uma das interrogações, Antônio Flávio e Pablo Escobar estão assegurados no sistema ofensivo. Pablo viaja neste domingo a La Paz para defender a seleção boliviana diante da Colômbia e da Argentina pelas eliminatórias do Mundial-2010 e só reaparece na reta final do Paulistão.

Sem o zagueiro Marcel, expulso contra o Corinthians e automaticamente suspenso, Sérgio Guedes pretende utilizar Vinicius Orlando no setor ou escalar Vinicius Simon na vaga do titular. Dininho, recuperado, também seria uma das alternativas.

Guedes chegou a pensar na hipótese de poupar Marcelinho Carioca para que o meia pudesse enfrentar o Santos em condições físicas melhores (quarta-feira, às 19h30, na Vila Belmiro). No entanto, o Pé-de-Anjo não parece disposto a sair de combate. "Não gostaria de sair logo agora", reagiu Marcelinho, todo motivado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;