Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Terreno onde era favela Uenoyama acumula entulho


Vanessa Fajardo
Do Diário do Grande ABC

12/05/2008 | 07:09


A antiga favela Uenoyama, na Avenida Juscelino Kubitschek, em São Bernardo, se transformou em depósito de entulho e lixo. Desde que as famílias foram transferidas para unidades da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), em outubro, o local se tornou moradia para ratos, pombos e insetos.

"Os caminhões despejam entulho todas as semanas. É muita sujeira. À noite, quando chego do trabalho, vejo os ratos passando pela rua. Muitos invadem as nossas casas", reclama o soldador João Barquilha, 40 anos.

Em um trecho da rua, a situação se agrava ainda mais, pois o córrego desbarrancou e estreitou a passagem de pedestres. Os moradores desta área não conseguem nem guardar seus carros na garagem, pois o acesso não permite o tráfego de veículos.

A Prefeitura de São Bernardo informou, por meio da assessoria de imprensa, que está em processo de licitação a conclusão da canalização do córrego Juscelino Kubitschek. Entre as melhorias, segundo a prefeitura, estão previstas a abertura de uma avenida para ligar a Juscelino e a Eiji Kikuti e a construção de novas unidades habitacionais. Não há prazos para o início das obras.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Terreno onde era favela Uenoyama acumula entulho

Vanessa Fajardo
Do Diário do Grande ABC

12/05/2008 | 07:09


A antiga favela Uenoyama, na Avenida Juscelino Kubitschek, em São Bernardo, se transformou em depósito de entulho e lixo. Desde que as famílias foram transferidas para unidades da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), em outubro, o local se tornou moradia para ratos, pombos e insetos.

"Os caminhões despejam entulho todas as semanas. É muita sujeira. À noite, quando chego do trabalho, vejo os ratos passando pela rua. Muitos invadem as nossas casas", reclama o soldador João Barquilha, 40 anos.

Em um trecho da rua, a situação se agrava ainda mais, pois o córrego desbarrancou e estreitou a passagem de pedestres. Os moradores desta área não conseguem nem guardar seus carros na garagem, pois o acesso não permite o tráfego de veículos.

A Prefeitura de São Bernardo informou, por meio da assessoria de imprensa, que está em processo de licitação a conclusão da canalização do córrego Juscelino Kubitschek. Entre as melhorias, segundo a prefeitura, estão previstas a abertura de uma avenida para ligar a Juscelino e a Eiji Kikuti e a construção de novas unidades habitacionais. Não há prazos para o início das obras.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;