Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Aviao cai em Goiânia com presidente da Funai


Do Diário do Grande ABC

02/02/1999 | 08:44


O presidente da Fundaçao Nacional do Indio (Funai), Sulivan Silvestre, morreu na noite desta segunda-feira na queda de um aviao sêneca de registro PT-EQZ, proveniente de Brasília.

O aviao caiu sobre uma casa no Setor Goiânia 2, próximo ao Aeroporto Santa Genoveva. Além de Sulivan, morreram o comandante Aguimar Domingos Rosa, que pilotova o aparelho, o auxiliar administrativo Adao Fernandes Sobrinho e uma quarta pessoa ainda nao identificada. Os moradores da casa - o professor Luizmar de Paula, a esposa e os três filhos do casal - saíram ilesos do acidente.

O aviao foi fretado pela Funai na tarde de segunda-feira para transportar Sulivan até Goiânia, onde ele se encontraria com índios pernambucanos às 21h45.

Segundo o vizinho Davidson Dantas, a aeronave atingiu várias árvores, postes e parte do telhado de sua casa antes de cair e pegar fogo.

O bimotor destruiu parte da residência do professor e o carro de propriedade da família. A perícia do Corpo de Bombeiros encontrou os corpos carbonizados e teve dificuldade para fazer a identificaçao.

Os moradores da regiao contaram que ouviram um grande barulho na hora da queda. Segundo Dantas, é comum a passagem de avioes em baixas altitudes no bairro, assustando os moradores. Assim que ouviu o barulho da queda, Luizmar, que estava dando aulas em uma casa vizinha, correu até sua residência, entrou pelos fundos e quebrou uma janela, por onde sua mulher e os três filhos fugiram.

O último contato que a tripulaçao do aparelho fez com a torre de controle do Aeroporto Santa Genoveva foi às 21h25 e, segundo técnicos da Infraero, ainda havia combustível suficiente para mais duas horas e meia de vôo. A aeronave partiu de Paracatu (MG), fez escala em Brasília, onde embarcaram o presidente da Funai e os outros dois passageiros.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aviao cai em Goiânia com presidente da Funai

Do Diário do Grande ABC

02/02/1999 | 08:44


O presidente da Fundaçao Nacional do Indio (Funai), Sulivan Silvestre, morreu na noite desta segunda-feira na queda de um aviao sêneca de registro PT-EQZ, proveniente de Brasília.

O aviao caiu sobre uma casa no Setor Goiânia 2, próximo ao Aeroporto Santa Genoveva. Além de Sulivan, morreram o comandante Aguimar Domingos Rosa, que pilotova o aparelho, o auxiliar administrativo Adao Fernandes Sobrinho e uma quarta pessoa ainda nao identificada. Os moradores da casa - o professor Luizmar de Paula, a esposa e os três filhos do casal - saíram ilesos do acidente.

O aviao foi fretado pela Funai na tarde de segunda-feira para transportar Sulivan até Goiânia, onde ele se encontraria com índios pernambucanos às 21h45.

Segundo o vizinho Davidson Dantas, a aeronave atingiu várias árvores, postes e parte do telhado de sua casa antes de cair e pegar fogo.

O bimotor destruiu parte da residência do professor e o carro de propriedade da família. A perícia do Corpo de Bombeiros encontrou os corpos carbonizados e teve dificuldade para fazer a identificaçao.

Os moradores da regiao contaram que ouviram um grande barulho na hora da queda. Segundo Dantas, é comum a passagem de avioes em baixas altitudes no bairro, assustando os moradores. Assim que ouviu o barulho da queda, Luizmar, que estava dando aulas em uma casa vizinha, correu até sua residência, entrou pelos fundos e quebrou uma janela, por onde sua mulher e os três filhos fugiram.

O último contato que a tripulaçao do aparelho fez com a torre de controle do Aeroporto Santa Genoveva foi às 21h25 e, segundo técnicos da Infraero, ainda havia combustível suficiente para mais duas horas e meia de vôo. A aeronave partiu de Paracatu (MG), fez escala em Brasília, onde embarcaram o presidente da Funai e os outros dois passageiros.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;