Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 5 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Osorio tem reunião dura com elenco

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

No dia seguinte à goleada sofrida para o Palmeiras,
técnico do São Paulo falou aos atletas sobre erros


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

30/06/2015 | 07:00


Um dia depois da goleada por 4 a 0 sofrida diante do Palmeiras, no Allianz Parque, o clima ficou tenso no São Paulo. Além da venda do polivalente Rodrigo Caio ter melado, o técnico colombiano Juan Carlos Osorio teve reunião dura com os jogadores antes da atividade de ontem, no CT da Barra Funda, na Capital.

O treinador cobrou alguns atletas que não apresentaram o rendimento esperado e também exigiu do grupo reação no duelo de amanhã, com o Atlético-PR, em Curitiba.

“Não digo que foi uma conversa tranquila. Ele (Osorio) não gritou com ninguém, não estava bravo. Só falou tudo que achava. Pediu que alguns atletas explicassem certas coisas. Foi uma conversa normal depois de uma derrota. Sem dúvida alguma, foi bom para que o que aconteceu não se repita nas próximas partidas”, revelou o meia Michel Bastos, um dos destaques do Tricolor em 2015.

Depois da conversa, os titulares realizaram treino regenerativo, enquanto os reservas foram a campo e sofreram com as cobranças de Osorio. Habitualmente calmo, o colombiano gritou em alguns momentos e reclamou de movimentações de alguns atletas, entre eles Centurión e Thiago Mendes.

Michel Bastos também mostrou descontentamento com a situação financeira do clube e reclamou publicamente do atraso do pagamento dos direitos de imagem de alguns jogadores, que chega há quatro meses.

“Somos trabalhadores e queremos receber. Na carteira recebo normal, o que está atrasado é o direito de imagem. Tenho certeza que essa situação vai mudar. O clube está tentando regularizar o caso”, afirmou o meia, que negou influência dos atrasos no rendimento da equipe em campo.

“É uma situação que vem desde o ano passado, mas isso não impediu a gente de terminar bem a temporada. Neste ano, começamos bem o Brasileiro. Tudo isso aconteceu com esse caso. Isso não está influenciando dentro de campo”, avaliou Michel Bastos.

Venda mela e zagueiro pode ir para o Atlético de Madrid

A situação do São Paulo também não é fácil extracampo. Ontem, a transferência do zagueiro e volante Rodrigo Caio ao Valencia, da Espanha, não deu certo e o Tricolor não receberá um tostão dos R$ 39 milhões a que tinha direito da venda de R$ 44 milhões.

Duas situações prejudicaram o negócio. A fundamental é que o atleta teria sido reprovado nos exames médicos realizados pelo clube espanhol, que estava preocupado com as graves lesões nos dois joelhos que o atleta de 21 anos teve na carreira. Ele chegou a ser avaliado por outros médicos ontem, mas também não teve sucesso. Nenhum dos clubes confirmou a informação da reprovação.

“O Valencia decidiu não proceder na contratação do jogador Rodrigo Caio. A decisão foi tomada depois de considerados diferentes problemas na operação”, disse a equipe espanhola em seu site oficial.

Além disso, clube e jogador não teriam chegado a acordo salarial, o que já estremecera as relações. A questão dos exames médicos bateu o martelo quanto ao desfecho do caso.

No entanto, dificilmente Rodrigo Caio retornará ao São Paulo. Ontem, seus representantes já retomaram as conversas com o Atlético de Madrid, que havia se mostrado interessado na contratação. No entanto, ainda não se sabe se os espanhóis estariam dispostos a desembolsar grande quantia pelo atleta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Osorio tem reunião dura com elenco

No dia seguinte à goleada sofrida para o Palmeiras,
técnico do São Paulo falou aos atletas sobre erros

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

30/06/2015 | 07:00


Um dia depois da goleada por 4 a 0 sofrida diante do Palmeiras, no Allianz Parque, o clima ficou tenso no São Paulo. Além da venda do polivalente Rodrigo Caio ter melado, o técnico colombiano Juan Carlos Osorio teve reunião dura com os jogadores antes da atividade de ontem, no CT da Barra Funda, na Capital.

O treinador cobrou alguns atletas que não apresentaram o rendimento esperado e também exigiu do grupo reação no duelo de amanhã, com o Atlético-PR, em Curitiba.

“Não digo que foi uma conversa tranquila. Ele (Osorio) não gritou com ninguém, não estava bravo. Só falou tudo que achava. Pediu que alguns atletas explicassem certas coisas. Foi uma conversa normal depois de uma derrota. Sem dúvida alguma, foi bom para que o que aconteceu não se repita nas próximas partidas”, revelou o meia Michel Bastos, um dos destaques do Tricolor em 2015.

Depois da conversa, os titulares realizaram treino regenerativo, enquanto os reservas foram a campo e sofreram com as cobranças de Osorio. Habitualmente calmo, o colombiano gritou em alguns momentos e reclamou de movimentações de alguns atletas, entre eles Centurión e Thiago Mendes.

Michel Bastos também mostrou descontentamento com a situação financeira do clube e reclamou publicamente do atraso do pagamento dos direitos de imagem de alguns jogadores, que chega há quatro meses.

“Somos trabalhadores e queremos receber. Na carteira recebo normal, o que está atrasado é o direito de imagem. Tenho certeza que essa situação vai mudar. O clube está tentando regularizar o caso”, afirmou o meia, que negou influência dos atrasos no rendimento da equipe em campo.

“É uma situação que vem desde o ano passado, mas isso não impediu a gente de terminar bem a temporada. Neste ano, começamos bem o Brasileiro. Tudo isso aconteceu com esse caso. Isso não está influenciando dentro de campo”, avaliou Michel Bastos.

Venda mela e zagueiro pode ir para o Atlético de Madrid

A situação do São Paulo também não é fácil extracampo. Ontem, a transferência do zagueiro e volante Rodrigo Caio ao Valencia, da Espanha, não deu certo e o Tricolor não receberá um tostão dos R$ 39 milhões a que tinha direito da venda de R$ 44 milhões.

Duas situações prejudicaram o negócio. A fundamental é que o atleta teria sido reprovado nos exames médicos realizados pelo clube espanhol, que estava preocupado com as graves lesões nos dois joelhos que o atleta de 21 anos teve na carreira. Ele chegou a ser avaliado por outros médicos ontem, mas também não teve sucesso. Nenhum dos clubes confirmou a informação da reprovação.

“O Valencia decidiu não proceder na contratação do jogador Rodrigo Caio. A decisão foi tomada depois de considerados diferentes problemas na operação”, disse a equipe espanhola em seu site oficial.

Além disso, clube e jogador não teriam chegado a acordo salarial, o que já estremecera as relações. A questão dos exames médicos bateu o martelo quanto ao desfecho do caso.

No entanto, dificilmente Rodrigo Caio retornará ao São Paulo. Ontem, seus representantes já retomaram as conversas com o Atlético de Madrid, que havia se mostrado interessado na contratação. No entanto, ainda não se sabe se os espanhóis estariam dispostos a desembolsar grande quantia pelo atleta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;