Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Família de Naya Rivera se pronuncia pela primeira vez após morte da atriz: o céu ganhou um anjo

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/07/2020 | 09:10


Os familiares de Naya Rivera, que foi encontrada morta aos 33 anos de idade na última segunda-feira, dia 13, após desaparecer durante um passeio de barco com o filho, quebraram o silêncio sobre a tragédia. De acordo com o site norte-americano TMZ, a família da atriz, que ficou conhecida por viver Santana na série Glee, falou sobre o apoio e carinho de amigos e fãs.

- Enquanto lamentamos a perda de nossa bela lenda, nos sentimos abençoados por honrar seu legado eterno e seu espírito contagiante. Naya tinha um talento incrível, mas era uma pessoa ainda maior como mãe, filha e irmã.

A família de Naya também agradeceu aos homens e mulheres das polícias de Ventura, Tulare e San Luis Obispo, regiões da Califórnia, Estados Unidos, pelos esforços incessantes em encontrar a atriz.

- Estendemos nossa infinita gratidão e aplausos aos heróis que a encontraram. Obrigado a seus amigos, colegas e fãs pelo apoio contínuo. O céu ganhou um anjo. Pedimos gentilmente que nossa privacidade seja respeitada durante esse período difícil.

Naya foi encontrada depois de desaparecer no último dia 8, quando alugou um barco para passear com o filho Josey, de quatro anos de idade, em um lago. De acordo com o relato da criança, que foi encontrada sozinha no barco, ele e a mãe nadaram e depois ela o ajudou a subir de volta na embarcação. Na sequência, a atriz desapareceu na água.

O corpo de Naya foi encontrado cinco dias após seu desaparecimento e, ainda segundo o TMZ, a causa da morte foi um afogamento acidental.

Não há indicação na investigação ou nos exames que mostrem que álcool ou drogas tenham tido um papel na morte, mas haverão mais testes toxicológicos, diz um documento obtido pelo site.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Família de Naya Rivera se pronuncia pela primeira vez após morte da atriz: o céu ganhou um anjo


15/07/2020 | 09:10


Os familiares de Naya Rivera, que foi encontrada morta aos 33 anos de idade na última segunda-feira, dia 13, após desaparecer durante um passeio de barco com o filho, quebraram o silêncio sobre a tragédia. De acordo com o site norte-americano TMZ, a família da atriz, que ficou conhecida por viver Santana na série Glee, falou sobre o apoio e carinho de amigos e fãs.

- Enquanto lamentamos a perda de nossa bela lenda, nos sentimos abençoados por honrar seu legado eterno e seu espírito contagiante. Naya tinha um talento incrível, mas era uma pessoa ainda maior como mãe, filha e irmã.

A família de Naya também agradeceu aos homens e mulheres das polícias de Ventura, Tulare e San Luis Obispo, regiões da Califórnia, Estados Unidos, pelos esforços incessantes em encontrar a atriz.

- Estendemos nossa infinita gratidão e aplausos aos heróis que a encontraram. Obrigado a seus amigos, colegas e fãs pelo apoio contínuo. O céu ganhou um anjo. Pedimos gentilmente que nossa privacidade seja respeitada durante esse período difícil.

Naya foi encontrada depois de desaparecer no último dia 8, quando alugou um barco para passear com o filho Josey, de quatro anos de idade, em um lago. De acordo com o relato da criança, que foi encontrada sozinha no barco, ele e a mãe nadaram e depois ela o ajudou a subir de volta na embarcação. Na sequência, a atriz desapareceu na água.

O corpo de Naya foi encontrado cinco dias após seu desaparecimento e, ainda segundo o TMZ, a causa da morte foi um afogamento acidental.

Não há indicação na investigação ou nos exames que mostrem que álcool ou drogas tenham tido um papel na morte, mas haverão mais testes toxicológicos, diz um documento obtido pelo site.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;