Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 14 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mauá faz mutirão do Bolsa Família


Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

30/11/2005 | 08:20


A Prefeitura de Mauá realiza de quarta-feira até o próximo dia 17 um mutirão para recadastramento das famílias no Programa Bolsa Família. O atendimento será dividido por bairros (informações no 0800-0191905) e começa pela Escola Estadual José Romeu da Silva, na Vila Falchi, que será referência para a Vila Independência e o Jardim Nóbrega. O novo cadastro vem sendo feito desde 2003, ocasião em que o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) criou o Bolsa Família e decidiu agregar ao programa todos os demais – Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Auxílio Gás. A medida, segundo o ministério, visa melhorar o gerenciamento do programa. O prazo para que os municípios atualizem os cadastros se encerra em 31 dezembro. A cidade que não o fizer até essa data deixa de receber da União repasse de R$ 6 para cada atualização feita.

De acordo com o MDS, os municípios que não cumprirem o prazo poderão fazer o recadastramento em 2006, só que não receberão a verba, definida com base em estimativa no número de famílias pobres de cada cidade. Têm direito ao benefício famílias com renda per capita até R$ 100. O valor máximo de transferência de renda é R$ 95.

Segundo o ministério, 5.506 municípios já assinaram termo de adesão ao Bolsa Família. No Estado – com 811 mil famílias atendidas e que recebe por mês R$ 47,5 milhões do MDS – apenas cinco municípios ainda não aderiram: Bocaina, Caiabu, Bofete, Pradópolis e Ribeirão Bonito. Ao definir o recadastramento, o ministério exigiu que todos os municípios criassem seus respectivos Conselhos Municipais de Controle Social, com regime paritário.

A meta do ministério é atender até o fim do ano 8,7 milhões de famílias – com a unificação do programa – e fechar 2006 com 11,2 milhões de benefícios concedidos.

Exceto Ribeirão Pires, que tem cerca de 4 mil cadastrados, as demais cidades da região ainda atualizam seus dados. Em Diadema, cerca de 9 mil recebem o benefício. Com novos pedidos em andamento, o município deve fechar o ano com cerca de 12 mil famílias cadastradas. São Bernardo espera recadastrar as cerca de 9 mil famílias até o encerramento do prazo previsto. Rio Grande da Serra já cadastrou 3 mil famílias e estima encerrar o ano com 6 mil cadastros. São Caetano está recadastrando 1.239 famílias e Santo André, 12.843. Em Santo André, outras 1.206 famílias que recebem o Bolsa Escola, 31 o Bolsa Alimentação e 63 o Auxílio Gás vão migrar para o Bolsa Família.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá faz mutirão do Bolsa Família

Marco Borba
Do Diário do Grande ABC

30/11/2005 | 08:20


A Prefeitura de Mauá realiza de quarta-feira até o próximo dia 17 um mutirão para recadastramento das famílias no Programa Bolsa Família. O atendimento será dividido por bairros (informações no 0800-0191905) e começa pela Escola Estadual José Romeu da Silva, na Vila Falchi, que será referência para a Vila Independência e o Jardim Nóbrega. O novo cadastro vem sendo feito desde 2003, ocasião em que o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) criou o Bolsa Família e decidiu agregar ao programa todos os demais – Bolsa Escola, Bolsa Alimentação e Auxílio Gás. A medida, segundo o ministério, visa melhorar o gerenciamento do programa. O prazo para que os municípios atualizem os cadastros se encerra em 31 dezembro. A cidade que não o fizer até essa data deixa de receber da União repasse de R$ 6 para cada atualização feita.

De acordo com o MDS, os municípios que não cumprirem o prazo poderão fazer o recadastramento em 2006, só que não receberão a verba, definida com base em estimativa no número de famílias pobres de cada cidade. Têm direito ao benefício famílias com renda per capita até R$ 100. O valor máximo de transferência de renda é R$ 95.

Segundo o ministério, 5.506 municípios já assinaram termo de adesão ao Bolsa Família. No Estado – com 811 mil famílias atendidas e que recebe por mês R$ 47,5 milhões do MDS – apenas cinco municípios ainda não aderiram: Bocaina, Caiabu, Bofete, Pradópolis e Ribeirão Bonito. Ao definir o recadastramento, o ministério exigiu que todos os municípios criassem seus respectivos Conselhos Municipais de Controle Social, com regime paritário.

A meta do ministério é atender até o fim do ano 8,7 milhões de famílias – com a unificação do programa – e fechar 2006 com 11,2 milhões de benefícios concedidos.

Exceto Ribeirão Pires, que tem cerca de 4 mil cadastrados, as demais cidades da região ainda atualizam seus dados. Em Diadema, cerca de 9 mil recebem o benefício. Com novos pedidos em andamento, o município deve fechar o ano com cerca de 12 mil famílias cadastradas. São Bernardo espera recadastrar as cerca de 9 mil famílias até o encerramento do prazo previsto. Rio Grande da Serra já cadastrou 3 mil famílias e estima encerrar o ano com 6 mil cadastros. São Caetano está recadastrando 1.239 famílias e Santo André, 12.843. Em Santo André, outras 1.206 famílias que recebem o Bolsa Escola, 31 o Bolsa Alimentação e 63 o Auxílio Gás vão migrar para o Bolsa Família.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;