Esportes

Em meio à crise no Real Madrid após vexame, Zidane testa positivo para Covid-19


O clima no Real Madrid não anda nada bom nos últimos dias com as eliminações na Supercopa da Espanha - derrota na semifinal para o Athletic Bilbao - e na Copa do Rei - para o modesto Alcoyano, da terceira divisão, na terceira fase. Nesta sexta-feira, mais uma notícia ruim no clube. O técnico francês Zinedine Zidane testou positivo para a covid-19 e foi afastado.

A direção do Real Madrid foi bem sucinta no comunicado oficial divulgado em suas redes sociais nesta sexta-feira e não deu mais detalhes sobre a atual condição de seu treinador. Zidane já havia ficado em isolamento no início deste mês após uma pessoa próxima ter testado positivo. Naquela ocasião, o resultado do exame rápido do francês deu negativo, assim como o da segunda prova do teste PCR. Ele estava sem sintomas.

Desde que a pandemia do novo coronavírus afetou o futebol na Espanha, em março do ano passado, cinco jogadores do elenco principal do Real Madrid testaram positivo. O primeiro foi Mariano, ainda em julho, logo após a conquista do Campeonato Espanhol. Em novembro foi a vez de dois brasileiros - o zagueiro brasileiro e o volante Casemiro - e do atacante belga Eden Hazard. O último foi o bósnio Jovic, hoje no Eintracht Frankfurt.

O Real Madrid está em segundo lugar no Campeonato Espanhol com 37 pontos, quatro a menos (e dois jogos a mais) do que o Atlético de Madrid, e vai encarar a Atalanta nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. O próximo compromisso é neste sábado contra o Alavés, em jogo válido pela 20.ª rodada do torneio nacional.

O responsável por comandar o time contra o Alavés será o auxiliar David Bettoni. Além desta partida, Zidane deve ser ausência também no confronto do Real Madrid contra o Levante, no próximo dia 30. A partida contra o Huesca, no dia 6 de fevereiro, pode marcar a volta do francês ao banco de reservas - caso ele tenha resultados negativos para a covid-19 em novos testes.

Comentários


Veja Também


Voltar