Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 13 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A pedagogia das cores

O mundo está cada vez mais globalizado e estressante...


Dgabc

25/05/2012 | 00:00


Artigo

O mundo está cada vez mais globalizado e estressante, o professor é mal remunerado e desvalorizado, alunos sem estrutura familiar agridem e desrespeitam o professor que, desanimado com a situação, acaba deixando que o descontentamento supere seu objetivo: ensinar. A pedagogia das cores chega como alternativa, trabalhando o indivíduo de dentro para fora, aproveitando o que o mundo oferece, as cores.

Se o marketing e a mídia em geral utilizam as cores para alcançar objetivos (vendas/lucro), a escola ainda permanece em preto e branco, utilizando-se do tradicional sem olhar para os lados, acreditando que a única salvação para boa Educação é a tecnologia dentro da sala de aula. É engano. Não precisamos gastar mundos e fundos para ter ambiente produtivo. Basta olhar ao redor e interagir com o meio. A sala de aula deve ter cores que estimulem o aprendizado (amarelo), a integração do grupo e a socialização (laranja), cores que não precisam de excesso. O cérebro capta a cor, estimula o organismo e esse processa a favor da proposta oferecida. O mundo aqui fora é colorido e estimulante, por que a escola não pode ser colorida? Criei a pedagogia das cores associando metodologia pedagógica com a cromoterapia. Não falo de esoterismo e sim esoterismo, conhecimento público ao qual todos podem usufruir.

A escola oferecida hoje está em preto e branco, no sentido de não estimular, não aproveitar o que tem de graça, que são as cores. Não precisamos de tablets ou tecnologia de última geração em sala de aula. Precisamos de professor bem remunerado, interessado e estimulador, que enxergue além da carteira. Não precisamos de paredes em tons pastel, creme, cinza ou azulão. Precisamos das cores certas em cada ambiente. Está na hora de a escola ficar colorida, e estimular o educando de forma saudável e produtiva.

A pedagogia das cores não é utopia, é realidade, pois as cores fazem parte de nossa vida, do nosso cotidiano e o homem só precisa aprender utilizá-la a seu favor. A pedagogia das cores, assim como o marketing e a mídia, utiliza as cores para alcançar seus objetivos, estimulando os sentidos do educando para sua formação de cidadão. Quem aprende a utilizar as cores internamente consegue com o tempo filtrar estímulos indesejáveis. Essa pedagogia traz o bem-estar, pois mente equilibrada torna corpo são. E se todos estão bem e equilibrados, o ambiente é harmônico, agradável e facilitador.

Solange Depera Gelles é pedagoga e escritora.         

PALAVRA DO LEITOR

Já pode?

Mensagens subliminares de candidatos a prefeito e vereador em Mauá têm de ser passíveis de multas e cassação. Faixas, muros, outdoors, painéis, placas, automóveis, caminhões e afins estão totalmente tomados por fotos, nomes e ‘praguinhas'! Os candidatos que têm grana podem começar em abril e maio a campanha?

Eduardo Zago, Mauá

Políticos

Cada eleitor tem o político que merece! Ou seria mais próprio compreender e aceitar que cada político tem a vítima que nele, acreditando ingenuamente no mesmo, votou? Será que não passa pela cabeça de vocês, prefeitos, deputados e vereadores, que não merecemos o desinteresse e a falta de importância e até de respeito que muitos dos senhores nos devolvem após eleitos por nós? Mas não se preocupem em refletir, lutar e se preocupar com nossas angústias, pois, com certeza, seremos novamente vitimados neste ano e vocês conseguirão seus anseios. Anseios esses que não têm nada a ver com nossas necessidades de contumazes pagadores de impostos e históricos credores de promessas de palanques!

Cecél Garcia, Santo André

Animal

Sou pagador de altos impostos e também quero ver meu dinheiro investido, pelo governo estadual, na criação de Delegacia Regional de Proteção Animal no Grande ABC. Bem localizada e com equipe bem estruturada para realizar de forma eficiente esse trabalho específico. Dessa maneira, as delegacias existentes, que atualmente também atendem a esse tipo de ocorrência, ficariam menos sobrecarregadas.

Charles França, São Bernardo

Para quê?

Para quê INSS e perícia se ao ficar doente atestado por médicos especialistas através de exames e mais exames, e não ter como voltar às suas atividades profissionais o perito nem olha para o tão pedido ‘relatório' do seu médico? Eles nem ao menos levantam da cadeira, não o examinam e não olham a pilha de exames feitos ao longo do seu problema! Eles não fazem nada, mas nada mesmo! Dizem que você tem de voltar a trabalhar, que a empresa tem que se ‘virar' com você. Aí a empresa manda de volta ao INSS! Nesse pingue-pongue, você fica sem receber e comendo vento. Aí pedem para assinar termo e, depois de voltar ao trabalho, a empresa o manda embora. Digníssimos deputados e senadores, vocês arrumam trabalho em suas empresas a alguém nessa situação? Façam alguma coisa rapidamente, porque há milhares de pessoas nessa condição, e ninguém faz absolutamente nada!

Sílvio Sanches, São Bernardo

Diadema

Venho através desta mostrar a minha indignação em relação ao novo concurso de língua inglesa que apareceu no site da Prefeitura de Diadema no dia 21. No último concurso passaram vários professores, estou na posição número oito, mas somente chamaram um! Como podem fazer outro concurso se nem chamaram os outros que passaram? Sinto-me lesado pelo fato de ter sido aprovado e não ter sido chamado. Situação que me motiva a mostrar o que está acontecendo. Já mandei e-mail antes, mas ninguém sequer me retornou! É assim que a Prefeitura trata o povo? Quem sabe desta vez me retornem o e-mail! Estou muito triste com a situação! Indignado!

Mário Luis Calixto da Silva, Diadema

Cachoeira

Indignação é pouco no caso do ‘silêncio' de Cachoeira! Seu renomado advogado, Márcio Thomaz Bastos, e o próprio Carlinhos Cachoeira fizeram-nos sentir como perfeitos ‘babacas'. Ora, todos os deputados e senadores sabiam que ele não iria falar! Quarenta e oito vezes de negativas de respostas depois, decidiram adiar seu depoimento! A verdade é que não se quer apurar coisa alguma, não se quer comprometer políticos de ‘grande estirpe' (que estão muito emaranhados nessa teia) nem construtora que é ligada a um tal governador! Quem é que aguenta? Acorda Brasil, antes que seja tarde demais, se já não o é!

Lígia Bittencourt, São Bernardo



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A pedagogia das cores

O mundo está cada vez mais globalizado e estressante...

Dgabc

25/05/2012 | 00:00


Artigo

O mundo está cada vez mais globalizado e estressante, o professor é mal remunerado e desvalorizado, alunos sem estrutura familiar agridem e desrespeitam o professor que, desanimado com a situação, acaba deixando que o descontentamento supere seu objetivo: ensinar. A pedagogia das cores chega como alternativa, trabalhando o indivíduo de dentro para fora, aproveitando o que o mundo oferece, as cores.

Se o marketing e a mídia em geral utilizam as cores para alcançar objetivos (vendas/lucro), a escola ainda permanece em preto e branco, utilizando-se do tradicional sem olhar para os lados, acreditando que a única salvação para boa Educação é a tecnologia dentro da sala de aula. É engano. Não precisamos gastar mundos e fundos para ter ambiente produtivo. Basta olhar ao redor e interagir com o meio. A sala de aula deve ter cores que estimulem o aprendizado (amarelo), a integração do grupo e a socialização (laranja), cores que não precisam de excesso. O cérebro capta a cor, estimula o organismo e esse processa a favor da proposta oferecida. O mundo aqui fora é colorido e estimulante, por que a escola não pode ser colorida? Criei a pedagogia das cores associando metodologia pedagógica com a cromoterapia. Não falo de esoterismo e sim esoterismo, conhecimento público ao qual todos podem usufruir.

A escola oferecida hoje está em preto e branco, no sentido de não estimular, não aproveitar o que tem de graça, que são as cores. Não precisamos de tablets ou tecnologia de última geração em sala de aula. Precisamos de professor bem remunerado, interessado e estimulador, que enxergue além da carteira. Não precisamos de paredes em tons pastel, creme, cinza ou azulão. Precisamos das cores certas em cada ambiente. Está na hora de a escola ficar colorida, e estimular o educando de forma saudável e produtiva.

A pedagogia das cores não é utopia, é realidade, pois as cores fazem parte de nossa vida, do nosso cotidiano e o homem só precisa aprender utilizá-la a seu favor. A pedagogia das cores, assim como o marketing e a mídia, utiliza as cores para alcançar seus objetivos, estimulando os sentidos do educando para sua formação de cidadão. Quem aprende a utilizar as cores internamente consegue com o tempo filtrar estímulos indesejáveis. Essa pedagogia traz o bem-estar, pois mente equilibrada torna corpo são. E se todos estão bem e equilibrados, o ambiente é harmônico, agradável e facilitador.

Solange Depera Gelles é pedagoga e escritora.         

PALAVRA DO LEITOR

Já pode?

Mensagens subliminares de candidatos a prefeito e vereador em Mauá têm de ser passíveis de multas e cassação. Faixas, muros, outdoors, painéis, placas, automóveis, caminhões e afins estão totalmente tomados por fotos, nomes e ‘praguinhas'! Os candidatos que têm grana podem começar em abril e maio a campanha?

Eduardo Zago, Mauá

Políticos

Cada eleitor tem o político que merece! Ou seria mais próprio compreender e aceitar que cada político tem a vítima que nele, acreditando ingenuamente no mesmo, votou? Será que não passa pela cabeça de vocês, prefeitos, deputados e vereadores, que não merecemos o desinteresse e a falta de importância e até de respeito que muitos dos senhores nos devolvem após eleitos por nós? Mas não se preocupem em refletir, lutar e se preocupar com nossas angústias, pois, com certeza, seremos novamente vitimados neste ano e vocês conseguirão seus anseios. Anseios esses que não têm nada a ver com nossas necessidades de contumazes pagadores de impostos e históricos credores de promessas de palanques!

Cecél Garcia, Santo André

Animal

Sou pagador de altos impostos e também quero ver meu dinheiro investido, pelo governo estadual, na criação de Delegacia Regional de Proteção Animal no Grande ABC. Bem localizada e com equipe bem estruturada para realizar de forma eficiente esse trabalho específico. Dessa maneira, as delegacias existentes, que atualmente também atendem a esse tipo de ocorrência, ficariam menos sobrecarregadas.

Charles França, São Bernardo

Para quê?

Para quê INSS e perícia se ao ficar doente atestado por médicos especialistas através de exames e mais exames, e não ter como voltar às suas atividades profissionais o perito nem olha para o tão pedido ‘relatório' do seu médico? Eles nem ao menos levantam da cadeira, não o examinam e não olham a pilha de exames feitos ao longo do seu problema! Eles não fazem nada, mas nada mesmo! Dizem que você tem de voltar a trabalhar, que a empresa tem que se ‘virar' com você. Aí a empresa manda de volta ao INSS! Nesse pingue-pongue, você fica sem receber e comendo vento. Aí pedem para assinar termo e, depois de voltar ao trabalho, a empresa o manda embora. Digníssimos deputados e senadores, vocês arrumam trabalho em suas empresas a alguém nessa situação? Façam alguma coisa rapidamente, porque há milhares de pessoas nessa condição, e ninguém faz absolutamente nada!

Sílvio Sanches, São Bernardo

Diadema

Venho através desta mostrar a minha indignação em relação ao novo concurso de língua inglesa que apareceu no site da Prefeitura de Diadema no dia 21. No último concurso passaram vários professores, estou na posição número oito, mas somente chamaram um! Como podem fazer outro concurso se nem chamaram os outros que passaram? Sinto-me lesado pelo fato de ter sido aprovado e não ter sido chamado. Situação que me motiva a mostrar o que está acontecendo. Já mandei e-mail antes, mas ninguém sequer me retornou! É assim que a Prefeitura trata o povo? Quem sabe desta vez me retornem o e-mail! Estou muito triste com a situação! Indignado!

Mário Luis Calixto da Silva, Diadema

Cachoeira

Indignação é pouco no caso do ‘silêncio' de Cachoeira! Seu renomado advogado, Márcio Thomaz Bastos, e o próprio Carlinhos Cachoeira fizeram-nos sentir como perfeitos ‘babacas'. Ora, todos os deputados e senadores sabiam que ele não iria falar! Quarenta e oito vezes de negativas de respostas depois, decidiram adiar seu depoimento! A verdade é que não se quer apurar coisa alguma, não se quer comprometer políticos de ‘grande estirpe' (que estão muito emaranhados nessa teia) nem construtora que é ligada a um tal governador! Quem é que aguenta? Acorda Brasil, antes que seja tarde demais, se já não o é!

Lígia Bittencourt, São Bernardo

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;