Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Pequenas empresas da região fecham 2013 com alta de 6,1% no faturamento

Desempenho é melhor do que a média do
Estado, conforme pesquisa do Sebrae-SP


Leone Farias
do Diário do Grande ABC

14/02/2014 | 07:07


As MPEs (Micro e Pequenas Empresas) do Grande ABC, do comércio, da indústria e de serviços, fecharam 2013, na média, com crescimento de 6,1% no faturamento real (descontada a inflação) em relação ao resultado de 2012, apontou pesquisa do Sebrae-SP divulgada ontem. O desempenho dos sete municípios é superior ao da média estadual, que observou alta de 2% no ano.

Para o economista do Sebrae-SP Pedro João Gonçalves, a melhor performance das MPEs da região se deve a alguns fatores, dentre os quais a base de comparação. Isso porque, após a crise financeira global (que estourou no País no fim de 2008), nos dois anos seguintes, as pequenas empresas foram mais atingidas no Grande ABC que no restante do Estado.

Além disso, o economista cita que a região tem forte influência da indústria de veículos, que ajuda a movimentar a economia regional, injetando recursos em outros segmentos. Grande parte das pequenas empresas está concentrada nos ramos de comércio e serviços, que têm forte dependência da renda da região.

Recente pesquisa do Seade/Dieese mostra que o índice de desemprego no Grande ABC se manteve baixo, e a renda do trabalhador seguiu crescendo. Entre novembro de 2012 e 2013, o valor pago aos ocupados teve expansão de 3,2%, e a massa de rendimentos reais (total de empregados vezes o valor médio pago) subiu 5,5%.

O levantamento do Sebrae-SP mostra que o pessoal ocupado nas MPEs do Grande ABC teve incremento de 0,4% em 2013, enquanto no Estado houve queda de 0,9%.

A melhora dos indicadores no ano todo contrasta, no entanto, com os números de dezembro, em que a região teve queda de 14,4% no nível de ocupação ante novembro, e de 10,2% na comparação com mesmo mês de 2013. Gonçalves explica que a queda na atividade fabril, por causa das férias coletivas concentradas no último mês do ano, influiu nesse indicador.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pequenas empresas da região fecham 2013 com alta de 6,1% no faturamento

Desempenho é melhor do que a média do
Estado, conforme pesquisa do Sebrae-SP

Leone Farias
do Diário do Grande ABC

14/02/2014 | 07:07


As MPEs (Micro e Pequenas Empresas) do Grande ABC, do comércio, da indústria e de serviços, fecharam 2013, na média, com crescimento de 6,1% no faturamento real (descontada a inflação) em relação ao resultado de 2012, apontou pesquisa do Sebrae-SP divulgada ontem. O desempenho dos sete municípios é superior ao da média estadual, que observou alta de 2% no ano.

Para o economista do Sebrae-SP Pedro João Gonçalves, a melhor performance das MPEs da região se deve a alguns fatores, dentre os quais a base de comparação. Isso porque, após a crise financeira global (que estourou no País no fim de 2008), nos dois anos seguintes, as pequenas empresas foram mais atingidas no Grande ABC que no restante do Estado.

Além disso, o economista cita que a região tem forte influência da indústria de veículos, que ajuda a movimentar a economia regional, injetando recursos em outros segmentos. Grande parte das pequenas empresas está concentrada nos ramos de comércio e serviços, que têm forte dependência da renda da região.

Recente pesquisa do Seade/Dieese mostra que o índice de desemprego no Grande ABC se manteve baixo, e a renda do trabalhador seguiu crescendo. Entre novembro de 2012 e 2013, o valor pago aos ocupados teve expansão de 3,2%, e a massa de rendimentos reais (total de empregados vezes o valor médio pago) subiu 5,5%.

O levantamento do Sebrae-SP mostra que o pessoal ocupado nas MPEs do Grande ABC teve incremento de 0,4% em 2013, enquanto no Estado houve queda de 0,9%.

A melhora dos indicadores no ano todo contrasta, no entanto, com os números de dezembro, em que a região teve queda de 14,4% no nível de ocupação ante novembro, e de 10,2% na comparação com mesmo mês de 2013. Gonçalves explica que a queda na atividade fabril, por causa das férias coletivas concentradas no último mês do ano, influiu nesse indicador.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;