Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 11 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Violência, de novo, na Record


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

07/04/2009 | 07:00


A Record continua apostando na teledramaturgia e estreia no dia 14, Poder Paralelo, a sua 15ª novela. A nova atração foi apresentada à imprensa ontem a tarde nos estúdios da central Recnov, espaço de gravação da telenovela no Rio. O evento contou com a presença do elenco, do diretor de teledramaturgia da emissora Hiran Silveira, do diretor-geral Ignácio Coqueiro e do autor da obra, Lauro Cesar Muniz.

A novela conta a história de Tony Castellamare (Gabriel Braga Nunes), um brasileiro de origem italiana suspeito de envolvimento com a máfia. A ordem de matá-lo vinda do Brasil faz com que o delegado Téo (Tuca Andrada), que interceptou a mensagem, evite que seu "investigado" morra, mas não consegue salvar sua família. Agora, Tony decide voltar ao Brasil e se vingar daqueles que mataram sua mulher e suas filhas.

A combinação de cenas de ação e violência, que vem garantindo audiência na casa, segue como ponto forte em Poder Paralelo. "É inevitável. É a forma de chamar a atenção do público de casa. É um tipo de marketing da Record, mas só. A novela tem isso, claro, mas também tem muito mais", diz Muniz.

A alta dosagem de violência, com perseguições e traições obrigou a Record a levar a trama ao ar às 22h30, hora em que já é possível mostrar cenas mais fortes sem qualquer restrição. "Cada vez mais a audiência está indo para um horário mais tarde. É o novo horário nobre da televisão", explica Silveira, ressaltando que o horário pode ser alterado com o tempo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Violência, de novo, na Record

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

07/04/2009 | 07:00


A Record continua apostando na teledramaturgia e estreia no dia 14, Poder Paralelo, a sua 15ª novela. A nova atração foi apresentada à imprensa ontem a tarde nos estúdios da central Recnov, espaço de gravação da telenovela no Rio. O evento contou com a presença do elenco, do diretor de teledramaturgia da emissora Hiran Silveira, do diretor-geral Ignácio Coqueiro e do autor da obra, Lauro Cesar Muniz.

A novela conta a história de Tony Castellamare (Gabriel Braga Nunes), um brasileiro de origem italiana suspeito de envolvimento com a máfia. A ordem de matá-lo vinda do Brasil faz com que o delegado Téo (Tuca Andrada), que interceptou a mensagem, evite que seu "investigado" morra, mas não consegue salvar sua família. Agora, Tony decide voltar ao Brasil e se vingar daqueles que mataram sua mulher e suas filhas.

A combinação de cenas de ação e violência, que vem garantindo audiência na casa, segue como ponto forte em Poder Paralelo. "É inevitável. É a forma de chamar a atenção do público de casa. É um tipo de marketing da Record, mas só. A novela tem isso, claro, mas também tem muito mais", diz Muniz.

A alta dosagem de violência, com perseguições e traições obrigou a Record a levar a trama ao ar às 22h30, hora em que já é possível mostrar cenas mais fortes sem qualquer restrição. "Cada vez mais a audiência está indo para um horário mais tarde. É o novo horário nobre da televisão", explica Silveira, ressaltando que o horário pode ser alterado com o tempo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;