Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

No funeral do príncipe Philip, William e Harry andarão separados



15/04/2021 | 17:14


O funeral do príncipe Philip será no sábado, 17, em Windsor e terá elementos como toda a família real britânica em trajes civis, o caixão carregado por uma Land Rover militar e os irmãos William e Harry caminhando separados por outro membro da realeza.

Harry, de 36 anos, que abalou a monarquia há um ano quando, junto com sua mulher, Meghan Markle, decidiu abandonar suas funções reais e ir morar na Califórnia, não andará atrás do caixão de seu avô com William, de 38 anos e segundo na linha de sucessão ao trono.

Entre os dois irmãos, cujas relações tensas a imprensa britânica escreveu a respeito, estará seu primo Peter Phillips, explicou a casa real nesta quinta-feira, 15, ao anunciar os detalhes da cerimônia.

Esta será a primeira aparição pública de Harry com a realeza desde que ele e Meghan deram uma entrevista explosiva à apresentadora americana Oprah Winfrey em que acusaram um membro não identificado da família de racismo. Philip, duque de Edimburgo, morreu na última sexta-feira faltando dois meses para seu centésimo aniversário.

Seguindo seu testamento, ele será enterrado no sábado nas proximidades do Castelo de Windsor, cerca de 50 km a oeste de Londres, e devido à pandemia da covid-19, apenas 30 pessoas, a maioria parentes próximos, poderão comparecer ao funeral.

A rainha Elizabeth II, que fará 95 anos no dia 21, e todos os convidados usarão máscaras e manterão o distanciamento de segurança, confirmou o Palácio de Buckhingham.

Entre os presentes, além dos filhos, estarão Camila, mulher do herdeiro do trono - Charles, de 72 anos -, todos os netos do duque e suas mulheres, os filhos da irmã da rainha - a falecida princesa Margaret - e três parentes alemães de Philip.

Também está convidada uma amiga íntima do duque, a condessa Mountbatten de Mianmar, que compartilhava com ele a paixão por carros de corrida.

Land Rover como carro fúnebre

O príncipe Philip havia solicitado uma cerimônia simples, a ser realizada na Capela de St. George, no Castelo de Windsor.

O duque, que serviu como oficial da Marinha na 2ª Guerra e manteve laços estreitos com as Forças Armadas, desejava uma cerimônia de estilo militar, com cornetas incluídas.

O caixão não será transportado em carro funerário, mas sim em uma Land Rover verde do Exército, de acordo com as instruções de Philip, que pensou o veículo com uma parte traseira aberta para transportar o caixão e ainda desenhou os pinos de metal que o impedirão de se mover.

O marido da monarca, com quem foi casada por 73 anos, era um fã de Land Rovers, engenharia e design.

O Palácio de Buckingham também especificou que todos os homens reais britânicos usarão suas medalhas militares em roupas civis. Segundo a imprensa, esta foi uma decisão expressa da rainha Elizabeth II.

Caso contrário, o funeral enfatizaria a perda de títulos militares honorários de Harry, o sexto na fila de sucessão e ex-capitão do Exército britânico, desde sua retumbante saída da monarquia no último ano. Embora tenha feito duas missões no Afeganistão, ele só pode usar terno com medalhas de serviço.

Havia também o problema de Andrew, terceiro filho do soberano e ex-piloto de helicóptero que participou da Guerra das Malvinas em 1982.

O príncipe de 61 anos foi afastado da vida pública após o escândalo causado por sua amizade com o financista pedófilo americano Jeffrey Epstein. E, de acordo com a imprensa, a Marinha Real não teria sido a favor de vê-lo vestindo o uniforme.

Devido ao coronavírus, os britânicos foram convidados a não comparecer a Windsor. O funeral será transmitido pela televisão.

A emissora pública britânica BBC, que no dia da morte de Philip e parte do seguinte interrompeu todos os seus programas para oferecer intensa cobertura do evento, afirmou nesta quinta-feira ter recebido quase 110 mil reclamações, número nunca visto antes, chamando-a de excessiva e criticando que os telespectadores ficaram sem opções.

Entre outros programas, o principal canal da BBC cancelou a transmissão da final do programa de culinária Masterchef.

Imagem rara

A rainha Elizabeth II voltou aos deveres reais na quarta-feira, quatro dias após a morte de seu marido. O Palácio de Buckingham explicou que os membros da família "assumirão compromissos apropriados às circunstâncias" durante o período de luto.

A família também divulgou fotos inéditas enquanto compartilhavam memórias de Philip. Uma foto mostra a rainha e o marido cercados por sete de seus bisnetos em uma reunião familiar em 2018. A imagem, que mostra a rainha segurando um bebê do príncipe Louis no colo, é uma imagem rara da monarca segurando um de seus bisnetos.

Na quarta-feira, a rainha participou de uma cerimônia no Castelo de Windsor para Lord Chamberlain Earl Peel, que se aposentou como o oficial mais graduado da Casa Real. Ele supervisionou os preparativos para o funeral de Philip até ser entregue ao seu sucessor dias antes da morte do duque.

A rainha e a filha de Philip, a princesa Anne, fizeram uma aparição pública na quarta-feira, visitando jovens velejadores no clube de vela Royal Yacht Squadron na Ilha de Wight, na costa sul da Inglaterra. (Com agências internacionais)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

No funeral do príncipe Philip, William e Harry andarão separados


15/04/2021 | 17:14


O funeral do príncipe Philip será no sábado, 17, em Windsor e terá elementos como toda a família real britânica em trajes civis, o caixão carregado por uma Land Rover militar e os irmãos William e Harry caminhando separados por outro membro da realeza.

Harry, de 36 anos, que abalou a monarquia há um ano quando, junto com sua mulher, Meghan Markle, decidiu abandonar suas funções reais e ir morar na Califórnia, não andará atrás do caixão de seu avô com William, de 38 anos e segundo na linha de sucessão ao trono.

Entre os dois irmãos, cujas relações tensas a imprensa britânica escreveu a respeito, estará seu primo Peter Phillips, explicou a casa real nesta quinta-feira, 15, ao anunciar os detalhes da cerimônia.

Esta será a primeira aparição pública de Harry com a realeza desde que ele e Meghan deram uma entrevista explosiva à apresentadora americana Oprah Winfrey em que acusaram um membro não identificado da família de racismo. Philip, duque de Edimburgo, morreu na última sexta-feira faltando dois meses para seu centésimo aniversário.

Seguindo seu testamento, ele será enterrado no sábado nas proximidades do Castelo de Windsor, cerca de 50 km a oeste de Londres, e devido à pandemia da covid-19, apenas 30 pessoas, a maioria parentes próximos, poderão comparecer ao funeral.

A rainha Elizabeth II, que fará 95 anos no dia 21, e todos os convidados usarão máscaras e manterão o distanciamento de segurança, confirmou o Palácio de Buckhingham.

Entre os presentes, além dos filhos, estarão Camila, mulher do herdeiro do trono - Charles, de 72 anos -, todos os netos do duque e suas mulheres, os filhos da irmã da rainha - a falecida princesa Margaret - e três parentes alemães de Philip.

Também está convidada uma amiga íntima do duque, a condessa Mountbatten de Mianmar, que compartilhava com ele a paixão por carros de corrida.

Land Rover como carro fúnebre

O príncipe Philip havia solicitado uma cerimônia simples, a ser realizada na Capela de St. George, no Castelo de Windsor.

O duque, que serviu como oficial da Marinha na 2ª Guerra e manteve laços estreitos com as Forças Armadas, desejava uma cerimônia de estilo militar, com cornetas incluídas.

O caixão não será transportado em carro funerário, mas sim em uma Land Rover verde do Exército, de acordo com as instruções de Philip, que pensou o veículo com uma parte traseira aberta para transportar o caixão e ainda desenhou os pinos de metal que o impedirão de se mover.

O marido da monarca, com quem foi casada por 73 anos, era um fã de Land Rovers, engenharia e design.

O Palácio de Buckingham também especificou que todos os homens reais britânicos usarão suas medalhas militares em roupas civis. Segundo a imprensa, esta foi uma decisão expressa da rainha Elizabeth II.

Caso contrário, o funeral enfatizaria a perda de títulos militares honorários de Harry, o sexto na fila de sucessão e ex-capitão do Exército britânico, desde sua retumbante saída da monarquia no último ano. Embora tenha feito duas missões no Afeganistão, ele só pode usar terno com medalhas de serviço.

Havia também o problema de Andrew, terceiro filho do soberano e ex-piloto de helicóptero que participou da Guerra das Malvinas em 1982.

O príncipe de 61 anos foi afastado da vida pública após o escândalo causado por sua amizade com o financista pedófilo americano Jeffrey Epstein. E, de acordo com a imprensa, a Marinha Real não teria sido a favor de vê-lo vestindo o uniforme.

Devido ao coronavírus, os britânicos foram convidados a não comparecer a Windsor. O funeral será transmitido pela televisão.

A emissora pública britânica BBC, que no dia da morte de Philip e parte do seguinte interrompeu todos os seus programas para oferecer intensa cobertura do evento, afirmou nesta quinta-feira ter recebido quase 110 mil reclamações, número nunca visto antes, chamando-a de excessiva e criticando que os telespectadores ficaram sem opções.

Entre outros programas, o principal canal da BBC cancelou a transmissão da final do programa de culinária Masterchef.

Imagem rara

A rainha Elizabeth II voltou aos deveres reais na quarta-feira, quatro dias após a morte de seu marido. O Palácio de Buckingham explicou que os membros da família "assumirão compromissos apropriados às circunstâncias" durante o período de luto.

A família também divulgou fotos inéditas enquanto compartilhavam memórias de Philip. Uma foto mostra a rainha e o marido cercados por sete de seus bisnetos em uma reunião familiar em 2018. A imagem, que mostra a rainha segurando um bebê do príncipe Louis no colo, é uma imagem rara da monarca segurando um de seus bisnetos.

Na quarta-feira, a rainha participou de uma cerimônia no Castelo de Windsor para Lord Chamberlain Earl Peel, que se aposentou como o oficial mais graduado da Casa Real. Ele supervisionou os preparativos para o funeral de Philip até ser entregue ao seu sucessor dias antes da morte do duque.

A rainha e a filha de Philip, a princesa Anne, fizeram uma aparição pública na quarta-feira, visitando jovens velejadores no clube de vela Royal Yacht Squadron na Ilha de Wight, na costa sul da Inglaterra. (Com agências internacionais)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;