Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Funcionários da FUABC adiam decisão sobre greve


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

17/02/2018 | 07:00


Funcionários da área da Saúde de Mauá ligados à FUABC (Fundação do ABC) decidiram adiar para segunda-feira a definição do dia em que entrarão de greve. A categoria, além de reclamar de defasagem salarial, acusa a FUABC de apropriação indébita de valores que deveriam ser utilizados para pagamento de empréstimos consignados e de calote de parte do 13º salário.

A decisão sobre a paralisação seria votada em assembleia ontem pela manhã, durante ato realizado em frente ao Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini. Porém, a manifestação não atraiu o público esperado pelo SindSaúde ABC (Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Privados da Saúde do Grande ABC). A entidade sindical, inclusive, não informou o número de trabalhadores que estavam presentes na assembleia.

“Na segunda-feira, às 5h30, haverá nova manifestação em frente ao Hospital Nardini para decidir sobre o início da greve dos trabalhadores da Fundação do ABC/Cosam (Complexo de Saúde de Mauá). A decisão foi aprovada no ato de protesto realizado na manhã de hoje (ontem) e abrange os funcionários do Nardini, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas, UBSs (Unidades Básicas de Saúde), Caps (Centros de Atenção Psicossocial) e demais equipamentos de Saúde pública vinculados ao SindSaúde ABC”, informou a nota enviada pelo sindicato à imprensa.

Questionada sobre a iminência de greve, a FUABC afirmou que ontem “os atendimentos no Hospital Nardini transcorreram dentro da normalidade e todos os serviços foram mantidos”. Sobre a acusação de apropriação indébita, a entidade alega que houve “problema de sistema” em dezembro, mas que o impasse foi “solucionado sem prejuízo aos funcionários da unidade”. A FUABC informou ainda que aguarda repasse financeiro da Prefeitura de Mauá para efetuar os pagamentos das parcelas faltantes do 13º salário. Procurado, o governo Atila Jacomussi (PSB) novamente não se manifestou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Funcionários da FUABC adiam decisão sobre greve

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

17/02/2018 | 07:00


Funcionários da área da Saúde de Mauá ligados à FUABC (Fundação do ABC) decidiram adiar para segunda-feira a definição do dia em que entrarão de greve. A categoria, além de reclamar de defasagem salarial, acusa a FUABC de apropriação indébita de valores que deveriam ser utilizados para pagamento de empréstimos consignados e de calote de parte do 13º salário.

A decisão sobre a paralisação seria votada em assembleia ontem pela manhã, durante ato realizado em frente ao Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini. Porém, a manifestação não atraiu o público esperado pelo SindSaúde ABC (Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Privados da Saúde do Grande ABC). A entidade sindical, inclusive, não informou o número de trabalhadores que estavam presentes na assembleia.

“Na segunda-feira, às 5h30, haverá nova manifestação em frente ao Hospital Nardini para decidir sobre o início da greve dos trabalhadores da Fundação do ABC/Cosam (Complexo de Saúde de Mauá). A decisão foi aprovada no ato de protesto realizado na manhã de hoje (ontem) e abrange os funcionários do Nardini, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) 24 horas, UBSs (Unidades Básicas de Saúde), Caps (Centros de Atenção Psicossocial) e demais equipamentos de Saúde pública vinculados ao SindSaúde ABC”, informou a nota enviada pelo sindicato à imprensa.

Questionada sobre a iminência de greve, a FUABC afirmou que ontem “os atendimentos no Hospital Nardini transcorreram dentro da normalidade e todos os serviços foram mantidos”. Sobre a acusação de apropriação indébita, a entidade alega que houve “problema de sistema” em dezembro, mas que o impasse foi “solucionado sem prejuízo aos funcionários da unidade”. A FUABC informou ainda que aguarda repasse financeiro da Prefeitura de Mauá para efetuar os pagamentos das parcelas faltantes do 13º salário. Procurado, o governo Atila Jacomussi (PSB) novamente não se manifestou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;