Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Pinochet pode ser processado nos EUA, diz jornal


Do Diário do Grande ABC

23/03/2000 | 10:27


O jornal The Washington Post informou nesta quinta-feira que o departamento de Justiça dos Estados Unidos decidiu reiniciar uma investigaçao sobre o general Augusto Pinochet.

Segundo o jornal, a Justiça irá apurar a ligaçao do general com o atentado que matou o ex-embaixador chileno Orlando Letelier e sua secretária, ocorrido em 1976.

De acordo com o jornal, os investigadores norte-americanos irao a Santiago, capital chilena, para iniciar os procedimentos judiciais que envolvem 42 potenciais testemunhas, convocadas pela Corte Suprema de Justiça chilena a pedido do governo americano.

``Os procedimentos de investigaçao que estamos adotando em conjunto com o FBI sao um sinal que tentamos obter todos os dados'', disse Myron Marlin, porta-voz do departamento de Justiça.

Segundo o jornal americano, as possibilidades para que Pinochet, seja extraditado para os Estados Unidos, se for acusado, sao mínimas.

O The Washington Post afirmou que uma acusaçao poderia aumentar a pressao para que o governo chileno processe Pinochet por violaçao dos direitos humanos durante os 17 anos em que governou o Chile.

O jornal informou que a viúva de Letelier foi procurada por um alto funcionário do departamento de Justiça, que afirmou estar realmente interessado no caso.

No ano passado, a secretária de Justiça Janet Reno disse que o caso de Letelier ``nunca havia sido encerrado'' e que o departamento em seu comando estava analisando se Pinochet poderia ser processado nos Estados Unidos por assassinato.

Seis pessoas foram presas pelo assassinato de Letelier, ocorrido na chamada Zona das Embaixadas em Washington. No entanto, o governo americano, na época, nao chegou a suspeitar que Pinochet pudesse ser o mentor intelectual do crime. A suspeita só surgiu após a prisao do general na Inglaterra e sua extradiçao.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pinochet pode ser processado nos EUA, diz jornal

Do Diário do Grande ABC

23/03/2000 | 10:27


O jornal The Washington Post informou nesta quinta-feira que o departamento de Justiça dos Estados Unidos decidiu reiniciar uma investigaçao sobre o general Augusto Pinochet.

Segundo o jornal, a Justiça irá apurar a ligaçao do general com o atentado que matou o ex-embaixador chileno Orlando Letelier e sua secretária, ocorrido em 1976.

De acordo com o jornal, os investigadores norte-americanos irao a Santiago, capital chilena, para iniciar os procedimentos judiciais que envolvem 42 potenciais testemunhas, convocadas pela Corte Suprema de Justiça chilena a pedido do governo americano.

``Os procedimentos de investigaçao que estamos adotando em conjunto com o FBI sao um sinal que tentamos obter todos os dados'', disse Myron Marlin, porta-voz do departamento de Justiça.

Segundo o jornal americano, as possibilidades para que Pinochet, seja extraditado para os Estados Unidos, se for acusado, sao mínimas.

O The Washington Post afirmou que uma acusaçao poderia aumentar a pressao para que o governo chileno processe Pinochet por violaçao dos direitos humanos durante os 17 anos em que governou o Chile.

O jornal informou que a viúva de Letelier foi procurada por um alto funcionário do departamento de Justiça, que afirmou estar realmente interessado no caso.

No ano passado, a secretária de Justiça Janet Reno disse que o caso de Letelier ``nunca havia sido encerrado'' e que o departamento em seu comando estava analisando se Pinochet poderia ser processado nos Estados Unidos por assassinato.

Seis pessoas foram presas pelo assassinato de Letelier, ocorrido na chamada Zona das Embaixadas em Washington. No entanto, o governo americano, na época, nao chegou a suspeitar que Pinochet pudesse ser o mentor intelectual do crime. A suspeita só surgiu após a prisao do general na Inglaterra e sua extradiçao.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;