Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras e Chapecoense
decidem o primeiro turno

Helvio Romero/AE Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Líder, time paulista recebe os catarinenses
no Pacaembu por título simbólico na Série B


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

03/09/2013 | 07:00


Por ora absoluto na Série B do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tem pela frente a primeira decisão no torneio. Não tem grande valor, mas diante da vice-líder Chapecoense, o Verdão pode confirmar o título simbólico da primeira fase. Dois pontos acima dos catarinenses (41 a 39), os paulistas tentam usar a favor o fato de jogar em casa, às 21h50, no Estádio do Pacaembu. Assim, Gilson Kleina e seus comandados buscam reencontrar o caminho das vitórias no campeonato após a derrota para o Boa Esporte (1 a 0) e o empate diante do Ceará (2 a 2).

Mas o desafio palmeirense terá agravante maior: os desfalques. O treinador não poderá contar com o zagueiro Henrique, o volante Eguren e o meia Valdivia, convocados às suas seleções (respectivamente brasileira, uruguaia e chilena). Além disso, o atacante Leandro recebeu o terceiro cartão amarelo no Ceará e está suspenso. Outros dois jogadores de frente, Ananias e Vinicius, estão no departamento médico e seguem como dúvidas. Assim, Gilson Kleina terá de quebrar a cabeça para montar o Alviverde.

“Não contava com esse cartão do Leandro. Ele é um jogador decisivo e que participou bastante da partida contra o Ceará. Poderia até ter feito mais. Agora vamos ter de pensar porque o Ananias está no departamento médico. Veremos se o Vinícius se recupera também, mas temos o Serginho e o Ronny”, explicou Gilson Kleina, indicando possíveis companheiros de Alan Kardec no ataque – Ronny treinou ontem entre os titulares.

Na defesa, Tiago Alves e André Luiz devem formar a dupla escolhida pelo treinador. No meio de campo, Márcio Araújo, Wesley, Felipe Menezes e Mendieta ficarão com a responsabilidade de marcar e municiar o sistema ofensivo.

Mas, se existem problemas, também há retrospecto positivo para o Verdão. Isso porque nos cinco jogos que fez no Pacaembu nesta Série B, o time venceu todos (contra ABC, Icasa, Bragantino, Paraná e Paysandu). “Independentemente dos desfalques, vai ser um jogo difícil. Os dois times provam isto com as campanhas, são os dois melhores do campeonato. Esperamos o Pacaembu cheio para poder fazer valer o nosso mando de campo”, destacou o goleiro Fernando Prass.

CHAPECOENSE
O time catarinense vem de derrota em casa para o Icasa, por 2 a 1 e, assim como o alviverde paulista, pretende reencontrar as vitórias na partida de hoje, para ficar com o título simbólico do turno.

“Será confronto como todos os outros. Viemos encarando jogo a jogo. Trata-se de um título simbólico, é importante terminar o primeiro turno bem, com a confiança, mas vamos encarar como fizemos em todos os duelos. A gente respeita o Palmeiras, é um clube de tradição, mas vamos em busca da vitória, que é o objetivo sempre”, disse o atacante Tiago Luís.

“Estamos com a cabeça boa. Apesar da derrota dentro de casa, temos de assimilar logo, porque o campeonato é rápido, não dá tempo de pensar na vitória ou na derrota. Precisamos chegar bem, focados, para conquistar os três pontos e acabar o turno bem”, emendou o atleta.

Machucados, os atacantes Bruno Rangel e Fabinho Alves serão desfalques. (com Agências)


Entrosamento é arma da nova dupla de zaga

Pela primeira vez na temporada o Palmeiras terá a zaga formada por Tiago Alves e André Luiz. Com a convocação de Henrique para a Seleção Brasileira e a enrolada saída de Vilson para o Stuttgart (leia mais abaixo), o técnico Gilson Kleina levará a campo a dupla, que está confiante no desempenho pelo entrosamento adquirido durante os treinos.

“Estamos há três meses treinando juntos. Eu e o André estávamos treinando juntos, no time reserva, porque sempre os titulares eram Henrique e Vilson. Temos de manter a pegada forte e a regularidade que eles tinham.
Mas, entrosamento, nós temos dos treinos”, disse Tiago. “O trabalho (de ontem) foi importante para a gente. Foram muitas mudanças na equipe e treinamos para minimizar os erros. A atividade se estendeu, mas se for para não tomar gol, a gente pode fazer coletivo até por duas horas que não tem problema”, emendou.

REVIRAVOLTA
O fechamento da janela de transferências europeias, ontem, pode decretar o retorno do zagueiro Vilson para o Palmeiras. Em transferência que custou R$ 700 mil, o atleta viajou para a Alemanha para fazer exames e reforçar o Stuttgart, mas, segundo a imprensa alemã, o negócio não foi concretizado por entraves entre as partes. Já o Verdão mostra-se sem saber o que exatamente ocorreu.

“Sobre o Vilson eu não tenho nada a dizer. Ele foi viajar para fazer exames médicos, não sei o que aconteceu lá, mas o Palmeiras não foi avisado de nada”, disse o diretor-executivo Luiz Carlos Brunoro. “Não temos nenhuma informação sobre isso ainda”, emendou o gerente de futebol Omar Feitosa. DB (com Agências) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Palmeiras e Chapecoense
decidem o primeiro turno

Líder, time paulista recebe os catarinenses
no Pacaembu por título simbólico na Série B

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

03/09/2013 | 07:00


Por ora absoluto na Série B do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras tem pela frente a primeira decisão no torneio. Não tem grande valor, mas diante da vice-líder Chapecoense, o Verdão pode confirmar o título simbólico da primeira fase. Dois pontos acima dos catarinenses (41 a 39), os paulistas tentam usar a favor o fato de jogar em casa, às 21h50, no Estádio do Pacaembu. Assim, Gilson Kleina e seus comandados buscam reencontrar o caminho das vitórias no campeonato após a derrota para o Boa Esporte (1 a 0) e o empate diante do Ceará (2 a 2).

Mas o desafio palmeirense terá agravante maior: os desfalques. O treinador não poderá contar com o zagueiro Henrique, o volante Eguren e o meia Valdivia, convocados às suas seleções (respectivamente brasileira, uruguaia e chilena). Além disso, o atacante Leandro recebeu o terceiro cartão amarelo no Ceará e está suspenso. Outros dois jogadores de frente, Ananias e Vinicius, estão no departamento médico e seguem como dúvidas. Assim, Gilson Kleina terá de quebrar a cabeça para montar o Alviverde.

“Não contava com esse cartão do Leandro. Ele é um jogador decisivo e que participou bastante da partida contra o Ceará. Poderia até ter feito mais. Agora vamos ter de pensar porque o Ananias está no departamento médico. Veremos se o Vinícius se recupera também, mas temos o Serginho e o Ronny”, explicou Gilson Kleina, indicando possíveis companheiros de Alan Kardec no ataque – Ronny treinou ontem entre os titulares.

Na defesa, Tiago Alves e André Luiz devem formar a dupla escolhida pelo treinador. No meio de campo, Márcio Araújo, Wesley, Felipe Menezes e Mendieta ficarão com a responsabilidade de marcar e municiar o sistema ofensivo.

Mas, se existem problemas, também há retrospecto positivo para o Verdão. Isso porque nos cinco jogos que fez no Pacaembu nesta Série B, o time venceu todos (contra ABC, Icasa, Bragantino, Paraná e Paysandu). “Independentemente dos desfalques, vai ser um jogo difícil. Os dois times provam isto com as campanhas, são os dois melhores do campeonato. Esperamos o Pacaembu cheio para poder fazer valer o nosso mando de campo”, destacou o goleiro Fernando Prass.

CHAPECOENSE
O time catarinense vem de derrota em casa para o Icasa, por 2 a 1 e, assim como o alviverde paulista, pretende reencontrar as vitórias na partida de hoje, para ficar com o título simbólico do turno.

“Será confronto como todos os outros. Viemos encarando jogo a jogo. Trata-se de um título simbólico, é importante terminar o primeiro turno bem, com a confiança, mas vamos encarar como fizemos em todos os duelos. A gente respeita o Palmeiras, é um clube de tradição, mas vamos em busca da vitória, que é o objetivo sempre”, disse o atacante Tiago Luís.

“Estamos com a cabeça boa. Apesar da derrota dentro de casa, temos de assimilar logo, porque o campeonato é rápido, não dá tempo de pensar na vitória ou na derrota. Precisamos chegar bem, focados, para conquistar os três pontos e acabar o turno bem”, emendou o atleta.

Machucados, os atacantes Bruno Rangel e Fabinho Alves serão desfalques. (com Agências)


Entrosamento é arma da nova dupla de zaga

Pela primeira vez na temporada o Palmeiras terá a zaga formada por Tiago Alves e André Luiz. Com a convocação de Henrique para a Seleção Brasileira e a enrolada saída de Vilson para o Stuttgart (leia mais abaixo), o técnico Gilson Kleina levará a campo a dupla, que está confiante no desempenho pelo entrosamento adquirido durante os treinos.

“Estamos há três meses treinando juntos. Eu e o André estávamos treinando juntos, no time reserva, porque sempre os titulares eram Henrique e Vilson. Temos de manter a pegada forte e a regularidade que eles tinham.
Mas, entrosamento, nós temos dos treinos”, disse Tiago. “O trabalho (de ontem) foi importante para a gente. Foram muitas mudanças na equipe e treinamos para minimizar os erros. A atividade se estendeu, mas se for para não tomar gol, a gente pode fazer coletivo até por duas horas que não tem problema”, emendou.

REVIRAVOLTA
O fechamento da janela de transferências europeias, ontem, pode decretar o retorno do zagueiro Vilson para o Palmeiras. Em transferência que custou R$ 700 mil, o atleta viajou para a Alemanha para fazer exames e reforçar o Stuttgart, mas, segundo a imprensa alemã, o negócio não foi concretizado por entraves entre as partes. Já o Verdão mostra-se sem saber o que exatamente ocorreu.

“Sobre o Vilson eu não tenho nada a dizer. Ele foi viajar para fazer exames médicos, não sei o que aconteceu lá, mas o Palmeiras não foi avisado de nada”, disse o diretor-executivo Luiz Carlos Brunoro. “Não temos nenhuma informação sobre isso ainda”, emendou o gerente de futebol Omar Feitosa. DB (com Agências) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;