Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prefeitura quer estender vida útil da frota escolar em Mauá


Vanessa Fajardo
Do Diário do Grande ABC

06/11/2008 | 07:06


O prefeito de Mauá, Leonel Damo (PV), criou um projeto de lei para prolongar em um ano o tempo de circulação dos veículos escolares cadastrados pela Prefeitura de Mauá. Se aprovado na segunda votação que ocorre na próxima semana - a primeira foi anteontem -, os condutores de peruas e similares terão nove ao invés de oito anos a partir da data de fabricação para circular com os carros. Aos proprietários dos ônibus e microônibus o prazo chegará a 13 anos.

A possibilidade da mudança gera expectativa entre os condutores. "Em parte é bom porque teremos mais um ano para circular, mas nós deveríamos ganhar o suficiente para conseguirmos trocar os carros mais cedo", comenta o motorista Waldir José Berlato, 46 anos, há cinco no ramo. Ele não acredita que ao estender o tempo de circulação, os veículos coram risco de ficarem sucateados. "Na vistoria semestral os carros ruins não passam."

Motorista escolar há três anos, Cristiana Silveira de Lima, 32, lembra que muitos veículos, mesmo após 13 anos de circulação, estão em boas condições. "Há carros tão bem conservados que não parecem ter a data de fabricação que possuem, mas mesmo assim acho a mudança positiva pois pode garantir mais segurança."

A regulamentação do tempo da frota cabe a cada município. A presidente da Federação Nacional do Transporte Escolar, Solange Aparecida do Amaral, conta que algumas cidades - como a Capital - determinam a substituição da frota de acordo com as condições do veículo. "Para mim o ideal seria que os condutores trocassem os carros a cada cinco anos, mas não temos incentivos, como isenções fiscais."

Em São Caetano, as vans têm 15 anos para circular e as kombis dez anos. Em Diadema, o prazo de uso é de 12 anos. As demais cidades não responderam ao pedido de informações, bem como a Prefeitura de Mauá que não respondeu aos questionamentos sobre os motivos da criação.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;